Pesquisar
Close this search box.
/
/
Conheça o Projeto Cozinheira & Brasileira, que incentiva mulheres empreendedoras no ramo gastronômico

Conheça o Projeto Cozinheira & Brasileira, que incentiva mulheres empreendedoras no ramo gastronômico

Parceria entre o 99Food, Instituto Brasil a Gosto, Datafolha e Ipsos traz uma série de dados sobre a alimentação típica brasileira, além de contextualizar as mulheres empreendedoras no segmento alimentício

Ser mulher, empreendedora e cozinheira na pandemia pode ser interpretado como um ato de coragem. E não à toa: são muitas as dificuldades que as mulheres enfrentam frente aos negócios, especialmente no ramo gastronômico. É como se reinventar à cada obstáculo, mas sem nunca perder o sonho de ser dona do próprio negócio. E em um período no qual boa parte dos restaurantes teve de fechar as portas por causa do isolamento, conhecer a história por trás de inúmeros estabelecimentos que se reinventaram durante a pandemia, tendo em vista que grande parte deles é chefiado por mulheres, é fundamental. Por isso, a 99Food  criou o Projeto Cozinheira & Brasileira, em parceria com Instituto Brasil a Gosto, que tem como objetivo celebrar as brasileiras empreendedoras brasileiras que atuam no segmento da gastronomia.

“Aqui em Minas, o tropeiro é o prato da casa, todos os dias tem e todos os dias sai. E o macarrão na chapa faz muito sucesso. Montei uma barraquinha de rua, mas quando veio a lei da pandemia para fechar tudo, eu pensei: ‘ah, a única coisa que eu sei fazer de bom, que todo mundo fala, é comida’. E aí eu montei o macarrão de novo, só que dentro da minha casa”, destaca Poliana, dona do Macarrão das Meninas, em Belo Horizonte (MG), integrante do projeto Cozinheira & Brasileira.

Pertencente ao projeto, a 99Food também encomendou uma pesquisa, realizada pelo Instituto Datafolha e Ipsos, que apontou uma série de costumes culinários desenvolvidos pelos brasileiros em aplicativos de delivery.

Comida típica como forma de manter as tradições

empreendedoras
Poliana, Macarrão das Meninas | Foto: 99Food

A pesquisa mostra que 83% dos entrevistados têm o costume de comer pratos típicos de seus estados. Entre as regiões, a Nordeste é a que mais consome seus pratos típicos (93%), seguida da região Sul (87%). E os motivos pela preferência são muitos, mas o estudo destacou dois principais: comer comidas típicas da região, para 41% dos brasileiros, significa valorizar a cultura da região, assim como se conectar aos familiares (29%).

Para Luciene, dona do Restaurante e Jantinha da Nena, esse apelo também vem por meio da preparação da comida. “O meu restaurante é a minha primeira casa, mesa da cozinha, fogão, geladeira, essas coisas todas, quando eu comecei, eu levei da minha casa para começar o negócio. Algo que eu vendo bastante é a costela com mandioca, conhecida aqui no Goiás como Vaca Atolada”, comenta no vídeo produzido pelo Instituto Brasil a Gosto.

Luciene é uma das milhares de mulheres empreendedoras do setor gastronômico que incluíram seus restaurantes nas entregas por delivery, uma forma de continuarem o sonho de cozinhar e de manter seus negócios. O estudo mostra que 64% dos entrevistados passaram a pedir mais comida por aplicativo durante a pandemia, 65% pedem ao menos uma vez na semana.

“Há dois dados bem importantes e que acabam direcionando o negócio para um caminho que, a meu ver, ainda ia demorar um pouco para acontecer: a transição da indulgência para o uso cotidiano dos apps. Já que metade (50%) das pessoas afirmam que já estão em busca/pedem opções de pratos que fazem parte da alimentação diária. É importante destacar que o saudável não significa saladas ou pratos com baixas calorias, mas sim, comida caseira”, comenta Mansano.

