Pesquisar
Close this search box.
/
/
Experiência antecipatória é estratégia para ser relevante no futuro

Experiência antecipatória é estratégia para ser relevante no futuro

A análise das tendências para o futuro são estratégicas para criar experiências antecipatórias e se manter relevante no consumo do futuro

Muita gente fala de UX, User ExperienceCX, Consumer Experience. Mas há um conceito que se fala pouco, ainda: o AX, Experiência Antecipatória.

Além de criar um relacionamento com o cliente, entender toda a jornada de consumo antes, durante e depois, é preciso olhar para a próxima milha. A expert em Future Studies e Foresight, Jaqueline Weigel, Foresight Expert e CEO da W Futurismo, está de olho nos sinais de mudança e no próximo ciclo, “aquele que as pessoas ainda talvez não estejam tão atentas porque elas estão respondendo ao momento atual”.

Futuro é considerado acima de dez anos, explica Jaqueline. O futuro abaixo de dez anos é considerado operacional, estratégico. Mas é claro que num mundo super volátil, as pessoas têm muitas dúvidas sobre. Como olhar para tão longe?

“Não só pode como deve. Porque a gente acaba tendo respostas mais surpreendentes e mais fora da caixa quando a gente olha para um horizonte de longo prazo e de lá a gente volta para cá para entender qual é a próxima milha, para que a gente possa se antecipar, sair na frente, liderar e realmente se destacar quando o nosso negócio, produto ou serviço”, recomenda a CEO da W Futurismo.

Pouca gente sabe que futurismo, na verdade, é uma disciplina acadêmica de nome Foresight e Future Studies. Ela utiliza métodos para olhar para esse futuro porque, como explica Jaqueline ele emite muito sinais. “Quando a gente fala do que o cliente está querendo do consumo, a gente tem temas hoje que já estão postos”.

Como prever tendências e moldar o presente

Para levantar essas questões e revelar um pouco sobre para onde está indo o consumo, Jaqueline Weigel apresentou um painel no CONAREC 2002 para apontar elementos que ajudarão empresas a produzir uma experiência antecipatória a partir da análise do que é fato, o que é uma marola, o que realmente merece a nossa atenção nas perspectivas de foresight.

Antes de tudo que a experiência do cliente é muito mais do que você ficar mandando um brinde ou facilitar o pagamento. Hoje a gente já tem premissas básicas na venda de um produto de serviço que se você não tiver, você já está defasado em relação ao mercado. Então, para a gente falar um pouco desse consumo, dessa experiência do cliente, de se antecipar a essa experiência, ser antecipatório na experiência do cliente significa projetar, usar dados, criar hipóteses, projeções para entender o que talvez o cliente vá precisar antes que ele saiba que precisa.

Leia Mais: Como antecipar tendências: olhe para além do óbvio

Não se trata só de algoritmos, nem de rastrear os hábitos e supor, de uma forma hipotética, para onde talvez ele vá depois, e muito menos sobre manipular o consumo. É pensar maior, pensar conectado, integrar coisas e fazer realmente a jornada do cliente no lugar do seu cliente para entender o que mais ele pode pensar e precisar que está totalmente fora do radar dele, reflete a expert.

A época em que havia marcas tradicionais consolidadas, dominando o mercado, acabou, avalia Jaqueline Weigel. Essa quarta revolução industrial incluiu pequenos players no mercado roubando fatias de grandes players. “Portanto, hoje a gente não sabe mais quem é o concorrente, aonde está o concorrente, porque o concorrente está por todos os lados”.

Sustentabilidade é próxima fronteira

Ao mesmo tempo, a pesquisadora indica algumas tendências, alguns movimentos coletivos que estão começando a moldar o consumo no século XXI. “Estamos indo para o ecossistema. O que é transição verde, que é a gente tornar o nosso mundo um mundo sustentável é tornar o consumo algo sustentável, que supra as necessidades dos seres humanos e de todas as espécies em harmonia com a natureza, com o planeta, com o clima, com os materiais”, explica.

É importante que saber quais são os desafios de desenvolvimento sustentável, os ODS. Esse é um movimento sistêmico de conscientização, de responsabilização. E não se trata mais somente de inovação.

Assine nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

É nesse contexto que Jaqueline sentencia que a pauta mor do consumo nos próximos 20, 30 anos – em função da mudança climática – é a pauta verde. É a consciência, que inclui a venda sustentável e a compra sustentável. A economia circular é o produto de bom serviço a um baixo custo e toda essa indústria se transformando numa indústria mais verde.

