Pesquisar
Close this search box.
/
/
A importância dos dados do e-commerce para visualizar oportunidades

A importância dos dados do e-commerce para visualizar oportunidades

Empresas devem aproveitam o boom das transações digitais para extrair dados do e-commerce a favor de seu negócio

A pandemia acelerou as transações online no último ano. Com isso, os dados do e-commerce tornaram-se em ferramentas poderosas para analisar os consumidores e gerar insights para as empresas.

Até porque, com a necessidade de comprar online por conta das restrições, muitas pessoas foram obrigadas a experimentar uma experiência online pela primeira vez, sendo que muitas delas gostaram dessa prática e não pretendem mais consumir no modelo físico para certos itens.

Um exemplo disso são os consumidores de supermercado e hortifruti. Segundo a pesquisa Omnicanalidade e o Futuro do Varejo, conduzida pela Social Miner, 29% dos consumidores desse setor disseram que pretendem comprar tanto online quanto offline. Em 2019 esse índice estava em apenas 13%.

Nos setores de moda, acessórios e beleza, o número de pessoas dispostas a mesclar seu consumo entre lojas virtuais e lojas físicas chega a 54%. Já para o público de eletrônicos e informática, 24% têm preferência por comprar exclusivamente online, contra 18% que pretendem consumir apenas em lojas físicas.

Para se ter uma ideia do tamanho do crescimento do e-commerce no Brasil, segundo dados da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, em parceria com o Neotrust|Movimento Compre&Confie, a expansão estimada do e-commerce em 2020 no país foi de 73,88%, revelando que o Brasil foi um dos que mais cresceu em compras através do e-commerce, porque essa modalidade ainda representava uma fatia pequena do varejo.

Enquanto que China e Reino Unido ultrapassavam 20% e Estados Unidos estava na casa dos 12%, o e-commerce no Brasil representava apenas 5% da estimativa da organização, antes da pandemia.

Dados do e-commerce x oportunidades de negócio

A partir desse crescimento, o e-commerce se tornou uma das principais fontes de dados para as empresas. Contudo, o grande desafio para as companhias está em utilizar esses dados a favor de seu negócio.

Para Rodrigo Martucci, CEO da Nação Digital, agência de marketing especialista em e-commerce, a riqueza de dados que um e-commerce possui é imensurável.

“Como todo o processo de compra acontece online, a empresa tem acesso a todos os dados pessoais utilizados para finalizar a compra, além de dados de navegação do site, quais produtos visitou, quais buscas realizou no site, quais e-mails foram abertos e assim por diante”, diz o executivo.

Esses dados comportamentais, quando cruzados com dados pessoais e demográficos do consumidor, podem dar o combustível perfeito para um bom profissional de marketing entregar mensagens e produtos relevantes para cada pessoa na hora certa.

Por isso, Rodrigo Martucci é enfático: “o maior segredo para as empresas nos próximos anos não é apenas trazer clientes, mas sim trazer clientes com um custo de aquisição baixo e retê-los por muito tempo”.

Com o aumento da competição online, é imprescindível para a sustentabilidade do negócio ter estratégias de retenção, e é nesse ponto que os dados de clientes são a chave do negócio.

Então, quando falamos sobre a importância de uma boa política de captação e tratamento de dados (seguindo as normas da Lei Geral de Proteção de Dados, LGPD), estamos falando de um dos pilares-chave para um negócio que quer prosperar no e-commerce.

Além do mais, os dados do e-commerce também podem ser avaliados além da perspectiva do consumidor, mas também do mercado e da concorrência, com dados big data.

De acordo com um relatório deste ano da Euromonitor International, os dados de comércio eletrônico permitem o rastreamento dos preços dos concorrentes, permitindo uma gestão dinâmica de preços liderada pelo concorrente.

Além disso, os dados do varejista online mostram novos produtos e mudanças no posicionamento do produto, além de ajudar a identificar quais marcas e SKUs (códigos de produtos) rastrear regularmente.

Qual caminho seguir?

Para analisar o comportamento de consumo através dos dados do e-commerce é preciso estar preparado. Segundo Rodrigo Martucci existem muitos exemplos de empresas que fazem isso errado.

“Quem nunca foi bombardeado de ligações de operadoras de telefonia? Ou recebeu e-mails diários de empresas que nunca tinha ouvido falar antes? Esses são exemplos de empresas que estão comprando ou comercializando dados através de terceiros e que tem o objetivo exclusivo de se vender. Já os grandes exemplos que nos inspiram, são aqueles que utilizam os dados para ajudar na experiência do consumidor ou até mesmo com um produto que tenha a ver com o desejo do cliente”, diz.

Como um exemplo prático de uma boa gestão na análise de dados através do e-commerce, o CEO revela uma experiência que ele mesmo vivenciou: “Eu me interessei pelo assunto 10 anos atrás, quando ainda morava nos EUA, e minha esposa estava grávida. Ela comprou vitaminas para gestantes na Target (uma das maiores redes varejistas dos Estados Unidos) e 6 meses depois chegaram cupons de fraldas na minha casa.

Eu achei aquilo incrível e para mim foi um exemplo do que um marketing guiado a dados deveria realmente ser. Temos muitos exemplos hoje onde as empresas estão conseguindo, com muita eficácia, utilizar dados dos clientes para prever o que vão precisar no futuro”, exemplifica.

Uma estratégia de CRM guiada por dados de verdade, utiliza os dados de navegação e compra para prever qual será a próxima compra daquele consumidor. É aí que está a grande sacada dos dados no e-commerce.


+ Notícias 

Compras online: 74% dos consumidores decidem primeiro pelo preço 

Investimentos em retailtechs triplicam nos primeiros meses de 2021 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]