Pesquisar
Close this search box.
/
/
O mundo pós-pandemia: desmaterializado, asséptico e descontextualizado

O mundo pós-pandemia: desmaterializado, asséptico e descontextualizado

Michel Alcoforado, antropólogo especializado em consumo e comportamento fala sobre as transformações na sociedade após a chegada da pandemia do novo coronavírus

Pandemias mudam por completo as maneiras como as sociedades se estruturam e a maneira como pensamos nossa própria vida e historia. Foi assim pós-pandemia de HIV, que reforçou a importância dos métodos contraceptivos. Foi assim com a cólera, que nos fez ficar mais atentos à origem da água que bebemos. No painel Comportamento e pós pandemia, do CONAREC 2020, Michel Alcoforado, antropólogo PHD, especializado em consumo e comportamento e sócio fundador do grupo Consumoteca falou sobre as transformações do comportamento humano no contexto atual.

Segundo o antropólogo, o ciclo de transformação está pautado em quatro pontos fundamentais: limpeza, individualismo, vigilância e preocupação com saúde.

“Em qualquer epidemia as pessoas saem mais preocupadas com limpeza. Na China, após a de 2002, a venda de sabonetes alcançou índices astronômicos. Saímos mais individualistas e acirramos também o nosso nacionalismo, ficamos cada vez mais preocupados com as fronteiras nacionais. Também ficamos mais vigilantes, com medo de morrer, e mais preocupados com a nossa saúde.”

Efeito DAD

Sabemos que a pandemia acelerou de forma colossal a digitalização do capitalismo. O antropólogo Michel Alcoforado afirma que passamos por um efeito DAD: desmaterializado, asséptico e descontextualizado. Ele explica:

“Desmaterializado devido à transformação digital, já que tudo o que pode ser digitalizado, será. Asséptico pela necessidade de novos mediadores de segurança que pautem nossa relação com os outros, sobretudo entre marcas e consumidores, produtos e consumidores. Mais do que nunca, a reputação da sua marca é um ponto fundamental que dá ao consumidor a certeza de que ele pode confiar em você. E descontextualizado porque os rituais que nos balizavam foram para o ralo. Você está dentro de casa e já não sabe muito bem quando é segunda, quarta ou sexta-feira.”

Para ilustrar a digitalização, Alcoforado traz alguns dados. Nos Estados Unidos, em janeiro de 2020, a Associação Nacional de Marketing Americano tinha previsto que o varejo digital ia dar conta de 12% de mercado. Agora, depois meses depois, mudaram, dizendo que pode chegar a 32%. E no Brasil não foi diferente: 43% das pessoas disseram que começaram a comprar mais digitalmente. O mercado de delivery aumentou drasticamente: 56% dos brasileiros disseram que mudaram a expectativa de gastos em relação ao delivery. Além disso, 32% das pessoas disseram que pretendem diminuir a frequência de visitar restaurantes , pois levarão esses hábitos de consumo pra dentro da própria casa.

“A descontextualização desfavoreceu alguns setores, mas favoreceu outros. O consumo de bebidas só aumenta. Por que? Porque você não precisa mais esperar chegar sábado para ‘tomar uma’. Pode tomar no almoço, na quarta, todo dia é igual. Enquanto isso, o setor mais desfavorecido foi o de moda, afinal, como você não tem mais reunião, festa do trabalho, casamento, não tem mais a prioridade de comprar roupas para essas ocasiões. A moda perdeu, no começo da pandemia, 78% de vendas no varejo.”

Impossível ignorar também a influência que o WhatsApp ganhou no varejo a partir do início das medidas de isolamento social. “O WhatsApp ganhou uma importância gigantesca. Todo mundo começou a comprar e vender pelo whatAapp. Até mesmo mercados e supermercados, que eram muito sensíveis ao sistema de venda digital”, complementa.

Por fim, o antropólogo diz que o mundo do futuro nada mais é do que o mundo do passado, que já conhecíamos, com muitas contradições resolvidas e outras tantas mais acirradas. “Esse mundo que está vindo por aí você já conhece, mas estava demorando para entrar no jogo. Mas o coronavírus te obriga a vivê-lo.”

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]