É fundamental lembrar que o consumo faz parte da cultura. E é influenciado pela economia. “Nem sempre a economia em crise gera baixo consumo. A gente vê que no mercado de luxo, ao contrário, o consumo também está ligado à educação, ao nível de educação das pessoas ou da sociedade”, exemplifica.

“Quando falo de consumo, estou falando de consumo ligado a cultura, economia, educação, tecnologia, governo, negócios e trabalho. É essa roda que faz o consumo girar para que a gente entenda para onde vai o consumo”, ressalta a especialista.

Prever os desejos da experiência do cliente

Para falar de experiência do cliente, e preciso viajar para as hipóteses de futuro, aponta Jaqueline. “A gente costuma olhar pra pelo menos 30, 40 anos pra frente pra poder entender como radical pode ser a mudança e quão diferente pode estar nosso consumidor para entender o que precisa ser feito imediatamente”.

A visão de longo prazo, a partir de 2022, pós-pandemia e pós-guerra, é fundamental para qualquer negócio que queira se estabilizar, se consolidar, crescer no século XXI no mercado do século XXI, destaca a especialista.

Isso porque visões de curto prazo são importantes, mas não abastecem as estratégias e não respondem aos investimentos, além de deixar os negócios numa jornada muito frágil. Inovar passou a ser cultura mandatória. Quem não inova já está atrasado. Digitalizar a mesma coisa.

Mas é preciso antes de tudo responder à pergunta essencial para os negócios que vão permitir desenvolver uma experiência antecipatória consistente: qual o propósito no longo prazo. “As ambições e os propósitos não são românticos e estão conectados a uma ambição que resolve um problema social. Então, hoje, negócios e problemas sociais andam muito juntos. Por isso a visão de longo prazo é tão importante”.

Leia Mais: Digital First, como transformar o conceito em realidade

Insights sobre o futuro

Jaqueline Weigel recomenda imaginar a vida em 2050, como vivem as pessoas, qual é o tipo de casa, como é que o trabalho está integrado, como é que serão as empresas, como é que elas compram, o que acontece em 2040?

A partir disso, identificar elementos de qual realidade está se desenhando para entender em 2022 ou 2023, como os negócios podem se moldar em relação ao que a população quer consumir. “Hoje nós somos digitais, só que o nosso cérebro é linear. Então a gente vive esse dilema entre o linear e o digital no mundo híbrido. E todos os negócios precisam ser híbridos”, vaticina.

A experiência antecipatória

Jaqueline destaca alguns itens que vão moldar essa experiência antecipatória:

A consciência ambiental se tornou inegociável. Isso está realmente em altíssima velocidade por todo o planeta.

A longevidade e a explosão demográfica também são fatores impulsionadores desse consumo.

“Temos muitas pessoas mais velhas no planeta, mais do que jovens”, ressalta.

Conheça o Mundo do CX

A revisão dos valores de consumo, através do essencialismo e minimalismo. Jaqueline adverte que minimalismo não é ter o mínimo, é comprar exatamente o que precisa.

“É alimentar a teoria de consumer pride, o consumo sob demanda apenas”.

essencialismo é comprar aquilo que realmente define o usuário e não o que todo mundo está comprando.

As pautas da diversidade, da equidade, da inclusão, também são sustentáveis e inegociáveis. “Hoje, todas as empresas, produtos e serviços precisam considerar a diversidade em seus produtos, em suas ofertas. Nós vivemos uma era de antiindustrialização. As pessoas estão voltando para o manual, para o artesanal, para o orgânico, para o de boa qualidade”, identifica.

Segundo a CEO da W Futurismo, as metrópoles vão perder 65% da população que estão migrando para o interior e ficando cada vez mais sofisticada.

A automação é outro aspecto, cada vez mais importante no atendimento. “Não bots simplesmente, mas com customização e personalização, e a privacidade se tornou algo cada vez mais importante.

“No consumo só vai sair na frente quem se antecipar” , Jaqueline Weigel

“A gente vive um período em que dinheiro e sustentabilidade precisam se encontrar. No consumo só vai sair na frente quem se antecipar. Quem faz o que todo mundo faz pode continuar no mercado. Quem se antecipa talvez possa liderar o mercado, lançar um modelo a ser copiado e atender o consumidor em expectativas antes dos demais”, conclui.


+ Notícias

Segurança é atributo mais crítico em uso de apps para IoT

CX norteia operação e garante satisfação a Daki

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]