Pesquisar
Close this search box.
/
/
O impacto das dívidas na saúde mental

O impacto das dívidas na saúde mental

Estudos mostram que dívidas pesam no bolso e na cabeça de quem está endividado. Veja os principais motivos do endividamento no Brasil

Setembro é conhecido no Brasil como mês de prevenção ao suicídio, o setembro amarelo. Quando pensamos em saúde mental precisamos também lidar com a raiz do problema e não apenas o resultado dele, que pode ser depressão, ansiedade, dentre outros transtornos que podem ser causados por diversos motivos. Segundo um estudo feito no Reino Unido, as dívidas podem ser um desses motivos, já que estão diretamente ligadas à deterioração da saúde psicológica, especialmente entre jovens.

De acordo com o levantamento, entrevistados afirmam que o endividamento está contribuindo ativamente para o declínio de sua saúde mental, sendo que 23% acreditam que seu psicológico está no pior momento por causas financeiras. O número aumenta para 36% entre a faixa etária de 25 a 34 anos. A pesquisa feita pelo Office for National Statistics do Reino Unido ainda explica que esses jovens entre 25 e 34 anos são mais propensos a ter vulnerabilidade financeira do que idosos na faixa dos 75 anos ou mais.

Leia mais: Bem-estar envolve relações saudáveis, controle e presença

Efeitos das dívidas no emocional

No Brasil isso não é muito diferente. Informações do Mapa da Inadimplência e Negociações de Dívidas da Serasa, quase 50% da população brasileira passa por problemas financeiros. São cerca de 71,44 milhões de pessoas em situação de inadimplência no mês de julho de 2023, no qual a maioria tem idade entre 41 e 60 anos – o que muda em relação ao Reino Unido, onde os devedores são mais jovens. Mas o que a falta de dinheiro e “nome sujo” causam na mente dos cidadãos brasileiros?

A Pesquisa Perfil e Comportamento do Endividamento Brasileiro 2022, também da Serasa em parceria com a Opinion Box, aponta que a dificuldade para dormir por causa das dívidas afeta 83% dos devedores, já 78% têm surtos de pensamentos negativos devido aos débitos vencidos, enquanto 61% viveram ou vivem sensação de “crise e ansiedade” ao pensar na dívida. Medo do futuro, vergonha do endividamento, tristeza, e isolamento social e até problemas conjugais fazem parte do dia a dia dessas pessoas, tudo por causa das finanças.

Leia mais:
Como os consumidores percebem as lojas de conveniência

“Os aspectos biológicos são uns dos primeiros sintomas de preocupações com as dívidas, especialmente quando estas podem levar à inadimplência“, explica Valeria Meirelles, psicóloga especializada em finanças, que colaborou com uma pesquisa nacional realizada pela Serasa. De acordo com a profissional, quando as dívidas são ligadas a outras pessoas ou gastos essenciais, o problema fica ainda pior. “E quando são dívidas voltadas à escola dos filhos, à faculdade, ao aluguel ou condomínio, contas básicas, os sentimentos se agravam”, indica.

Como se já não fossem problemas suficientes, o endividado ainda tem que tomar cuidado no ambiente de trabalho. “Alterações de humor e irritabilidade podem comprometer a relação com colegas, e levar, em casos extremos à demissão“, completa Valéria.

Motivos do endividamento no Brasil

Os grandes culpados pela inadimplência entre os brasileiros são: o desemprego, em primeiro lugar, seguido pelo cartão de crédito, e pelas compras por impulso. O que acaba agravando é o não conhecimento sobre as altas taxas de juros e multas em cima de falta de pagamento, empréstimos e parcelamento de fatura, como aponta o perfil realizado pela Serasa. “A difusão e a expansão de conhecimentos de Educação Financeira certamente atuam de forma positiva, facilitando processos de entendimento e pagamento de dívidas”, afirma a psicóloga.

Algo que pode parecer uma boa ação também é motivo de endividamento: o empréstimo para familiares, colegas e amigos. Muitos podem achar que estão fazendo um bem ao outro, porém não há garantia de que o devedor irá devolver o dinheiro e, dessa forma, quem acaba sendo prejudicado é quem emprestou. 11% dos entrevistados para o Mapa do Endividamento Brasileiro de 2022 afirmaram que alguém comprou em seu nome e não pagou, enquanto outros 8% emprestaram em seu nome e não tiveram retorno do pagamento.

Leia mais: Edu Lyra: é preciso coragem e ousadia para empreender e mudar o cenário à sua volta

Negociação de dívidas

Quem quiser renegociar a dívida e obter um acordo mais favorável, existem algumas opções. O Programa Desenrola Brasil, do Governo Federal, é uma iniciativa para estimular credores, como bancos e financeiras, a se reorganizar financeiramente ao renegociar as dívidas existentes em termos mais viáveis para desnegativar a população.

Às vezes os próprios bancos estão dispostos a negociar as dívidas sem o intermédio da Serasa, basta ligar ou verificar no site e canais de atendimento como fazer. Caso prefira, o devedor também pode procurar os mutirões do Feirão Limpa Nome da Serasa, que é presencial e tem datas e locais divulgado no próprio site da instituição.



+ NOTÍCIAS
iPhone vira maquininha de cartão com lançamento Tap to Pay da Apple
Como os consumidores percebem as lojas de conveniência

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]