Pesquisar
Close this search box.
/
/
Depressão: estigmatização, preconceito e falta de informação

Depressão: estigmatização, preconceito e falta de informação

Em artigo, especialistas explicam a forma como a depressão atua no corpo, destacando a importância do respeito e da tolerância nesses casos

Muito se fala sobre depressão¹, porém pouco se conhece a respeito deste mal que assola tantos indivíduos no Brasil e no mundo. Segunda a Organização Mundial de Saúde (OMS), temos hoje no Brasil, 5,8% da população sofrendo com a depressão. Contudo, esse número é de 4,4% em relação ao mundo².

Existem muitas informações disponíveis, principalmente hoje com o advento da internet, porém quando uma família começa a conviver com esta doença percebe-se o quanto existe de estigmatização e desinformação. A maioria das pessoas entende como depressivo aquele individuo acamado e incapacitado de desenvolver as tarefas e funções intrínsecas a vida adulto. Neste ponto há um grande erro de entendimento. Nem sempre o indivíduo deprimido chega a um estado de profunda prostração.

Existem estes casos em que a maioria consegue desenvolver suas funções, o que não quer dizer que seja algo fácil. Geralmente a pessoa se encontra em profundo sofrimento e com uma dificuldade gigantesca para conseguir ir trabalhar, participar de eventos e até se levantar da cama, mas por conta das suas responsabilidades, o faz, mesmo diante de tanta dor. Essa situação, causa uma grande confusão na cabeça das pessoas que convivem com uma pessoa deprimida, por isso é de extrema importância o conhecimento a respeito do quadro depressivo e nesse ponto o papel da família se torna essencial.

Confira a edição online da revista Consumidor Moderno!

Ouço muitas pessoas falando a respeito de que depressão é frescura, que a pessoa precisa sair dessa situação e não se entregar ao desanimo e ao pessimismo. Isso agrava ainda mais o quadro depressivo, pois há nessas frases uma carga de incompreensão que agrava ainda mais o quadro da pessoa que já sofre com a doença. O que a maioria das pessoas não entende é que a pessoa simplesmente não consegue ser otimista, animada e cheia de planos, pois o que a depressão faz é justamente tirar a vontade e a graça de viver. Ouvi uma vez uma frase que ilustra bem este processo: “A depressão é como uma gripe forte, eu não consigo me sentir bem somente porque quero!”.

Neurologicamente, a depressão altera quimicamente o cérebro. Dois neurotransmissores, dopamina e serotonina, que estão diretamente envolvidos com o prazer e felicidade respectivamente, estão com suas concentrações bem baixas. Além disso, um hormônio relacionado ao estresse crônico, como o cortisol, encontra-se com suas concentrações aumentadas, acarretando enfraquecimento do sistema imunológico e alterações nos processos de formação de novas memórias. Dessa forma, observamos que pessoas acometidas por depressão não sentem prazer em nada e nem felicidade em nenhuma situação, além de ter uma saúde debilitada e dificuldades de lidar com lembranças e memórias do dia a dia.

Leia também: 21 razões para começar a praticar Mindfulness amanhã

Assim, a pessoa com depressão não quer chamar a atenção ou está somente com “frescura”. Ela simplesmente não consegue sentir ou fazer diferente. Está totalmente envolvida em uma nevoa que faz com que ela não enxergue perspectiva na vida, ou seja, está adoecida e muitas vezes precisa buscar forças onde não há e cuidar de si. O que geralmente não é nada fácil.

Alguns fatores da vida moderna ainda corroboram ainda mais para potencializar este estado. As redes sociais são um bom exemplo, ou seja, as postagens com fotos de viagens, passeios e muita diversão, criam uma falsa sensação de que todos possuem uma vida muito melhor, dando uma falsa perspectiva para quem se encontra deprimido. Isso acaba contaminando a pessoa, que faz comparações, e não compreende porque também não tem uma vida tão feliz e completa, como as postagens que visualiza.

Por isso, é tão importante que a pessoa com depressão tenha a compreensão da família, apoio psicológico e em muitos casos acompanhamento médico para administração de medicamentos que ajudam a retomar a química cerebral que se altera com a depressão. Ou seja, é necessário uma multiplicidade de cuidados e ações para que a pessoa possa retomar a vida mais saudável e feliz.

*Rosana Gonçalves, atua como psicóloga, psicóloga clínica e life coach (Analista Comportamental, Leader Coach, Personal e Self Coaching); Alexandre César Santos de Rezende, é biólogo, mestre e doutor em Morfofisiologia do Sistema Nervoso, professor de diversas instituições – entre elas  a PUC-Campinas e a Unicamp. É também coordenador nacional da Pós-Graduação em Docência no Ensino Superior pelo Instituto Brasileiro de Formação de Educadores  (IBFE) e responsável pelo curso de extensão Mente, Cérebro e Envelhecimento e Neurociência e Qualidade de Vida junto a Universidade da Terceira Idade da PUC-Campinas.

¹Este artigo marca o início de uma série de publicações relacionadas ao Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio.

²E lembre-se: Centro de Valorização da Vida (CVV) está disponível para ajudar. Caso você queira conversar, ou conheça alguém que esteja precisando de ajuda, acesse o site (clique neste texto) ou ligue para o número 141.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]