Pesquisar
Close this search box.
/
/
Pague Menos inaugura a loja 1.000 e deixa IPO para 2019

Pague Menos inaugura a loja 1.000 e deixa IPO para 2019

Companhia não parou plano de expansão, mesmo durante período mais tenso da recessão. Projeção é somar 1.600 lojas até 2021. Entenda como ela chegou lá

A Pague Menos já soma 1.001 lojas em operação em todo o País e entra na lista seleta de marcas com mais de mil lojas. No varejo, o número é um marco e a rede não deve parar por aí: a projeção é alcançar 1.600 operações até 2021, mas planos da rede não param por aí.
Assim como todo o segmento de varejo farmacêutico, a Pague Menos não parou de crescer, mesmo durante a crise. No ano passado, a marca fechou 22 lojas, mas abriu outras 146. O faturamento chegou a R$ 5,8 bilhões, um crescimento de 21,5% e geração operacional de caixa ficou em R$ 134,5 milhões.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
A performance deve-se, essencialmente, ao crescimento das vendas de medicamentos, afirmou à NOVAREJO o presidente da marca, Mário Queirós. “É um produto de primeira necessidade. As pessoas deixam de comprar eletrodomésticos, de trocar o carro e viajar, mas não deixam de comprar remédio”, afirma.
Para este ano, o crescimento deve continuar na faixa dos dois dígitos e com lucro, que deve ficar próximo de 2% do faturamento. Somente no primeiro semestre, a marca abriu 72 lojas e já registrou crescimento de 12%. A projeção é abrir 188 operações neste ano, mas o número de fechamentos deve dobrar e passar para 40. “Essas lojas são ineficientes. Estamos mais rigorosos e adequando custos”, explica. “A crise faz o nivelamento e tira todo mundo que não está com a operação bem feita. Sobressai quem está com a operação perfeita. Acreditamos que podemos manter esse ritmo de crescimento”, diz.
A preocupação com a gestão e com os custos ficou ainda maior depois que o fundo norte-americano General Atlantic comprou 17% da empresa por R$ 440 milhões. “A ideia é melhorar a performance da empresa para fazer o IPO. Com certeza isso não acontecerá em 2017 ou 2018, quando o mercado ficará instável por conta das eleições. Deve ficar para 2019”, afirma o executivo. A expectativa da empresa é colocar nas mãos do mercado até 35% da empresa, incluindo os 17% que estão com o fundo norte-americano.

Estratégia

A primeira vez que a rede cogitou captar recursos por meio da abertura de capital na Bolsa de Valores foi em 2012, quando muitos especialistas sinalizavam que a economia poderia interromper o forte crescimento que estava registrando.
Em 2015, a companhia voltou aos planos, mas preferiu esperar novamente e buscar um sócio, que veio. “Dependemos do humor do mercado e toda essa turbulência chegou. O momento não era propício. Temos de ficar balanceando o humor do mercado e os bons números da empresa. Acreditamos que esse  humor deve voltar em 2019”, diz. “Agora, não estamos precisando de capital. E nosso endividamento está em um nível saudável”, afirma. A companhia está sendo assessorada pelo Itaú e pelo Credit Suisse.
Agora, afirma Queirós, a companhia passa por ajustes contáveis para se equiparar aos principais players listados na Bolsa. “A General Atlantic tem agregado valor à empresa, fazendo intervenções
cirúrgicas. O fundo trouxe mais profissionalismo para a empresa, principalmente na parte de precificação, gestão operacional, e de redução de custos, sempre visando rentabilizar a empresa”, diz.
Além da expansão com lojas, a marca também investe no digital, que ainda representa menos de 1% do faturamento da companhia. “Estamos ampliando nosso investimento, principalmente em São Paulo, nosso principal mercado no digital”, afirma.
A marca também quer expandir os serviços dentro das lojas. Em torno de 570 unidades contam com o espaço Clinic Farma, uma das prioridades da rede. São salas de atendimento e prestação de serviços farmacêuticos, incluindo acompanhamento do tratamento prescrito pelo médico, revisão da medicação, esclarecimento de dúvidas, orientação a clientes com diabetes, hipertensão, risco cardiovascular, asma e obesidade.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]