Pesquisar
Close this search box.
/
/
“O nosso networking não acontece no Café Photo”

“O nosso networking não acontece no Café Photo”

Em painel no Conarec, mulheres que ocupam cargos de gestão provam a tese de que homens e mulheres são igualmente competentes

A representatividade das mulheres cresceu, principalmente porque algumas guerreiras queimaram sutiãs e gritaram pelas ruas pedindo direitos iguais. É fato que esse desejo ainda é um mito – basta saber que em muitos casos a mulher tem um salário menor que o do homem para ter certeza disso.

A verdade, porém, é que muitas mulheres conquistaram um disputado lugar ao sol e, hoje, em cargos de liderança, têm muito a ensinar. Não por acaso, no painel Mulheres que pensam grande: negócios e empresas lideradas por elas. Fazem mais, fazem diferente ou fazem melhor?, a mediadora Marcelle Mayume Komukai, sócia da KPMG, apontou que, de acordo com estudo realizado pela consultoria, as competências entre os gêneros são iguais. “Mas, no mundo atual, as competências são discutidas com viés”, comenta.

Nesse contexto, Marcelle apontou alguns mitos que poderiam se discutidos no painel. Entre eles, a suspeita de que a mulher não tem competência para ocupar cargos de liderança, não é capaz de fazer networking e o grande mito de que as discussões de gênero são capazes de concluir as ações contra desigualdade.

O sucesso delas

Flávia Bittencourt, presidente da Sephora Brasil, é a prova de que a liderança é também um dom feminino. “Sou formada em engenharia, mas acredito que a capacidade de motivar pessoas foi o que me trouxe até aqui”, comenta. Sophie Schonburg, vice-presidente de Criação da Mcgarrybowen, por sua vez, explica que o berço de sua atuação em propaganda é a criação – um ambiente historicamente machistas.

“Quando pensamos que são regras feitas pelos homens existem alguns mitos e clichês”, diz. Assim, reforça que chegou aonde está por insistência.

Comportamento

Adriana Carvalho coordenadora de WEPs da ONU Mulheres, por sua vez, aponta para dados que mostram que, quando pensamos em liderança, automaticamente pensamos em características do gênero masculino, como eficiência, lógica. “Isso ainda está muito presente. O limite de comportamento da mulher é muito estreito”, defende.
Nesse sentido, ela acredita que, atualmente, vivemos uma esquizofrenia: diz-se que a nova liderança precisa características femininas. Mas, entre a teoria e pratica, julgamos os profissionais apenas pelas horas trabalhadas e por padrões antigos.

Diferenças e semelhanças

Para Cristina Franco, presidente da Associação Brasileira de Franchising (ABF), a igualdade de gênero existe no setor em que atua – pelo menos em números. “49% das unidades franqueadas são de mulheres”, afirma.
Além disso, ela explica que as mulheres comprovadamente poupam mais dinheiro e, por lutar contra um preconceito histórico, estuda muito para chegar a um patamar que não é tão distante para o homem. Isso traz pontos positivos para as líderes do gênero feminino. “Somos capazes, mas há diferenças”, acredita. Prova disso é a forma como as mulheres se conectam a outras pessoas. “Nosso networking não acontece no Café Photo”, diz, se referindo a um clube noturno.

Conexões

Marcele Lemos, CEO da Coface Brasil, concorda com Cristina: “fazemos networking de forma mais profissional”, diz. E aponta que, por mais que alguma mulher não entenda essa necessidade, é fundamental deixar sempre um espaço na agenda para fazer networking, conhecer pessoas, manter contatos. “Acho que as regras do jogo ainda são muito masculinas. Muitos encontros de CEOs são compostos de muitos homens e acontecem em organizações masculinas, o que não permite a inserção natural da mulher”, afirma.

“Acho que existe uma tendência e vai mudar com o tempo. Estamos falando de um tema que parece do passado, mas que ainda é presente”, defende. “Estamos sempre voltando ao assunto da mulher como profissional e parece que o tema não evolui. Essa transição é muito lenta e cabe a nós estarmos juntas e falarmos do tema para acelerar a mudança dentro das organizações”.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]