Pesquisar
Close this search box.
/
/
Social Commerce avança em popularidade como canal de venda

Social Commerce avança em popularidade como canal de venda

Avaliações mostram que as redes sociais digitais estão se tornando canais de venda cada vez mais populares.

Embora o crescimento ano a ano dos compradores sociais esteja diminuindo ligeiramente após um aumento de dois anos, as vendas de Social Commerce nos Estados Unidos continuarão subindo até 2025.

A Insider Inteligence/eMarketer analisou o que está impulsionando esse crescimento, quais aplicativos estão emergindo como líderes e o que os compradores sociais realmente desejam.

1. O Social Commerce está em ascensão (em mais de uma maneira)

As vendas de Social Commerce no varejo dos EUA atingirão mais de US$ 53 bilhões este ano e terão um crescimento de dois dígitos, embora lento, nos próximos três anos, atingindo US$ 107,17 bilhões em 2025.

A razão? É dupla: o número de novos compradores de comércio social (impulsionado pelo TikTok) está aumentando ao mesmo tempo que o gasto médio por usuário está aumentando.

Até 2025, mais de 114 milhões de usuários gastarão uma média de quase US$ 1.000 por ano em compras sociais.
Além disso, segundo Arthur Igreja, especialista em tecnologia, inovação e tendências, TEDx speaker e palestrante, o tipo de compra praticado por meio do Social Commerce tem tudo a ver com fluidez, ou seja, o processo de descoberta já ocorre – em grande parte – nas redes sociais, pois o usuário é impactado por um vídeo, foto ou até mesmo por um influenciador.

“Hoje, é possível continuar essa jornada dentro do mesmo ambiente on-line. Essa fluidez de não ter que trocar de tela é a maior força! Sem contar que já é um comportamento mais disseminado justamente entre a geração Z e os millennials, que são mais adeptos desse tipo de abordagem”, afirma.

Ao avaliar a pesquisa, Arthur Igreja, pontua que o estudo da Insider Inteligence/eMarketer é extremamente rico, pois mostra um crescimento, bem como outros três aspectos que são fundamentais.

Um deles é a descoberta acontecendo cada vez mais em rede social e não tanto nos buscadores. Essa força é muito presente. Outro ponto de destaque é o fato de que entre os jovens, por exemplo, os influenciadores têm um poder maior do que as próprias empresas. E isso significa um take away para as marcas e que é muito importante.
Por fim, há a ascensão do TikTok não só em termos de conteúdo, mas também como um canal de venda.

2. Meta lidera o grupo, mas o TikTok está alcançando

Embora o Meta seja o líder em compradores de Social Commerce (impulsionado em grande parte pelo Instagram e Facebook Marketplace), o TikTok está chegando ao topo, superando o Pinterest no número de compradores sociais pela primeira vez este ano.

O TikTok fez vários movimentos este ano para fortalecer seus negócios de comércio social, incluindo a expansão de seu recurso TikTok Shop para empresas dos EUA e planos para construir centros de atendimento de produtos. A rede social também adicionou uma variedade de ferramentas para ajudar os anunciantes a avaliarem suas campanhas com mais eficiência.

Pensando nisso, Arthur Igreja coloca que essas plataformas são consolidadas do ponto de vista de importância, mas que ainda têm muito a crescer.

De acordo com o profissional, a Meta tem investido para melhorar essa experiência tanto no Instagram como no Facebook, para que o usuário tenha uma experiência de loja e que seja muito fluida. Idem com o TikTok. O YouTube precisa ainda evoluir nesse aspecto.

No geral, todas as redes sociais digitais, de algumas forma, estão trabalhando muito para melhorar essa jornada de venda de ponta a ponta.

3. As gerações mais jovens estão impulsionando a adoção

Como esperado, a geração Z e os millennials são os maiores adotantes do Social Commerce, com cerca de metade de cada geração fazendo compras nas redes sociais.

Quando questionados sobre o que os levou a fazer a compra mais recente nas mídias sociais, 45% dos consumidores da geração Z disseram ter encontrado produtos de que gostam, destacando o poder da pesquisa. No entanto, um terço relatou que fez uma compra porque viu um anúncio dela, mostrando que a publicidade é tão importante quanto.

4. A mudança dos comportamentos de pesquisa tende para as redes sociais

No início deste ano, o Google revelou que quase 40% dos jovens americanos (entre 18 e 24 anos) usam o TikTok e o Instagram como seus mecanismos de pesquisa preferidos.

Mas não são apenas os consumidores mais jovens: YouTube, Facebook, Instagram e TikTok foram todos listados como locais onde os consumidores americanos iniciam suas pesquisas ao fazer a compra online.

Mais uma vez, o ímpeto do TikTok continuou a ganhar velocidade ao longo do ano. Em maio, 11% dos consumidores norte-americanos afirmaram ter iniciado a busca de compras na plataforma. Em agosto, esse número havia crescido para 21%.

5. As pessoas querem comprar de marcas e varejistas, mas pode haver um ponto ideal de influenciador

Embora os consumidores de todas as gerações tenham maior probabilidade de seguir e comprar de marcas e varejistas em vez de influenciadores, o marketing de influenciadores está em ascensão, com o TikTok liderando a cobrança.

Afastando-se de celebridades com muitos seguidores, os profissionais de marketing estão obtendo sucesso com influenciadores micro (5.000 a 20.000 seguidores) e intermediários (20.000 a 100.000 seguidores), que representarão mais da metade de toda a participação no marketing de influenciadores este ano.

Por que é importante saber sobre o assunto?

A adoção do Social Commerce está aumentando, mas pode não estar em sua forma final ainda. À medida que os consumidores se sentem mais à vontade para fazer compras nas mídias sociais, as marcas e plataformas precisam descobrir a melhor maneira de capturar a venda virtual.

“Está muito claro que, nos últimos anos, o olhar estava nos marketplaces, mas o Social Commerce tem uma força incrível. Sendo assim, é essencial que esteja na agenda de qualquer empresa que pretende fazer negócios pela internet não só em 2023, mas nos próximos anos”, finaliza o especialista em tecnologia, inovação e tendências, TEDx speaker e palestrante.


+ Notícias

O que esperar do social commerce em 2023?

Redes sociais chinesas se tornam verdadeiros marketplaces

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]