Pesquisar
Close this search box.
/
/
Qual será o desafio de 2022?

Qual será o desafio de 2022?

Não é mais possível ignorar os sinais que o planeta não se cansa de nos enviar

Quando criança, um dos meus passatempos favoritos era ler quadrinhos. Títulos como Mafalda, Garfield, Calvin & Haroldo e Asterix estavam entre os meus favoritos – e é curioso como algumas tirinhas ficam marcadas para sempre.

Uma delas trazia os personagens de Quino, Mafalda e Manolito, conversando sobre o ano novo. Enquanto Manolito diz a Mafalda que as pessoas esperam que o ano que está começando seja melhor do que o último – um sentimento que acredito ser compartilhado por todos neste janeiro de 2022, Mafalda responde, do seu jeito aguçado, humanista e questionador, que aposta que o ano que está começando espera que as pessoas é que sejam melhores.

Foto: Reprodução

2022 marca o centenário da Semana de Arte Moderna. Marca também os 50 anos desde a Conferência de Estocolmo, primeira grande cúpula global dedicada ao meio ambiente, bem como os 30 anos da Rio-92, ou Eco-92, quando representantes de 178 nações se reuniram no Rio de Janeiro para discutir como diminuir a degradação ambiental e garantir as condições de sobrevivência e prosperidade das gerações futuras.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

É ainda o ano em que teremos, provavelmente, uma das eleições mais importantes e polarizadas da história recente do Brasil, que definirá quem ocupará as cadeiras de presidente e vice pelos próximos anos, além das posições para o Congresso Nacional, tanto no senado como na Câmara dos Deputados. Em outras palavras, é neste ano que elegeremos os representantes em quem confiamos para não apenas nos tirar de uma das crises mais severas das últimas décadas, mas também para indicar os caminhos que vamos percorrer como nação.

Um ano tão simbólico e decisivo não apenas espera pessoas melhores: ele exige. Exige pessoas capazes de tomar decisões com a cabeça e o coração. Dotadas de empatia, compaixão, com a habilidade de coexistir, conviver e prosperar junto a outras pessoas que pensam e são diferentes de si. Pessoas que não esperem que o governo irá resolver todos os problemas do país, mas que saibam ao mesmo tempo cobrar deste mesmo governo e de todas as instituições públicas e privadas a responsabilidade e o papel que lhes cabe na construção de um futuro desejável – e melhor.

Não é mais possível ignorar os sinais que o planeta não se cansa de nos enviar. Dos regimes de chuva, cada vez mais inconstantes, ora causando secas terríveis, ora inundações arrasadoras, até a acidificação e o aquecimento dos oceanos, que vem dizimando corais e os biomas que eles sustentam ao redor do mundo, até a pandemia que nos atingiu nos últimos 2 anos. Não dá para aceitar que o único caminho para o desenvolvimento e a riqueza do nosso país seja explorar de maneira inconsequente nossos recursos naturais, seja na forma do comércio ilegal de madeira, seja no desmatamento que abre caminho para mais pastagens e lavouras de baixa tecnologia. Isso sem falar no garimpo, em que o sonho da riqueza acaba por contaminar com componentes tóxicos e letais áreas que são verdadeiros santuários para a nossa biodiversidade e povos ancestrais.

A Semana de Arte Moderna de 1922, de forma análoga ao nosso contexto presente, foi realizada em uma época de turbulências no âmbito político, social, econômico e cultural. Alvo de críticas ferozes no momento da sua realização, o evento sedimentou-se ao longo das décadas seguintes como um divisor de águas, rompendo com os padrões tradicionais da academia artística europeia e dando origem a um movimento com identidade própria, genuína e essencialmente brasileira, marcada pela liberdade de expressão e experiências estéticas: o modernismo brasileiro.

Minha esperança é que este momento igualmente agudo e turbulento que vivemos neste início de 2022 possa se converter em um legado tão relevante quanto o da Semana de Arte Moderna, que talvez não seja percebido imediatamente, mas deixe sua marca positiva nas décadas por vir. Não apenas nas linguagens e expressões estéticas, mas na nossa postura como indivíduos e sociedade. Um ano transformador, em que novas ideias ganhem espaço e possamos compreender como viver em maior harmonia – tanto uns com os outros como com tudo aquilo que nos cerca. Estes são meus votos.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

*Por Mauricio Soares, sócio-fundador da ARCA.


+ Notícias

A ilusão da meia-entrada

Por que festivais são importantes?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]