Pesquisar
Close this search box.
/
/
Paris Sneakers, a jogada de marketing da Balenciaga que deu errado (ou não)

Paris Sneakers, a jogada de marketing da Balenciaga que deu errado (ou não)

Após lançamento de linha de tênis "destruída", Balenciaga fica entre os tópicos mais comentados nas redes sociais

Se teve uma marca que criou um agito imenso no início desta semana, sem dúvidas foi a tão famosa e luxuosa Balenciaga. Com o lançamento da coleção Paris Sneakers, a marca ficou posicionada nos top trends das redes sociais, em especial no Twitter, por vender uma linha de tênis com aparência suja e desgastada — tudo isso por uma pequena fortuna que pode chegar até R$ 10 mil.

O aspecto do tênis e a forma como serão vendidos gerou uma repercussão imensa nas redes sociais. Mas tudo não passou de uma grande “jogada de marketing”, que ainda é cedo para dizer se “deu certo” ou se prejudicou a imagem da empresa. Isso porque as primeiras fotos divulgadas do produto — que mostram os tênis bem mais destruídos e usados do que o normal — na verdade não correspondiam ao produto final que será vendido.

Em comunicado, a marca afirmou que os tênis fazem parte da estética “destroyed” e indicam longa duração, por isso, na imagem de divulgação, apareceram com tantos sinais de uso. “A campanha mostra os sapatos extremamente usados, marcados e sujos. Essas fotos, feitas pelo fotógrafo Leopold Duchemin, sugerem que os Paris Sneakers são feitos para serem usados durante uma vida inteira”.

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das notícias da Consumidor Moderno  

O tiro saiu pela culatra?

A campanha foi assinada pelo estilista Demna Gvasalia, diretor criativo da Balenciaga desde 2015, muito conhecido por suas divulgações ousadas, inovadores, baseadas em experimentos sociais — algo que ele mesmo já admitiu, em entrevistas, que costuma fazer — e bastante repercutidas no segmento da moda.

E mais  uma vez, o resultado de alcance ao público não foi diferente: a linha “full destroyed” da Balenciaga foi um dos assuntos mais discutidos da semana e chegou até mesmo às redes sociais de famosos, vide as publicações da Manu Gavassi, Luana Peovani e até mesmo Anitta. Mas, talvez, não de uma forma tão positiva quanto a marca havia imaginado.

De fato, o alcance foi surpreendente nas redes sociais e o nome da marca marcou os top trends do Twitter e ganhou uma série de visualizações, comentários e curtidas no TikTok e Instagram. No entanto, é necessário também dizer que a linha de tênis virou meme e o propósito da marca foi bastante questionado.

Ou seja, será que todo essa repercussão foi satisfatória para a marca? A resposta, por incrível que pareça, é sim: a Balenciaga inclusive já vendeu muitas unidades dos calçados e a campanha gerou um nível de engajamento recorde.

Leia mais: 5 ações de marcas de luxo em direção ao metaverso

Mas falta consciência no lançamento da Balenciaga

A bem da verdade, não é de hoje que a Balenciaga investe (e forte) no marketing digital para autopromoção de uma forma bastante polêmica e criativa, sempre questionando a atuação das outras marcas de luxo famosas no mercado atual. E ainda que a mira seja engajamento e repercussão, isso nem sempre vem por caminhos saudáveis.

Isso porque o status social gerado por uma marca cujo tênis “destruído” custa uma quantia alta, como ocorre com os da linha Paris Sneakers, feito a partir de uma condição real de calçados de pessoas de baixa renda, precisa ser no mínimo revista na sociedade atual que tem discutido as pautas socioeconômicas com mais afinco.

E, por vezes, o tiro sai mesmo pela culatra: se o objetivo de Demna Gvasalia foi mirar na Geração Z para a venda dessa linha, é preciso relatar o quanto essa faixa etária se incomodou com o caráter apelativo para uma condição social muito delicada.

Leia mais: Quem compra mais com base em recomendações: geração Z ou millennials?

Assim, a conclusão final de tudo isso fica cada vez mais clara: essa guinada no mundo da moda revela que o “barulho” na internet nem sempre tem saldo positivo, mas pode gerar algum lucro. Só é preciso colocar na balança o que está em risco com estratégias ousadas.


+ Notícias

 A máquina conversora de vendas do marketing digital

Como o TikTok está revolucionando as vendas online

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]