Pesquisar
Close this search box.
/
/
15 dicas para economizar energia elétrica durante o home office

15 dicas para economizar energia elétrica durante o home office

Especialistas dão as dicas - das mais simples às mais inusitadas - para você garantir um boleto mais enxuto na conta de energia elétrica

A conta de energia elétrica passou a ficar mais cara desde o início de julho. A Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aumentou em 52% o valor da bandeira vermelha 2, o patamar mais caro, e a taxa passou de R$ 6,24 por 100 kWh consumidos para R$ 9,49 por 100 kWh.

Com isso, a economia no lar se torna ainda mais essencial. O desafio se torna maior pelo fato de muitas pessoas estarem em home office, passando mais tempo em casa, o que faz aumentar ainda mais o uso da energia elétrica.

E, apesar de contar com boa hidrografia para geração de energia hidrelétrica, o Brasil enfrenta problemas para garantir a geração de energia, como explica o coordenador do curso de Engenharia Elétrica da Faculdade Anhanguera, Lucas Devides Moreno.

“Sabemos que historicamente o inverno tende a reduzir os volumes de chuvas, porém, hoje, especialistas apontam que o período atual que estamos enfrentando se agravará com a estiagem de chuvas. Mesmo com hidrografia invejável e com novas usinas sendo construídas, não saímos de perto de um colapso energético. É importante ter consciência no consumo”, explica.

Pensando nisso, o professor Lucas Devides Moreno, a arquiteta Millena Miranda e o engenheiro civil Pedro Pugliese, da Help Reforma e Construção, apresentam uma lista de recomendações que ajudam a diminuir os gastos com a conta de luz em casa e também no trabalho.

15 dicas para economizar energia elétrica

1. Lâmpada de baixo consumo
As lâmpadas de LED podem ser mais caras, porém consomem menos energia. É um custo benefício válido em médio prazo, por isso, sempre que puder opte por elas.

2. Apague a luz
Apague as luzes quando não tiver ninguém no cômodo. A luz ligada à toa gera um gasto desnecessário.

3. Luz natural
Deixe as portas e janelas abertas o máximo de tempo que conseguir para que o cômodo receba a claridade da luz natural. Se o ambiente tiver cores claras é ainda melhor.

4. Tire aparelhos da tomada
Tire da tomada os aparelhos que já carregaram a bateria, como notebooks e celulares. Além de danificar o aparelho, deixá-lo conectado gera um consumo de energia desnecessário.

5. Cores mais claras
A escolha da tinta também pode ser um diferencial na hora de economizar. Por exemplo, uma sala com as paredes brancas ou com tons claros faz com que o local não precise de luz artificial o tempo todo. Assim, sempre que puder, escolha cores claras e use o branco onde puder.

6. Sensores de presença
Outra dica bastante importante para quem tem condições é utilizar sensores de presença em alguns ambientes específicos, assim, mesmo que esqueça de apagar as luzes, elas se apagarão sozinhas.

7. Pense na disposição dos eletroeletrônicos
Você pode não saber, mas o modo de uso dos aparelhos eletrônicos e até mesmo a posição deles dentro de casa podem aumentar o consumo de energia. Se o sol incidir diretamente, tenha certeza de que o consumo de luz também será maior, por isso proteja-os do calor direto.

8. Ambientes bem ventilados
Portas e janelas amplas permitem que o ambiente fique mais ventilado, o que ajuda a diminuir a necessidade do ar-condicionado e evita que os eletrônicos, como notebooks e computadores esquentem demais.

9. Persianas
Outro truque é o uso de persianas. Elas vão ajudar a reter o calor e assim também contribuem para diminuir o uso do ar condicionado.

10. Entenda a potência do aparelho
Algumas pessoas compram aparelhos ou equipamentos por impulso ou por recomendação do vendedor. Elas têm em casa o melhor ar condicionado ou o computador mais robusto, por exemplo, mas muitas vezes essa potência toda não se justifica. Entenda e dimensione sua potência para o uso adequado, para não gastar muita energia com a finalidade de fazer o aparelho funcionar.

11. Mantenha o filtro do ar-condicionado limpo
Durante o dia, procure usar o ar-condicionado em apenas um cômodo da casa. Assim, todos podem estar juntos e se refrescarem. Mas mantenha sempre o filtro do ar-condicionado limpo, isso evita que o temporizador seja acionado várias vezes para manter a temperatura.

12. Prefira os ventiladores
Eles são mais econômicos. O ventilador pode consumir até 80% a menos em potência (watts) do que um ar-condicionado de 7.500 BTUs ou 2.197 watts. Se possível, dê preferência a esse equipamento, apesar das novas tecnologias.

13. Dê preferência por aparelhos certificados PROCEL
Até algumas marcas de carros já possuem o selo PROCEL (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica), os que possuem a categorização por letras. Os selos com classificação “A”, são considerados mais eficientes, ajudam o meio-ambiente e o bolso do consumidor.

14. Fuja das “gambiarras” elétricas
Avalie se as ligações dos eletrodomésticos estão corretas e se o fio não está derretendo. Se um fio está esquentando, ele consome energia. Não ligue 2, 3 ou 4 aparelhos em um benjamin (o famoso “T”) na mesma tomada, isso também produz efeito joule (quando a energia elétrica se transforma em energia térmica, ou seja, calor), consome energia e aumenta a possibilidade de incêndios.

15. Evite o stand-by
Os aparelhos, quando ficam em stand-by – desligado, mas com aquela pequena luz vermelha on, mostrado que ele está conectado – também consomem energia. Essa ação pode representar até 12% do consumo total do aparelho. Se você não usa o aparelho com tanta frequência, tire-o da tomada e o gasto de energia cairá.


+ Notícias

Traje social? O impacto da pandemia na roupa de trabalho

Por dentro de transformações do setor de energia

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]