Pesquisar
Close this search box.
/
/
Internet das Coisas “invadirá” vida das pessoas até 2019

Internet das Coisas “invadirá” vida das pessoas até 2019

Posse de dispositivos vestíveis deve dobrar em 2015. Jovens, por incrível que pareça, não são os mais propensos a adotar esses dispositivos.

 A adoção de tecnologia de rede conectada está em ascensão entre os consumidores – 69% planejam comprar um dispositivo doméstico nos próximos cinco anos, conforme constata o estudo ?State of the Internet of Things 2014? (Estado da Internet das Coisas 2014). A Internet das Coisas descreve a conexão digital de dispositivos físicos e identificáveis à Internet, onde os dados e equipamentos se comunicam de forma inteligente.

Até o final do próximo ano, cerca de 13% dos consumidores devem adquirir um dispositivo de ?Internet das Coisas? para a casa, como por exemplo um termostato ou uma câmera de segurança doméstica. Atualmente, apenas 4% dos entrevistados possuem tal dispositivo.

A adoção de tecnologia vestível de IoT (sigla em inglês para Internet das Coisas), tais como relógios inteligentes e dispositivos fitness, também deverá aumentar gradualmente, sendo que quase metade dos consumidores já possuem ou planejam a compra de um aparelho desta categoria nos próximos cinco anos. O estudo foi conduzido pelo Acquity Group – agência de marketing digital e Brand eCommerce®, agora parte da Accenture Interactive.

Os dispositivos fitness vestíveis irão gerar maior adoção do consumidor no próximo ano, sendo que 22% já possuem ou planejam fazer uma compra até 2015. Embora as conclusões revelem que os consumidores devem adotar dispositivos conectados que privilegiem saúde e segurança no próximo ano, eles estão mais focados em como os produtos de IoT podem proporcionar integração para ajudá-los a viver de forma mais conveniente a longo prazo. Levando-se em conta os entrevistados que já possuem esses produtos, os seguintes dispositivos conectados deverão ser os mais populares nos próximos anos:

?          Dispositivos fitness vestíveis – a expectativa é que terão 22% de adoção em 2015 e 43 % nos próximos cinco anos.

?          Termostatos inteligentes – adoção projetada de 13% para o próximo ano e 43 % nos próximos cinco anos.

?          Sistemas de segurança conectados – 11 % de adoção em 2015 e 35% nos próximos cinco anos.

Vestuário inteligente e visores frontais (heads-up displays) deverão ter uma menor adesão no geral, com apenas 3% de adoção projetada para 2015 e de 14% a 16% nos próximos cinco anos.

Maioria dos que se autointitula ?Late Adopters? planeja comprar dispositivos de IoT até 2019

A pesquisa revela que tanto os consumidores interessados em tecnologia quanto os late-adopters (usuários que levam mais tempo para aderir a novas tecnologias) terão um dispositivo de IoT nos próximos cinco anos. Ambos planejam compra-los até 2019: 92% das pessoas que se consideram consumidores em massa na curva de adoção e 78% dos late-adopters dizem que vão comprar um dispositivo doméstico de IoT nos próximos cinco anos; 45% dos consumidores e 26% dos late-adopters pretendem comprar um dispositivo doméstico nos próximos dois anos. 75% dos consumidores e 62% dos late-adopters dizem que vão comprar um dispositivo vestível nos próximos cinco anos; 42% dos consumidores e 24% dos late-adopters pretendem comprar um dispositivo vestível nos próximos dois anos.

“Estes equipamentos apresentam grandes oportunidades para melhorar a experiência do cliente com a marca para uma gama de consumidores”, destacada Jay Dettling, presidente do Acquity Group. “Nossos dados revelam que não são apenas os entusiastas de tecnologia que estão interessados neste tipo de produtos, mas os late-adopterstambém manifestam interesse em comprá-los.”

Crescimento esperado dos dispositivos vestíveis varia de acordo com sexo e idade

Mais do que o dobro dos homens, comparados com as mulheres, dizem ter ouvido falar da Internet das Coisas (quase 19% contra pouco mais de 8%). O estudo indica que os homens estão um pouco à frente na curva de adoção, sendo que são mais propensos a se identificar como early-adopters (usuários que são os primeiros a aderir a novas tecnologias): 53% dos homens planejam comprar tecnologia vestível nos próximos cinco anos, em comparação a 45% das mulheres – no entanto, quando se trata de dispositivos fitness vestíveis, as mulheres são ligeiramente mais propensas à adoção do que os homens (8% em comparação com 7%).

Os homens também são mais propensos a planejar a compra de um dispositivo doméstico de IoT nos próximos cinco anos, como uma geladeira inteligente, em comparação com as mulheres (70% em comparação com 67%).

E, por incrível que pareça, consumidores mais jovens são mais propensos a adotar tecnologias conectadas mais tarde, enquanto os consumidores mais velhos são um pouco mais propensos a já adquirir alguns produtos:

? 53% da geração Y (entre 18 e 25 anos) pretendem comprar um dispositivo doméstico de tecnologia de Internet das Coisas nos próximos cinco anos, em comparação com 32% dos Baby Boomers (com idade superior a 45 anos).

? 36% da geração Y planejam adotar a tecnologia vestível nos próximos cinco anos, em comparação com 25% dos Baby Boomers.

? 45% dos Baby Boomers planejam adotar um termostato inteligente nos próximos cinco anos, em comparação com 35% da geração Y.

? 59% dos consumidores da geração X (entre 26 e 35 anos) pretendem adotar a tecnologia fitness vestível nos próximos cinco anos, em comparação com 47% da geração Y.

As conclusões do estudo indicam que os consumidores que vivem nas dez maiores cidades dos Estados Unidos são mais propensos a se identificar como early-adopters que a média nacional. Resultados também variam por região:

? 74% dos consumidores que vivem no Nordeste planejam adotar um dispositivo domésticos de IoT nos próximos cinco anos, em comparação com 68 % no Centro-Oeste e 66% no Sudeste.

? Os consumidores que vivem no Nordeste são aproximadamente 50% mais propensos a adotar um detector de fumaça inteligente no próximo ano do que aqueles que vivem no Sudeste e Centro-Oeste.

? 58% dos consumidores que vivem no Nordeste planejam adotar a tecnologia vestível nos próximos cinco anos, com o Sudeste e Centro-Oeste logo atrás com 57% e 55%, respectivamente.

O estudo State of the Internet of Things 2014 entrevistou mais de 2 mil consumidores nos Estados Unidos para obter insights sobre suas preferências e barreiras contra o uso da Internet das Coisas. A pesquisa analisou o comportamento dos consumidores em diversas categorias, incluindo adoção, percepção, barreiras e planos para a futura adoção. Os resultados foram divididos com base em dados demográficos; incluindo idade, sexo e localização. Como um fornecedor líder de marketing digital, design interativo, além de soluções de comércio eletrônico, o Acquity Group – parte da Accenture Interactive- trabalha com algumas das maiores marcas do mundo para melhorar a experiência do usuário, resultando em um aumento de receitas e fidelidade. O Acquity Group concluiu o estudo para ajudar executivos de empresas B2C a obter uma melhor compreensão de como os consumidores veem as tecnologias conectadas e da Internet das Coisas, bem como planos futuros para a adoção.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]