Pesquisar
Close this search box.
/
/
Seriam os robôs os futuros parceiros sexuais?

Seriam os robôs os futuros parceiros sexuais?

Robôs sexuais com personalidade pseudo desenvolvida dentro de um espectro artificial já chegaram e são uma tecnologia em constante evolução

Henry é um dos robôs projetados para satisfazer desejos sexuais. O modelo desenvolvido pela Realbotix é o predecessor de Harmony, um robô em versão feminina que usa inteligência artificial para entender os desejos do seu parceiro, ou dono, como preferir chamar.
O fundador e CEO, Matt McMullen, deixou a entender que Henry é um modelo de robô com “alma” feminina. Ainda em fase de testes, ele diz algumas coisas que são esperadas socialmente de uma mulher e é isso que os desenvolvedores tentam aprimorar no momento.
As falhas encontradas no caminho são os estereótipos que cercam o desenvolvimento das personalidades baseadas em inteligência artificial.
Por exemplo, por qual razão a empresa considera que mulheres seriam apenas submissas e teriam falas clichês como “me leve para o shopping” ou “você me levará para jantar”? Em uma era extremamente moralizada e mais ética, os robôs precisam seguir os preceitos.
De qualquer forma, robôs sexuais com personalidade pseudo desenvolvida dentro de um espectro artificial, já chegaram e são uma tecnologia em constante melhoria.
Por enquanto, os modelos contam com pele siliconada e uma voz morta de assistentes virtuais como a Siri. O preço é outro problema: são extremamente caros e não dão razões suficientes para substituir, por exemplo, as “Sex Dolls” japonesas, feitas de silicone e imitações de pele humana.
O criador da empresa, no início de sua carreira era apenas um escultor de manequins hipersexualizados. Enquanto ele apenas via uma figura inanimada e hiper-realista, alguns espectadores enxergavam a possibilidade de um parceiro sexual. Ao ver isso, ele começou sua companhia de “corpos” customizados. Naquela época, no fim dos anos 90, sem nenhum tipo de inteligência.

O CEO, com o tempo, começou a frequentar fóruns online de amantes sexuais de bonecas. Dentro dos tópicos de discussão, percebeu que os usuários atribuíam personalidade, desejos e costumes ao ser sem vida. Desde então, desenvolveu seu negócio para ser o que é hoje. De qualquer forma, ele não possui nada além de centenas de clientes.
O modelo feminino Harmony custa cerca de US$ 20.000,00 dólares e já foi atração na televisão americana. Os “corpos” são customizáveis e o cliente pode escolher qual mais gosta, a cor da pele, cor dos olhos, unhas, mamilos e até impressão digital.
Cada boneco, supostamente, possui uma modelação única. O rosto demora cerca de seis horas para ser construído. Via aplicativo, o usuário pode escolher ainda como será a personalidade do robô.

Alternativa ou substituição? Qual o futuro das relações com robôs?

McMullen diz que os robôs são “alternativas e não substitutos de parceiros sexuais humanos”. Mesmo assim, as “criaturas” são capazes de responder a maioria das perguntas de forma personalizada e, de acordo com um estudo, um em cada quatro homens considerariam manter relações sexuais com uma “mulher-robô”.
Segundo Jeremy Bailenson, Diretor Fundador do Laboratório de Interação Virtual Humana de Stanford, as pessoas estão deixando de ir a encontros reais. Seja com o uso da rede social ou até mesmo de dispositivos sexuais eletrônicos.
Como será o futuro? Veremos pessoas casando com robôs? Você pode dizer que eles não são humanos e jamais substituirão nosso lugar no mundo. Mas a Robô Sophia, a primeira desenvolvida com inteligência artificial que é capaz de andar, já possui até cidadania.
Ela é considerada uma habitante oficial da Arábia Saudita. É, também, o primeiro robô a possuir uma nacionalidade e, em tese, a cidadania a oferece direitos e deveres, como qualquer outro ser humano.
A verdade é que nossos novos amigos já chegaram e a escolha é sobre como os implantaremos em nosso cotidiano.


+ NOTÍCIAS

Assistentes de voz: como elas podem melhorar seu cotidiano?
Atendimento híbrido: humanos e robôs no mesmo espaço!


Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]