Pesquisar
Close this search box.
/
/
O Boticário lança prateleira inteligente e quer erro zero na exposição de produtos

O Boticário lança prateleira inteligente e quer erro zero na exposição de produtos

Para acabar com erros de exposição, O Boticário lança prateleira capaz de entender a relação entre cliente e produto no primeiro contato

O Boticário está apostando em prateleiras inteligentes, que operam com big data e machine learning, para otimizar a relação do cliente com o produto, além da organização dos displays. A nova prateleira, que está em fase de testes, recebe sensores conectados a microcâmeras que são capazes de identificar quando os produtos são retirados ou manipulados.

Jorge Toledo, vice-presidente de negócios da SAP, afirma que a solução é capaz de informar aos setores internos do O Boticário as movimentações nos displays. Tudo em questão de milissegundos. O executivo afirma que encher e arrumar as prateleiras é uma das prioridades dos varejistas dependendo do tipo de consumidor que ele possui. “Há segmentos do varejo em que a apresentação do display e dos produtos fazem toda a diferença. A estética da loja é uma das prioridades em alguns casos, como do O Boticário”.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

Além de derrubar consideravelmente o tempo necessário para a substituição de produtos na prateleira ou no preenchimento de espaços vazios, a nova solução quer proporcionar erro zero na disposição dos produtos. Com o acúmulo de informações no banco de dados, O Boticário poderá fazer trocas velozes dos produtos nas prateleiras a depender do desempenho deles.

Outra contribuição que a prateleira inteligente promete trazer é identificar a relação do consumidor com o produto, se ele é, por exemplo, rejeitado na gôndola ou levado no primeiro contato. “É possível tirar insights da manipulação dos produtos por parte dos clientes avaliando aqueles que são retirados da prateleira, mas colocados de volta. Quantas vezes isso acontece? Por que estão devolvendo aquele produto? O que está errado com ele? Por que nessas lojas essa devolução acontece mais que em outras? E a partir daí, criar soluções”, explica Toledo.

Robert Nunes, gerente de TI do Grupo Boticário e um dos líderes no processo de transformação digital da marca, aponta mudanças profundas acontecendo no papel das vendedoras dentro da loja. Cada vez mais, segundo Nunes, o papel de vendedor se transforma no de especialista, alguém que conhece com profundidade os gostos do cliente e as características da marca. “Nossas consultoras já têm todo o background, a vivência das vendas. Com base no aparato tecnológico, a integração com o cliente será ainda maior”, avalia.

Como funciona?  

As prateleiras inteligentes recebem microcâmeras e sensores de movimento que interagem entre si. Cada vez que acontece um movimento na prateleira o sensor identifica e uma foto é tirada. Essa imagem sobe para a nuvem e abastece a base de dados e o sistema de machine learning. Os algoritmos identificam qual o produto que foi manipulado e se ele foi levado pelo cliente ou se voltou à prateleira e se está no lugar certo de exposição.

Para fazer esse reconhecimento, o sistema da SAP precisou ser abastecido com 700 fotos por produto, tiradas de diferentes ângulos. Jogadas nos bancos de dados, as fotos servem para que o sistema possa entender se o que está exposto na prateleira naquela momento casa com as imagens dos produtos que ele possui. Se houver diferença, a empresa fica sabendo e poderá repor rapidamente.

O software é capaz de dizer ainda qual a precisão da “visão” que as câmeras estão tendo do produto e a capacidade delas de reconhecer o que está acontecendo de fato. A depender da posição do produto em relação à câmera, o percentual de acerto do reconhecimento por imagem cai. Toledo explica que, para haver algo perto de 100% de capacidade de identificação da realidade, o sistema precisa ser abastecido com algo em torno de 15 mil fotos. No protótipo, a identificação varia de 53% a 100%. Segundo o executivo da SAP, o desempenho já é suficiente para que a tecnologia seja colocada no mercado.

Leia também: 

O Boticário lança novo modelo de loja no RJ com interatividade

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]