Pesquisar
Close this search box.
/
/
Por que as marcas precisam entrar na onda do Body Neutrality?

Por que as marcas precisam entrar na onda do Body Neutrality?

A ideia é tirar o elemento CULPA da jogada: e isso tem impacto direto na saúde mental – uma preocupação que só cresce entre as gerações Z e Y

Aceitar o próprio corpo como ele é continua sendo uma batalha para a imensa maioria das mulheres do mundo. Ainda que a geração millennial esteja em guerra com os padrões de beleza que privilegiam um corpo magro – dados publicados no livro O Mito da Beleza (Ed. Rosa dos Tempos) informam que as modelos de agora são ainda mais magras do que as que desfilavam nas passarelas nas décadas de 1980 e 1990 – a aceitação corporal segue sendo pauta na mídia, entre os formadores de opinião e nos consultórios de terapia.

O #BODYPOSITIVE, movimento que liderou essa tomada de consciência feminina de enxergar o seu próprio corpo de maneira sadia, já se tornou conhecido nas redes sociais e nas conversas em geral. Influenciadoras como Juliana Romano (@ju_romano) ou Alexandrismos (@alexandrismos) com a hashtag #CorpoLivre, entre muitas outras, colocaram o assunto em pauta.

Modelos como Ashley Graham e Tess Holliday se tornaram referências e podem ser vistas em tapetes vermelhos, capas de revista, programas de TV. O termo plus size virou algo de conhecimento do senso comum e diversas marcas passaram a investir nesse mercado de quem ama as suas curvas corporais.

Nike lançou campanha com modelos plus size e ampliou sua linha de produtos para atender a todos os públicos

Só que o Body Positive evoluiu para um outro movimento – o #BODYNEUTRALITY – que tem uma diferença importante. Aqui, a pessoa não precisa, necessariamente, estar 100% satisfeita com a aparência que tem – o tempo todo. Identificou-se que essa pressão por estar “muito feliz com seu próprio copo do jeito que ele é” estava, na verdade, gerando uma ansiedade em quem não conseguia chegar a este nirvana estético. Em outras palavras, o que o Body Neutrality propõe é a liberdade para se sentir confortável ou não ao se olhar no espelho.

Trata-se do famoso “está tudo bem se”… Se você curte seu corpo no geral, mas não gosta de uma certa parte; se faz um comentário que não é muito positivo de vez em quando (sem ter medo do “patrulhamento” do outro pressionando para você a “se aceitar como é”); se quiser emagrecer ou ganhar peso; se acorda um dia se achando incrível enquanto no outro o que quer mesmo é ficar mais recolhida.

A neutralidade proposta pelo movimento é uma busca por mais equilíbrio em como cada pessoa se sente diante de sua própria imagem corporal – sem amar ou odiar tudo radicalmente. A ideia é tirar o elemento CULPA da jogada: e isso tem impacto direto na saúde mental – uma preocupação que só cresce entre as gerações Z e Y – as quais estão com a aparência superexposta por causa das redes sociais.

Segundo pesquisas, a expressão Neutralidade Corporal começou a ser vista em buscas na internet a partir de 2015, mas só se tornou mais conhecida no ano seguinte, quando a norte-americana Anne Poirier, uma especialista em fitness e alimentação, começou a falar sobre o tema em um famoso spa.

Ao invés de focar apenas no exterior, o movimento também pede que as pessoas se liguem mais na força, na elasticidade, nas capacidades individuais que cada corpo tem, diminuindo a importância da aparência na avaliação final de seu julgamento próprio.

Em tempos de radicalismos em muitas áreas da vida, é sempre bom encontrar um ponto neutro para se apoiar e ficar mais leve. Que tal entrar nessa onda também?

Para as marcas vale ficar de olho na tendência: cada vez mais as gerações jovens consomem de labels com propósito. Aqui o princípio é o mesmo: eles precisam se identificar com o que estão comprando – seja nos princípios que regem a marca, seja nas pessoas escolhidas para representá-la. Não à toa marcas como Avon, Nike e Dove, Adidas já entraram nessa onda.

Avon também lançou campanha para valorizar a beleza como ela é


Veganuary e Dry January: conheça os movimentos que propõem mudança de hábitos
Geração Z é mais politizada do que as anteriores. Como impactar este público?
Você sabe o que é Permanxiety ou Estado de Ansiedade Permanente?


Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]