Pesquisar
Close this search box.
/
/
A ascensão de uma nova agenda social e sua conexão com os varejistas

A ascensão de uma nova agenda social e sua conexão com os varejistas

Mais do que nunca, empresas devem construir confiança a partir de uma atuação realmente mais inclusiva. Um novo elenco de questões sociais está emergindo e pedindo novas formas de engajamento. Confira

A Edelman, agência global de comunicação, há anos vem testando e medindo o humor e as crenças dos consumidores em todo o mundo, no estudo chamado Global Consumer Truster Barometer. As últimas edições desse estudo contínuo, realizadas durante a pandemia, mostraram uma mudança fundamental nas opiniões dos consumidores. Em quais instituições os clientes podem confiar e quais as expectativas que eles têm de empresas e líderes empresariais que devem tomar partido e trabalhar por mudanças sociais relevantes e significativas? De que forma esses dados impactam as operações do varejo? Julian Payne, Corporate Affairs da Edelman, falou no World Retail Congress sobre como as redes varejistas podem se adaptar e se conectar com as novas lideranças e demandas sociais.

Os grandes perdedores do Global Barometer são a mídia e os governos. Há uma crise de confiança também nas redes sociais. Apenas um em cada 5 consumidores confiam nas redes sociais nos EUA, Alemanha e Reino Unido e a preocupação com as fake news ganha dimensões inéditas para 76% dos consumidores globais.

E o que dizer da desconfiança nos governantes em resolver os problemas que afligem as pessoas comuns após dois anos de pandemia? Há muitos medos compartilhados pelas sociedades globais, nenhum dos líderes tradicionais inspira confiança, nem governantes, CEOs ou a mídia tradicional. Vivemos uma era de desconfiança generalizada, na sociedade e dentro das corporações.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente 

Até que ponto não estarão todos mentindo para os cidadãos comuns? Sim, estamos no limiar de uma instabilidade social global, e, segundo o especialista da Edelman, quando a desconfiança é o padrão, vemos 59% dos consumidores manifestarem uma enorme incapacidade de conduzir debates construtivos na sociedade civil. O nível de desacordo entre os cidadãos e consumidores atingiu a incrível marca de 65% globalmente!

Infelizmente, a desconfiança atingiu também as redes varejistas, com índices de confiança declinantes, particularmente nas questões que impactam os segmentos de moda e alimentos. Esse colapso generalizado da confiança aflige e impacta as economias, investidores e a própria democracia. Vejam: 60% dos consumidores escolhem seus empregos com base nas próprias crenças de valores e 64% dos investidores tomam suas decisões de aplicações baseados também nos próprios valores e crenças.

As implicações dessa tendência movem os consumidores a exigirem que mais empresas tomem e assumam posições diante das questões mais agudas que preocupam a todos. Os clientes e cidadãos querem mais lideranças, novas e atuantes e todas as instituições precisam prover informações seguras, confiáveis e capazes de tornar o mercado e os produtos mais inclusivos e acessíveis para todos.

Leia mais: A mudança no varejo na visão de quem mudou o varejo

Essa é uma preocupação que não vemos no contexto brasileiro, que parece não se conectar com as da reais demandas e problemas da população. Até que ponto sua empresa está realmente dedicada a discutir e a acolher consumidores tão carentes de soluções quanto os de nosso país? A verdadeira agenda ESG no Brasil diz respeito a tornar nossas empresas mais acessíveis, mais realmente voltadas para tornar seus ambientes mais inclusivos digitalmente e também socialmente.

O momento é de recuperar a conexão real entre empresas e consumidores, particularmente aqueles que se sentem excluídos pela globalização e pelas diversas agendas que tomam espaço da mídia e que não refletem a desigualdade e a incapacidade do Estado de prover soluções para problemas reais.


+ Notícias

Como transformar um gigante do varejo

Os caminhos e as ideias para remodelar o varejo global (e isso afeta o varejo brasileiro)

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]