Pesquisar
Close this search box.
/
/
Flávio Dino: “Redes sociais têm que submeter ao Código do Consumidor”

Flávio Dino: “Redes sociais têm que submeter ao Código do Consumidor”

O ministro Flávio Dino voltou a falar da regulação das redes sociais e o quanto isso pode ser benéfico para o consumidor

Para oferecer mais segurança para os consumidores brasileiros, a regulação das redes sociais voltou a ser pauta na abertura da 32ª Reunião da Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor (Senacon) com o Sistema Nacional de Defesa do Consumidor, nesta segunda dia 11. O ministro de Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, destacou a importância da aplicação do Código de Defesa do Consumidor (CDC) na utilização das redes sociais.

Segundo Dino, se não fossem as ferramentas do Código de Defesa do Consumidor, as dificuldades em lidar com essas plataformas seriam maiores. “Sob a égide do CDC, reuniões com as redes foram realizadas. Porque um serviço servido sem dever e cuidado algum e propicia que facínoras lá se juntem para o cometimento de crimes contra a vida basicamente não é um serviço seguro. E a segurança é um princípio básico do Código de Defesa do Consumidor”.

Utilização das redes

Na visão de Flávio Dino, o entendimento é de que a relação jurídica que se fixa entre usuário e o aplicativo de redes sociais é de consumo.

Essa relação consumerista está nos artigos 2º e 3º, que dizem, respectivamente:

Artº 2: “consumidor é toda pessoa física ou jurídica que adquire ou utiliza produto ou serviço como destinatário final”;

Art 3º: “fornecedor é toda pessoa física ou jurídica, pública ou privada, nacional ou estrangeira, bem como os entes despersonalizados, que desenvolvem atividade de produção, montagem, criação, construção, transformação, importação, exportação, distribuição ou comercialização de produtos ou prestação de serviços”.

Obstáculos

Flávio Dino também pontuou que outros desafios da Senacon estão atrelados aos temas que dizem respeito as lesões coletivas. Em suas palavras, eles “devem ser sempre objeto de atenção prioritária”.

O ministro acredita, todavia, que isso não pode ser utilizado de pretexto para as demandas da plataforma Consumidor.gov não serem aprimoradas. “Bem como aquelas que nos chegam todos os dias, via escritórios de atendimento dos Procons espalhados em todo o território brasileiro”.

Aviação

Na tentativa de reverter esse cenário é que uma das metas da Senacon é “pagar pesado” com as companhias aéreas ano que vem. O primeiro passo será elaborar uma cartilha, que será entregue gratuitamente pelos consumidores. “A ideia é que os consumidores saibam quais são os seus direitos como usuários de voos”, afirmou Wadih Damous, secretário nacional de Defesa do Consumidor.

Wadih Damous, em sua explanação, saudou os representantes de cerca de 300 Procons presentes ao evento, bem como aos representantes do Ministério Público e advogados. Em sua visão, essas pessoas também são essenciais para mudar vários cenários adversos consumeristas. “E essa união que temos aqui, em Brasília, hoje, mostra o empenho individual e coletivo em prol da política nacional de defesa do consumidor”.

A mesa solene do evento foi formada pelas seguintes autoridades: secretário regional Ricardo Patelli; Marivaldo Pereira, secretário nacional de Acesso à Justiça; e Rafael Brandani, secretário nacional de Políticas Penais.

Fazendo uma retrospectiva de 2023, Damous afirmou que esse foi um ano de reestruturação da Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor. Não só no sentido de reorganização interna, mas principalmente do enfrentamento da pauta imensa do consumo. “Nosso sentido é aperfeiçoar as relações consumeristas do ponto de vista do consumidor, porque essa é a nossa atribuição”.

Advogados no Consumidor.gov

Dando continuidade, Ricardo Patelli, falou da importância de fortalecer o sistema em prol da defesa do consumidor. “Há um desafio imenso de equilibrar as relações entre fornecedores, consumidores e das relações de consumo. Seguindo orientação do ministro Flávio Dino e do secretário Wadih Damous, estamos começando a reposicionar os investimentos do fundo de direitos difusos”.

A Lei n.º 7.347, de 24 de julho de 1985 estabeleceu o Fundo de Direitos Difusos. Seu objetivo, por infração à ordem econômica, é reparar os danos causados ao consumidor, a bens e direitos de valor artístico, histórico, etc . “São direitos que merecem atenção da nossa parte, por não atingirem, em particular, a alguém, e sim a todos. Essa indução, portanto, por parte do governo federal, fortalece o Procon e multiplica recursos”.

Painéis temáticos

O primeiro dia da 32ª Reunião da Senacon com o Sistema Nacional de Defesa do Consumidor contou ainda com um painel temático, proferido pela ex-secretária Nacional do Consumidor, Juliana Pereira da Silva.

Na ocasião, a Dra. Juliana tratou o tema “A Criação da Secretaria Nacional do Consumidor e a integração com o Sistema Nacional de Defesa do Consumidor: conquistas e desafios“. Ela destacou os obstáculos e avanços da integração dos órgãos de defesa do consumidor.

Outro momento marcante do último encontro de 2023 foi o painel “Jurisprudência de Defesa do Consumidor no STJ“. A ministra do Superior Tribunal de Justiça, Nancy Andrighi, conduziu a atividade. A magistrada levou ao público um olhar aprofundado sobre as decisões judiciais consideráveis na esfera da proteção ao consumidor.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]