Pesquisar
Close this search box.
/
/
O que influencia a Geração Z na hora de investir?

O que influencia a Geração Z na hora de investir?

A geração que domina a narrativa e combina pragmatismo com resistência às tradições agora quer mudar a cara do mercado financeiro. Confira

Eles já nasceram conectados. Eles não conheceram o mundo no qual existia um meio de pagamento chamado cheque. Eles não têm a menor ideia do que se poderia esperar semanas para receber uma transferência. Essa é a Geração Z: um furacão de comportamentos imprevisíveis, que ganha mais poder, agora que ingressando mercado de trabalho, e quer mudar muitos dos hábitos em relação ao consumo de produtos e serviços.

Os jovens dessa geração são financeiramente experientes, com bom domínio de informações que orientam suas decisões de investimento. Por isso, o Web Summmit, o maior evento de tecnologia e transformação digital do mundo, trouxe muitos conteúdos e discussões orientados a compreender o incrível impacto da geração nos negócios e no cotidiano.

Um dos painéis reuniu Benjamin Chemiam co-fundador e CEO da Shares, Pavi Dhiman, estudioso da inovação da The Knowledge Society, Nick Jones, co-fundador e CEO da Zunno, um veterano da cena tecnológica global e Uptin Saiidi, influenciador com mais de 1,5 milhões de seguidores no TikTok e no YouTube.

O centro do debate foi a atuação notável de Pavi Dhiiman, uma jovem de 16 anos que assumiu o propósito de melhorar a vida de 7,9 bilhões de habitantes do mundo (os 99% normalmente delegados a segundo plano em políticas ditas públicas), a partir de seu trabalho com nanotecnologia, para tornar a saúde potencializada por IA mais acessível.

Leia mais: Por que a Geração Z gosta tanto do TikTok?

Vale lembrar que a Geração Z já vem alterando diversos padrões de comportamento. eles fazem pesquisas pelo TikTok e não pelo Google, têm um senso de comunidade bem acentuado, em linha com a evolução da chamada Web 3.0, já com grande poder de consumo (cerca de US$ 4,4 trilhões em números globais, segundo dados da consultoria WGSN).

São ainda mais impacientes que outros agrupamentos, com um filtro de atenção de apenas oito segundos, o tempo necessário para que um conteúdo, preferencialmente longo, capture seu interesse. E o seu interesse máximo é usar a internet como meio de mudança global, uma espécie de utopia digital, onde a rede seja menos tóxica, mais inclusiva e igualitária e que traga narrativas capazes de influenciar acentuadamente mais e mais pessoas.

Conheça o Mundo do CX 

A Geração Z investe de modo diferente

Essa é e uma geração que pensa diferente, ela se preocupa com dinheiro, mas quer saber se as empresas se preocupam com a sociedade, se têm valores e se têm engajamento com a sociedade. Benjamin Chemiam, da Shares, criou sua plataforma justamente para interagir e oferecer alternativas dde investimento para uma geração que tem outras preocupações e exige um outro nível de confianças antes de investir. “A Geração Z pensa firmemente no aspecto social de cada companhia e na cavidade responder aos problemas globais”, afirma o CEO.

Para os participantes do painel, a principal variável é apenas ter certeza de que o cliente está informado sobre as decisões binárias. A prova de engajamento social é super interessante. Essas gerações têm um nível de ceticismo em torno das influências e dos influenciadores.

Informação, conhecimento e transparência são fatores essenciais. E a Geração Z tem esse conhecimento, mesmo que ligeiramente superficial, eles se familiarizam rapidamente com NFTs, cripto e plataformas transacionais. “Não sabemos em quem confiar e adoramos a internet. Eu cresci com o telefone no bolso. Pessoas que confiamos nas pessoas que seguimos, certo? Então, ao ligar para 200 pessoas no TikTok, eu as sigo, certo? Eu meio que escuto o que eles estão dizendo”, afirma Pavi Dhiman.

Já para Nick Jones, “só veremos coisas realmente empolgantes com muitos casos de uso, remessas e investimentos, no caso das novas formas de investimento como as criptomoedas. Temos de conhecer muitos casos de uso sobre colecionáveis ​​NFTs e, em seguida, dando à Geração Z e outros investidores mais elementos e a proteção de regulações, para que os indivíduos realmente entendam que os projetos e esse dinheiro são reais e confiáveis”.

Ou seja, a concepção geral é que a Geração Z procura muita informação e a busca em plataformas e redes sociais, com destaque para o TikTok.

O formato da comunicação, a procura de narrativas que criem identidade como a forma destes jovens compreenderem os assuntos mais diversos serão os vetores que os motivam a escolher e a decidir quais investimentos realizar e onde realizar. O conteúdo ganha uma dimensão de exponencial importância. Não são os analistas falando sobre projeções macroeconômicas, mas as empresas e aplicações apresentam propósitos relevantes e consistentes.

É exatamente como Pavi Dhimon pensa: “honestamente, se me permitem, se você estiver no mundo cripto, vá para Nick (da Zunino), ele é seu cara. Se você gosta de espaço social, de investimentos com impacto social, vá para Ben (da Shares), ele é seu cara. Para mim, estou realmente no espaço de IA e tecnologia de saúde para detecção de doenças, biomarcadores baseados em voz e resolução de problemas do mundo real, qualquer coisa assim. Se você quiser me engajar, vamos falar sobre isso, sobre como melhorar a saúde do mundo, certo?”

O poder de influenciar decisões e narrativas da geração ganha enorme poder a cada dia. Convém não subestimar essa força, o alcance e a capacidade de mobilização de um grupo de consumidores como a história humana jamais conheceu.

A informação é essencial, mas, sobretudo, a relevância e a legitimidade dessa informação condicionam formas completamente distintas de investimento. Será o criptoverso (a combinação de ambientes digitais avatarizados e repletos de “produtos culturais e de emulações de coonsumo transacionados por criptomoedas) a nova fronteira das finanças e uma Bolsa de valores com outros tipos de ações?

*A cobertura do Web Summit é uma parceria da Consumidor Moderno com Oásis Lab. 


+ Notícias

A Inteligência Artificial está na nossa vida, cada vez mais invisível

O poder da voz para aumentar a resolutividade 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]