Pesquisar
Close this search box.
/
/
Os erros que grandes empresas cometeram durante a transformação digital

Os erros que grandes empresas cometeram durante a transformação digital

LePostiche, Arezzo&Co, Grupo Pão de Acúcar e Natura aprenderam com os erros para conseguir uma digitalização madura

A mudança do consumidor tem feito as empresas se mexerem para serem digitais. A sensação das companhias é de que o cliente está mais ágil que elas. Se o consumidor está mudando, o varejo, que tem contato direto com ele, também precisa se reinventar. Segundo o Google, as pessoas tocam no smartphone pelo menos 2.617 vezes por dia. E se o cliente é mobile, as varejistas precisam correr para acompanhar o ritmo.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

Para começar a resolver o problema e correr atrás do prejuízo, as empresas precisam saber com quem estão lidando. Para Eduardo Terra, presidente da SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo), é necessário “desconstruir a ideia de que as estratégias de digitalização do varejo servem só para os jovens e classes mais favorecidas”.

O assunto foi tema de um debate durante o BR Week 2018. Edmar Bulla, CEO da Croma Solutions participou do painel e destacou que é necessário, além de entender o consumidor, entender o momento histórico atual. “É importante lembrar que a tecnologia não molda, o que molda é o comportamento”.

Ponto de inflexão

Depois de identificar para onde o consumidor está indo, as empresas começam a mudar, seguindo seus passos. O GPA, por exemplo, começou uma transformação com o que já tinha nas mãos. Para digitalizar o famoso programa de fidelidade e personalizar a experiência dos clientes, o grupo usou dados que já possuía. “A gente pensou que tínhamos uma joia, que são os dados, então porque não personalizar essa experiencia para ele (o cliente)?”, afirma Jorge Faiçal, diretor executivo comercial do Multivarejo GPA.

Uma das receitas para a transformação digital eficaz é ter um planejamento bem definido e não pular etapas. Com mais de 1 milhão de consultoras, a Natura entendeu a prática e transformou a forma de conversar com as representantes da marca. A empresa foi eficaz ao conseguir provocar a interação entre as consultoras. “Se não fizéssemos isso perderíamos tempo e engajamento. Além disso, houve uma redução muito grande de custo”, explica Murilo Boccia, diretor de negócios digitais da Natura.

Tipos de erro

Embora a maioria das empresas tenta não expor seus erros, todos os executivos concordam que eles são essenciais para criar um processo de digitalização maduro. Para Boccia, separar os erros previsíveis do erro de quem tenta inovar é imprescindível. O executivo diz que este último deveria ser premiado, enquanto o primeiro deve ser punido.

Quando chegou ao Brasil, há seis anos, o Twitter cometeu um erro. A empresa apostou em uma estratégia de comunicação que a maioria das pessoas ainda não entendia em 2012. A rede social falou apenas a linguagem do mercado. “Você acha que vai se valorizar falando siglas e negócios esquisitos, quando isso só te distancia do consumidor”, explicou Cadu Aun, diretor comercial do Twitter.

Já a Arezzo&Co e a LePostiche cometeram erros parecidos. As duas empresas se apressaram ao lançar uma ferramenta nova. “Lá atrás desenvolvemos uma funcionalidade que achávamos estar pronto quando não estava, hoje estamos reestruturando essa ferramenta”, admitiu Cleyton Soares, head de operações de e-commerce da Arezzo&Co. A LePostiche teve uma experiência parecida com seus franqueado, quando avaliou pronta uma solução que ainda precisava de melhorias. “O erro achar que é tudo muito fácil”, diz Carlos Eduardo Padula, CEO da LePostiche.

Já o GPA, na avaliação de Faiçal, cometeu vários erros. “Um deles foi não ter uma infraestrutura adequada, tivemos um crescimento maior que o esperado”, comenta. Para Faiçal a transformação tem dois inimigos – o perfeccionismo e o legado, exemplificado pelo que classifica de “legado arrasta fio” dos profissionais de TI, “é difícil de tirar”.

Edmar Bulla avalia que não existe estratégia na maioria das empresas que cometem erros previsíveis. O CEO da Croma Solutions explica que sem uma estratégia definida, é impossível haver finalidade. “A falta de finalidade cria coisas efêmeras. Sem ela, as pessoas não pensam, só fazem”, explica o executivo.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]