Pesquisar
Close this search box.
/
/
Geração X: O consumidor esquecido pelas empresas e pelo mercado

Geração X: O consumidor esquecido pelas empresas e pelo mercado

Millennials e Zs ocupam o centro das atenções e decisões de negócios. Essa escolha pode ser um erro, conforme aponta pesquisa apresentada no WRC. Entenda

Carla Buzasi, CEO e curadora de conhecimento da WGSN, uma das principais e mais cultuadas consultorias de comportamento mundial, trouxe um estudo exclusivo e inédito para o World Retail Congress: “Geração X, o consumidor esquecido”. Em foco, a inexplicável opção das empresas pelo consumidor mais jovem, ignorando o poder econômico e a influência da Geração X, bem como o quanto essa renúncia afeta os resultados de vendas e lucros.

A executiva procurou demonstrar a si mesma como genuína representante da Geração X, um contingente que representa 31% do rendimento total dos EUA, 25% da população do país, 60% da renda conjugal e 55% das startups de EUA e Canadá.

LEIA MAIS: O que as empresas precisam saber sobre os Baby Boomers?

É importante ressaltar, para Carla, que os membros da geração X ainda representam 51% da força de trabalho global e detém muito poder de consumo. Ao contrário do Brasil, que foca demasiado nos consumidores dessa faixa etária – ainda que desconhecendo ou ignorando seu comportamento e alinhamento com o pós-consumidor, ao passo em que vacilam no relacionamento com os millennials – os X englobam os PANKS e PUNKS (Professional Aunts No Kids, Professional Uncles No Kids ou Avós e tios profissionais sem crianças) e conservadores avessos a decisões, com enorme capacidade de alterar o rumo dos negócios no varejo.

Geração X

Os “compreensionalistas” são um corte demográfico preocupado em tornar sua vida mais simples, que são intolerantes com tudo aquilo que significa barreira ou atrito no consumo. São práticos e multifacetados, com diversos interesses simultâneos e, ao mesmo tempo, irritam-se facilmente com sistemas que não funcionam.

O fato é que as empresas em geral e o varejo em particular, nos mercados maduros, procuram criar ambientes voltados para millennials e ignoram as necessidades da geração X. Carla destaca que esse público demanda interfaces limpas e com curadoria efetiva, particularmente no e-commerce. A tomada de decisões precisa ser mais simples, livre de senhas, cadastros e autenticações. Em sua opinião, a audiência da geração X é mais sensível a assistentes de voz e a produtos e serviços livre de intermediários. Ela defende que esse público composto por compressionalistas prefere formatos de venda direta para eles, razão pela qual são tão aderentes a modelos de assinatura.

Geração X

Já os avôs e tios profissionais sem filhos se caracterizam pelo poder e influência nas decisões de consumo. Adoram presentear parentes que tenham filhos, viajam muito e socializam tanto quanto, ao mesmo tempo em que redefinem o conceito de meia-idade. A geração X tem pontos de contato com a Geração Z, no estilo de vida, na valorização de ícones de moda, como Levi’s e All Star. Por outro lado, a geração X também gosta de ser vista como um “jovem médio”, (middle youth), buscando produtos que possam representar esse apelo mais jovem, como jeans, mochilas, conforto. Carla Buzasi também falou sobre consumidores X que gostam de jogos eletrônicos, os pioneiros da cultura dos games e de ambientes onde seja possível testar produtos que permitam obter sensações.

A geração X é indulgente, influente e é aquela que realmente define como as empresas devem orientar seus negócios para as outras gerações. Apesar desse poder, vale ressaltar que o mercado brasileiro, na contramão dessa tendência, é totalmente desenhado para as gerações mais jovens e descolado das necessidades dos millennials. A maior parte das empresas no país continua apegada a modelos de negócios voltados para boomers e X, razão pela qual apresentam pouca propensão à inovação.

De todo modo, as decisões de negócios precisam levar em conta a força e as características de cada geração. Ignorar a influência e o poder das diferentes gerações pode simplesmente derrotar negócios por miopia.

Geração X

LEIA TAMBÉM: O que os Millennials mais demandam dos chefes da Geração X?

Geração X

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]