Pesquisar
Close this search box.
/
/
O que a filosofia pode ensinar a um líder varejista?

O que a filosofia pode ensinar a um líder varejista?

O mercado é uma invenção humana e que precisa resgatar sua capacidade de interpretar as emoções e aspirações das pessoas, afirmou o fiilósofo Rowland Smith, no World Retail Congress

A história sempre traz ensinamentos sobre os motivadores sociais. Agora mesmo, ela mostra que as pessoas estão menos atraídas pelos objetos tangíveis, dentro do que chamamos de imaterialização (ou despossuimento, uma tendência que se define pela negação da posse e pela valorização do que é compartilhado ou tenha significado mais profundo). Ao mesmo tempo, há grandes contingentes de consumidores atraídos por marcas que manifestam mais características intangíveis que serviços em geral. O que essas tendências querem dizer? Na nossa trajetória de mercado, iniciamos querendo produtos e depois exigimos serviços. consumidores ficarão enjoados de produtos e desiludidos com as entregas das marcas ou irão se inclinar para objetos e produtos que resgatem sua humanidade, trazendo significado e ideias poderosas para suas vidas? Robert Rowland Smith, filósofo mundialmente conhecido, enfrentou essas questões e trouxe ensinamentos valiosos para os varejistas presentes ao WRC.

“É preciso compreender que não recebemos apenas um produto ou um serviço em troca de nosso dinheiro. Consumo significa também que recebemos informação”, comentou o filósofo. Em sua linha de pensamento, hoje os consumidores se sentem desconfortáveis com seu presente e estão em busca de uma visão. A partir daí trabalham para atingir esse objetivo. A atratividade das ofertas colocadas para a escolha dos consumidores leva em conta o tipo de valor que eles esperam obter em troca de seu dinheiro? As ofertas respondem às visões e inquietações pessoais?

Consumidores

O poder do contexto

Rowland procura mostrar o poder do contexto, que transcende a noção do dinheiro como única medida de valor. Obviamente o dinheiro nos habilita a fazermos trocas e obtermos o que queremos e precisamos. O dinheiro é um facilitador, mas não resolve os paradoxos de escolha e as crenças pessoais. Há pessoas ricas que acreditam em fake news e descrentes das evidências científicas e pobres que têm uma visão científica do mundo.

Existem muitas mudanças em curso atualmente: a transição do analógico para o digital, do homem para mulher, da influência do ocidente para o oriente e assim por diante. Estamos, segundo o filósofo, no limiar de uma batalha entre dois grandes polos: pessoas em busca de significado para suas vidas, o sentido como valor absoluto em contraponto com empresas não tão sensíveis a essas necessidades emocionais.

O fato é que em uma perspectiva emocional, foram as necessidades humanas que moldaram a história, a civilização e até mesmo o consumo. Necessidades, desejos e aspirações demandam soluções que aplaquem essas lacunas. Ao longo da história, as escolhas puderam ser facilitadas pela força das marcas. A evolução do capitalismo é também a evolução das necessidades, para níveis cada vez mais aspiracionais e intangíveis. Será que estamos vivendo um ato final na jornada do consumidor? No entender de Rowland, varejistas e fornecedores precisam entender que as pessoas vão continuar buscando mais informações embutidas aos produtos e serviços. Informações que deem pistas e ofereçam ideias para que atinjam o significado perseguido em suas vidas.

Consumidor

A conexão com os consumidores, hoje anabolizara pelos algoritmos, tem muito espaço para evoluir na construção de significados reais. A personalização precisa ser mais profunda, para além das funções e da estética, e realmente criar conexão efetiva com os consumidores. Personalização também significa dar ao consumidor o poder da criação, por meio de ferramentas de colaboração e interação. O consumidor quer se sentir parte da criação do que merece seu dinheiro. A nova fronteira do consumo é combinar conexão, criatividade e conveniência para que produtos e serviços gerem outro tipo de valor para os clientes, mais incluídos, mais presentes, mais ouvidos.

Consumidor

LEIA MAIS: CONFIRA A EDIÇÃO ONLINE DA REVISTA CONSUMIDOR MODERNO

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]