Pesquisar
Close this search box.
/
/
De Data-Curious a Data-Driven: Como ser realmente orientado por dados?

De Data-Curious a Data-Driven: Como ser realmente orientado por dados?

Sócio-fundador da ARCA explica que empresas devem apresentar perguntas a serem respondidas pelos dados, não respostas a serem validadas

Um relatório recente do Capgemini Research Institute indica que empresas movidas a dados apresentam uma lucratividade 22% superior à média, obtendo 70% mais receita por funcionário do que seus pares com menos maturidade neste aspecto. O mesmo relatório, contudo, indica que menos de 40% das organizações usam insights baseados em dados para gerar valor e inovação para seus negócios.

O estudo indica ainda que 50% das organizações colocam dados no centro da tomada de decisões, sendo este número ainda maior em países como EUA (77%), Alemanha (69%) e Reino Unido (69%).

No Brasil, o Cappra Institute produziu o Índice de Maturidade Analítica, uma unidade de medida para compreender a evolução das organizações com relação ao uso de dados, seja na área técnica, de negócio ou por líderes. No estudo Insights da Maturidade Analítica Brasileira, feito com mais de 500 profissionais do país em 2020, é utilizado o Índice de Maturidade Analítica, que baseia-se em quatro pilares: Processos, Pessoas, Políticas e Tecnologias. As empresas brasileiras, de forma geral, encontram-se no nível Data-Curious, o segundo em uma escala de cinco patamares em que o mais alto é Data-Driven. Isso significa que as organizações em sua maioria fazem uso pontual dos dados no negócio, sem uma constância.

Foram levantados alguns gargalos que dificultam a adoção do uso de dados nos negócios no Brasil:

  • Falta de dados para a tomada de decisão mais assertiva;
  • Falta de confiança na qualidade dos dados existentes;
  • Demora entre a requisição e o recebimento dos dados.

 

Estes aspectos, segundo o estudo, mostram a existência de uma gestão de dados em grupos isolados ou silos de informação. O problema, geralmente percebido como uma falha de tecnologia, aparentemente tem uma razão nada tecnológica: os dados produzidos são considerados “propriedade” da área que os originou, não da organização e, como a estrutura das empresas muitas vezes não favorece a comunicação e a troca de experiências e soluções entre as áreas, esta visão individualista se mantém.

Outro dado interessante é que apenas 35% dos líderes brasileiros estão usando dados nos seus processos de tomada de decisão. Isso se deve em parte ao distanciamento entre as áreas de negócio e a dificuldade de acesso aos dados, mas também a uma resistência em mudar a forma de pensar e agir. Colocar dados a serviço do negócio não é como instalar um plugin: depende essencialmente do fator humano e da cultura formada a partir de práticas e comportamentos observáveis das lideranças das organizações, para além da criação de novos processos que coloquem o uso de dados no centro da tomada de decisão.

Uma ressalva: organizações que queiram colocar dados a serviço dos seus negócios precisam evitar a armadilha do viés de confirmação. Devemos apresentar perguntas para serem respondidas pela análise dos dados, não respostas a serem validadas.

No mundo dos eventos temos hoje os recursos para coletar dados e mapear a experiência presencial num nível quase tão profundo quanto a digital. Contudo, ainda somos culturalmente um segmento que se orienta em grande medida por feeling, onde os silos organizacionais são nítidos e o perfil das lideranças nem sempre é aberto a mudanças. Acredito que reside aí uma enorme oportunidade para o setor – que não se trata de deixar de lado a importância da intuição na criação de experiências, mas alavancar valor para os negócios por meio do uso de dados para otimizar toda a jornada do público, bem como apoiar lideranças, clientes e patrocinadores nas tomadas de decisão.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]