Pesquisar
Close this search box.
/
/
Em tempos de hiperconeconexão, chegou a hora e a vez do slow content

Em tempos de hiperconeconexão, chegou a hora e a vez do slow content

A tendência de consumir conteúdo de maneira mais lenta está em alta para evitar ser engolido pela voracidade da internet atual - seja você consumidor de conteúdo ou creator

Post novo, newsletter que acabou de chegar, o alerta do YouTube bombando, uma checada na home de portal de notícias. No celular apita um link que veio pelo whatsapp, mais notificações no Facebook, mensagens diretas no Instagram e ainda há a série a ser “maratonada”, o livro que precisa ser lido, o podcast do momento… A enxurrada de conteúdo que chega todos os dias até nós se tornou opressora, essa é a verdade. E está difícil lidar com ela tanto para o público consumidor, quanto para quem produz.

A tendência do slow content vem, portanto, para colocar um freio nesse fluxo desenfreado. O conceito se consolidou de vez em 2020, como listou a plataforma digital Youpix, especialista em discutir e mapear cultura digital e tendências de mercado. “O slow content não é exatamente novo, mas cada vez mais creators aderem ao conceito que defende a produção em um ritmo menos frenético, focando mais na profundidade e na qualidade do que está sendo feito”, escreveu a plataforma Scup sobre o Summit que o Youpix realizou virtualmente este ano.

O slow content pede não só que se produza menos, mas que aquilo que é feito tenha mais personalidade e assinatura realmente relevante, seja isso feito por um criador de conteúdo ou mesmo por uma marca. Para quem cria, significa deixar para trás mantras como o “precisa postar todo dia”, por exemplo, e sair à caça de algo que tenha a ver com a sua persona e com o que realmente se quer comunicar, passando longe do “like fácil”. Já para quem lê, assiste ou ouve o conteúdo, o entendimento é outro: é lidar com o FOMO (Fear of Missing Out) de perder o assunto mais comentado do momento para se dedicar aos temas que mais gosta, que gerem curiosidade, que possam ser aprofundados e tragam, de fato, algo relevante para sua própria vida.

Slow content e pandemia

Surgido na esteira do movimento de slow living, que prega mudanças no comportamento de consumo e nas escolhas de estilo de vida, o slow content segue pelo caminho de “retirar os excessos”. E a pandemia de Covid-19 ressaltou essa necessidade já que o isolamento involuntário deixou as pessoas mais conectadas pelo fato de não saírem de casa. Essa hiperconexão rapidamente começou a cobrar seu preço, vide o tema da saúde mental ter ganhado tanta atenção desde março, quando a contaminação pelo vírus chegou fora da Ásia, seu ponto de origem.

Foram semanas com inúmeras lives, reuniões no Zoom, ofertas de cursos online de influenciadores, posts e posts sobre a pandemia, coisas a fazer dentro de casa (limpar, se exercitar, organizar) e praticamente nenhum incentivo ao ócio criativo, ao descanso, e a diminuir o ritmo, a dar o tempo necessário para a mente compreender a gravidade do que estava passando. O slow content vem como contrapartida dessa pressão para quem produz (que precisa estar sempre se reinventando) e dessa impossibilidade de estar no silêncio para aquele ou aquela que consome.

Se estamos repensando o fast fashion, que é o jeito de consumir a moda; o slow living, que é a maneira de viver; o consumerismo, que é a forma de consumir; porque não avaliar os conteúdos? A lógica vale para as redes sociais, mas pode ser uma crítica também à maneira como o jornalismo segue funcionando hoje – à base de manchetes e manchetes, muitas vezes sem tempo de se contextualizar o que passa no mundo. E em uma realidade complexa como a que vivemos atualmente, a falta desse mergulho mais profundo pode causar tanto estresse a ponto de a pessoa se tornar um evitador de notícias.

Para a estrategista e criadora de conteúdo Beatriz Guarezi, da newsletter Bits to Brands, o slow content ainda não é um conceito que chegou nos grandes (sejam marcas, influencers, bloggers, etc). Ela abordou o tema em um de seus envios de e-mail, questionando, inclusive, a forma dela mesma produzir. Do texto que escreveu, vale se guiar por essa frase, perspicaz e afinada com o tempo em que vivemos: “A consistência, a intimidade e a relevância fazem com que as pessoas que chegam até você fiquem por interesse genuíno – e não por qualquer tipo de gatilho”. Com a pandemia sem data para ir embora, está claro que em praticamente todas as áreas da vida chegou o momento de parar, ficar em silêncio e, só então, começar de novo. A roda pode, sim, girar mais devagar.


+ Notícias 

Você tem medo de postar? Conheça o FOPO

Menos é mais: a nova realidade da moda

A importância do silêncio para a sua saúde mental

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]