Pesquisar
Close this search box.
/
/
Quando o home office vira um negócio: “O trabalho flexível muda a sua vida para melhor”

Quando o home office vira um negócio: “O trabalho flexível muda a sua vida para melhor”

Criadora de portal e consultoria, explica como mergulhou nessa forma de trabalhar que só ganha mais adeptos no Brasil e no mundo - e se tornou referência para pessoas físicas e empresas

“Trabalho é algo que se faz e não um lugar para onde se vai”. Com essa máxima, a dupla Marina e André Brik explicam algo que lá atrás, em 2003 quando começaram, parecia uma moda que nunca iria pegar: a do trabalho em casa. Fazer home office atualmente vêm se tornando uma opção tanto para empresas grandes quanto para pequenas – e o modelo saiu de vez do nicho “profissional liberal” ou freelancer para conquistar diversas outras áreas.

Segundo informações do site Catho, a maior empresa de currículos online do país, cerca de 37,2% dos brasileiros já fizeram (ou fazem) home office em algum momento de suas carreiras. São 12 milhões de pessoas, segundo dados recentes publicados pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Home office é tendência de trabalho para 2020: veja 5 dicas

Mais de 60% deles trabalham fora da empresa entre 1 e 2 vezes na semana, informa a Catho. Ou seja, têm uma rotina mensal que contempla esses deslocamentos. Para as gerações mais jovens, então, trabalhar de casa (do café da esquina, da casa do amigo, do restaurante, do avião) nem é mais um bicho de sete cabeças.

Dentro desse mercado, Marina e André se tornaram referência com o portal GoHome.com.br e o Instituto Trabalho Portátil, que faz consultoria sobre o tema para outras empresas. Eles também já publicaram seis livros sobre o assunto – um deles com prefácio escrito pelo sociólogo italiano Domenico Di Masi – e vendem cursos online para ajudar quem quer cortar as amarras do escritório.

Para entender mais como a ida para casa se tornou um businesse de verdade, conversamos com Marina. Confira abaixo o bate-papo:

Consumidor Moderno – Por que você decidiu fazer do home office um negócio? Quando deu o primeiro estalo de que a consultoria no assunto poderia ser um serviço que as pessoas fossem buscar no futuro?
Marina Sell Brik – A verdade é que não comecei pensando nisso como um business. Fui trabalhar em casa inspirada pelo meu marido (que também é meu sócio), André Brik. Ele saiu da agência de publicidade onde estava e resolveu fazer a sua própria a partir de um home office. Como não havia informação sobre isso na época – começamos em 2003 – resolvemos comprar vários livros em inglês e compilar as principais dicas. Depois disso, disponibilizamos o material, gratuitamente, em um site que criamos especialmente e existe até hoje – é o GoHome.com.br. O intuito sempre foi ajudar mais pessoas com interesse em home office a criar o seu próprio negócio em casa com profissionalismo e qualidade de vida. Com o tempo, fomos percebendo as necessidades do público e com isso surgiram livros, e-books e cursos. Alguns são pagos e outros não. Em 2013 criamos o ITP – Instituto Trabalho Portátil, a partir da demanda das empresas por treinamentos de trabalho remoto. O GoHome é o portal para o empreendedor que quer trabalhar em casa e o ITP é o braço corporativo.

Home Office

CM – Como foi seu caminho para se tornar especialista no assunto?
MB – Foi natural, uma sequência lógica a partir do trabalho que estava fazendo. Como fomos pioneiros no Brasil, acabamos nos tornando referência para o público e para a imprensa. Muita gente fica insegura em começar a trabalhar em casa por ser algo novo, diferente do que está acostumada. Porém, vemos que com as novas gerações isso já é algo natural. É como eu e o André costumamos dizer às pessoas: trabalho é algo que se faz e não um lugar para onde se vai. Percebemos também que, ao longo do tempo, as empresas começaram a nos procurar mais porque o trabalho portátil começou a ser um diferencial na hora da contratação, além de gerar economia e produtividade. Foi bem nítida essa evolução do trabalho flexível no Brasil e acompanhamos tudo de perto (além de participarmos ativamente).

CM – Que tipo de serviço o GoHome.com faz hoje?
MB – Funciona com a venda de infoprodutos (cursos, livros e e-books), oferece material a afiliados que revendem nosso conteúdo e também tem publicidade na página. O Instituto Trabalho Portátil funciona como consultoria. No site tem mais informações: Trabalhoportatil.com.br

CM – O que é preciso ter em mente para que seu dia renda em casa tanto quanto em um escritório formal?
MB – É preciso pensar que o trabalho precisa ser realizado, não importa onde. Lembre-se também que está ganhando algumas horinhas extras evitando o deslocamento no trânsito (isso sem falar na redução do estresse). Dizem que um hábito é adquirido depois de três semanas. Então, pelo menos dê uma chance de trabalhar em casa (ou em um coworking, um café, na casa de uma amiga) ao menos por esse período. Faça as adaptações necessárias e aproveite o tempo livre. São raras as pessoas que não se adaptam e são muitas as que conseguem render mais, se estimular mais. Temos vários casos também de profissionais que ficaram mais saudáveis porque conseguiram se alimentar melhor (em casa e não na rua) e praticar um esporte com o tempo livre. Isso sem falar no contato com os filhos, família, amigos. O trabalho flexível muda a vida para melhor.



Trabalho voluntário: como a experiência pode contribuir para uma organização?

Home office é tendência de trabalho para 2020: veja 5 dicas

Cultura e IA são tendências para mercado de trabalho em 2020, indica Glassdoor


Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]