Pesquisar
Close this search box.
/
/
A quarentena é um bom momento para adotar um animal de estimação?

A quarentena é um bom momento para adotar um animal de estimação?

A presença de pessoas em casa facilita a adaptação, mas, é essencial considerar uma responsabilidade de longo prazo, lembrando que o animal de estimação não é descartável

O isolamento social tem levado muitas pessoas a pensarem em adotar um “bichinho” para ter companhia e distração nessa fase difícil. O movimento é de grande importância, já que mais de 4 milhões de animais vivem em abrigos ou em situação de rua, segundo o Instituto Pet Brasil. A quantidade é a terceira maior do mundo, ficando atrás da China e dos Estados Unidos.

Mas, será que essa época é boa para adotar um animal de estimação? De acordo com Thaís Casagrande, doutora em Clínica Veterinária e coordenadora do curso de Medicina Veterinária da Universidade Positivo, há alguns pontos que precisam ser avaliados.

“Temos que tomar muito cuidado com a adoção por impulso, mais comum no caso de pessoas que estão sofrendo de solidão neste momento de isolamento social. A adoção deve ser uma coisa muito consciente e pensada. A família deve considerar se tem condições de manter o animal por toda vida dele”, explica a profissional.

Além disso, muitas pessoas ficam com dúvidas sobre qual a espécie mais adequada para se ter em casa. Isso pode ter relação com a afeição que você tem por cada um, mas pensar na rotina pode auxiliar na decisão. “Gatos são animais um pouco mais independentes, que até gostam da solidão em casa, então talvez possam ser animais mais adequados para pessoas que ficam fora o dia todo. Já o cachorro pode ser mais adequado para pessoas que passam mais tempo em casa mesmo”, orienta Thaís.

Também é importante considerar o ambiente, a necessidade de passeios, situação financeira, adaptação e outras coisas. Pensando nisso, tiramos todas as dúvidas com a médica veterinária. Confira a entrevista completa abaixo!

Adotar ou não adotar um animal na quarentena?

CONSUMIDOR MODERNO: A quarentena é um bom momento para adotar animais?  Aproveitar o período em casa ajuda na adaptação?

THAÍS CASAGRANDE: Não tenho dúvida que seja um bom momento para a adaptação dos animais para um novo lar, por conta do período de isolamento social e pela maior quantidade de tempo passado em casa. Até porque os animais demandam um pouco mais de tempo, ainda mais quando adotados filhotes. E mesmo aqueles que são adotados quando adultos precisam se adaptar à nova rotina do lar – principalmente aos novos tutores. Então, sim, a quarentena seria um bom período para a adoção de animais.

CM: É importante pensar na rotina da família pós-quarentena também?

TC: O que as famílias têm de pensar é que este momento não é para sempre. Quando consideramos a adoção, temos que pensar se o nosso tempo pós-quarentena vai ser compatível com o animal em casa. Isso vai influenciar no tipo de animal que pretendemos pegar. Se for um animal que vai demandar muito do nosso tempo, temos que avaliar se teremos dedicação.

Um filhote, por exemplo, demanda bastante tempo. Ele não vai ficar adulto até o final do isolamento, como não sabemos quando a quarentena vai acabar, é provável que ainda teremos o filhote como jovem. Então, temos que lembrar que ele vai ter uma mudança de comportamento e terá que se adaptar a um período sem tantas pessoas em casa, com uma maior solidão, gastando menos energia, é importante avaliar se o animal encaixa no cotidiano da família.

Outra coisa é se o animal vai precisar passear várias vezes ao dia, seja para praticar alguma atividade ou fazer suas necessidades, devemos nos questionar se teremos tempo para isso. Os donos têm que entender que o animal vai continuar com sua rotina mesmo após a quarentena.

Na sequência, devemos pensar também que existem as férias, então os donos devem analisar se viajarão, com quem deixarão o animal e outros pontos específicos. Temos que lembrar dessas situações, pois não podemos abandonar o animal no momento em que sairmos de férias. Ele não é um objeto descartável, é uma convivência de alguns anos, temos que pensar em todos os momentos ao lado dele.

CM: Em relação ao espaço, o que deve ser considerado na hora de fazer a adoção?

TC: Se tenho um ambiente pequeno eu preciso lembrar que não posso adotar um animal de grande porte, e se eu puder escolher um de grande porte, ele vai precisar sair para se exercitar.

Caso ele fique em um ambiente pequeno, pode desenvolver problemas locomotores, como uma falta de desenvolvimento da musculatura de forma adequada, ganho de peso; e até durante o período em casa pode ser que ele faça algumas bagunças, por não gastar energia. Então, é extremamente importante considerar o ambiente no momento que você for adotar esse animal.

Lembrando que as condições não só de ambiente, mas também financeiras devem ser analisadas, já que os animais também geram alguns gastos para a família, como vacinas, higienização, vermífugos, consultas médico-veterinárias e muitas outras etapas que devem ser cumpridas na vida do animal. Também quando o animal ficar com mais idade, ele vai precisar de mais cuidados, medicamentos e mais consultas. Como não existe SUS para os animais, devemos fazer um fundo monetário para tratamento desses animais para quando precisarem. Eles fazem parte da família, então devem ser tratados como tal e não podem ser descartados quando estão doentes.

CM: Como as pessoas podem adotar na quarentena?

TC: Nesse período, em que estamos sem a possibilidade de feiras de adoção, alguns estão se adaptando. Aqueles que têm um site e a possibilidade de divulgar adoções e fotos de animais na internet estão conseguido maiores taxas de adoção. Eles divulgam fotos dos animais, o que deixa mais fácil que tutores façam a busca. Os abrigos que não têm essas tecnologias ficam em situação mais complicada na parte de doação. Temos alguns pet shops que estão fazendo feiras em ar livre, na parte externa dos locais, controlando a quantidade de pessoas que visitam os animais, solicitando sempre o afastamento e os cuidados de higiene.

Carga mental: como equilibrar durante o isolamento

Filmes, séries e livros para ampliar a criatividade na quarentena

Conheça as tendências que foram aceleradas pelo coronavírus

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]