A preferência dos brasileiros, destaca o estudo, também vai para alguns dos pratos típicos em todo o Brasil. 13% dos brasileiros consomem a feijoada, por exemplo, pedida por delivery para manterem a tradição com a comida do País. Mas, alguns preparos costumam ter mais adesão em determinadas regiões: o cuscuz tem adesão de 22% nos deliveries do Nordeste, mas apenas 6% no país. O mesmo ocorre com o churrasco, que é consumido por 30% dos usuários da região Sul, ao passo que, no resto do país, o consumo é de 7%.]

E de churrasco, Maíra, dona do Santo Espetinho Gastrobar, em Porto Alegre (RS), entende. Ainda que no Sul os homens sejam reconhecidos como churrasqueiros, as mulheres têm tomado a dianteira na hora de preparar esse prato tão típico da região.

“Eu sempre fui a cozinheira oficial da família, em todos os encontros familiares, de amigos. Eu encontrei o Santo Espetinho à venda. Olhando para ele, eu obviamente pensei ‘não, não tem condição, é muito para mim, não tenho como comprar’. Mas já sonhava que ele fosse meu. Em 20 de janeiro de 2020, eu assumi o Santo Espetinho como proprietária”, explica Maíra.

O papel das mulheres empreendedoras e cozinheiras

empreendedoras
Maria da Conceição, Quentinha da Cheff | Foto: 99Food

Na pandemia, as mulheres que empreendiam no setor culinário tiveram que se adaptar ainda mais ao consumo feito por delivery. E como são elas, de acordo com a pesquisa, que lideram as cozinhas brasileiras (76%), nada mais justo que o empreendimento também fosse liderado pelas mesmas — ainda que as suas portas estivessem fechadas.

“Fomos em busca do Instituto Brasil a Gosto, que é uma referência. Sua razão de existir tem tudo a ver com a proposta do Cozinheira & Brasileira: lutar para que a autêntica cozinha brasileira, arraigada em técnicas, saberes e produtos, seja uma realidade nos fogões e nas mesas de todas as casas do país”, explica Danilo Mansano, diretor-executivo da 99Food.

Mais do que trabalhar com um aumento intensivo do delivery, elas trabalham também com negócios. E essa é uma das satisfações que elas trazem a partir do esforço de manter o empreendimento vivo.

“Ser cozinheira, para mim, é fantástico. A minha visão era sempre que, era trabalhando para mim, era dentro da minha comunidade, era fazendo o que eu sabia fazer, o que eu amava fazer, que eu iria ser feliz. Hoje eu me sinto, sim, uma profissional. Uma empreendedora, eu me sinto. E ter meu restaurante, meu nome lá, Quentinha da Cheff… Às vezes eu fico pensando, ‘sou eu! É meu’”, explica Maria da Conceição, dona do Quentinha da Cheff, de Recife (PE).

O Projeto Cozinheira & Brasileira disponibilizou algumas das receitas mais populares e típicas brasileiras em seu site oficial, baseadas nas preparações de algumas das mulheres cozinheiras, brasileiras e empreendedoras. Em breve, a 99Food lançará, com apoio do Instituto Brasil a Gosto, uma websérie com a história de cada uma dessas cozinheiras. Uma maneira de não apenas incentivar o trabalho delas, mas de homenagear a cultura brasileira por meio da comida.

“É muito difícil uma mulher brasileira empreendedora, mas a gente luta e está conseguindo. São as mulheres de hoje, as mulheres guerreiras, que estão a frente de muitos negócios, muitos empreendimentos. Eu amo cozinhar, eu amo o que eu faço”, conclui Sabbá, dona da Soparia da Sabbá, de Manaus (AM).


+ Notícias

Mulheres empreendedoras: curso gratuito da ONU aborda digitalização de negócios

Mulheres empreendedoras já lideram quase 60% das lojas on-line

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]