Pesquisar
Close this search box.
/
/
O consumo de luxo também mudou durante a pandemia?

O consumo de luxo também mudou durante a pandemia?

Atendimento personalizado, uma das características desse mercado, teve que se adaptar às novas realidades

Em meio às dificuldades econômicas e sociais provocadas pela pandemia de Covid-19, um mercado conseguiu manter seus patamares, mesmo que com uma pequena queda. É o mercado de consumo de luxo. O Brasil foi o país com menor retração, de acordo com dados da Euromonitor International.

Por si só, o mercado de luxo já apresenta comportamentos do consumidor diferenciados, considerando um público de classe alta. Um dos exemplos disso era o fato do setor ser muito voltado ao varejo físico, mesmo com o crescimento do online. Com a pandemia, esse cenário teve que mudar, exigindo das marcas mais estratégia para manter seus números.

O mercado de luxo na pandemia

Em pesquisas feitas pela Euromonitor International, o Brasil aparece como um dos locais em que o consumo de luxo teve menor retração, apesar de uma queda. Em 2021, o mercado de alto padrão já se recupera e aproveita novos comportamentos dos clientes do topo da pirâmide para fazer suas vendas. Um desses comportamentos é o consumo dentro do país, tanto de produtos quanto de viagens, por conta das restrições impostas pelo coronavírus.

Daniela Penteado, especialista em mercado de moda e tendências na WGSN, consultoria de consumo, diz que logo no começo da pandemia era esperado que o mercado de luxo fosse um dos mais afetados, por conta da insegurança financeira da situação. Entretanto, os números mostraram que apesar de uma queda, o setor continuou relevante.

“Muitos acharam que ele seria um dos mais impactados por conta de uma característica muito importante desse setor, que é a do atendimento personalizado em loja. Também por serem fortes nisso, muitas marcas ainda não haviam investido tanto em um bom e-commerce ou um bom atendimento online e tiveram que fazer isso rapidamente quando a situação se instalou”, afirma.

Na visão dela, o mercado conseguiu se estabelecer no online com êxito, principalmente por investirem na tecnologia e também na capacitação dos colaboradores. “Considerando as circunstâncias, as marcas tiveram um movimento do offline para o online bem feito, o que contribuiu com a manutenção dos patamares de venda”, explica a especialista.

Consumo de luxo online

A experiência de ir até uma loja de marca de luxo e ter um atendimento diferenciado e especial precisou ser deixada de lado por um tempo, mas continuou sendo um desejo de muitos, mesmo durante a pandemia. Para não perder vendas e se manter relevante para seus clientes, muitas marcas tiveram que construir essa experiência no digital, considerando tanto o m-commerce (mobile) quanto o e-commerce (computadores).

Segundo Daniela Penteado, esse com certeza foi um dos grandes desafios do setor, pois os clientes estavam acostumados com o tratamento dado dentro da loja. “O mercado de luxo tradicional acaba sendo muito voltado para o varejo físico e teve que migrar para o digital, eles fizeram isso de forma muito rápida e muito inteligente no sentido de pensar em estratégias”.

As estratégias utilizadas pelas marcas de luxo tiveram resultado e, mais do que isso, iam de encontro à tendência de consumidor phygital, ou seja, aquele que utiliza tantos canais online quanto offline para realizar suas compras, algo que seguirá nos próximos anos e que, agora, lojas de luxo já conseguem atender.

“Algumas das estratégias utilizadas por muitas marcas que podemos citar foram: live streaming, consultoria de compra via WhatsApp, Facetime para entrar em contato com os clientes, Zoom para atendimento personalizado e até consultorias de moda, eventos online… cada marca encontrou sua maneira de se aproximar com o consumidor e podemos notar que muitas tiveram sucesso nisso, considerando a baixa queda no período”, exemplifica Daniela Penteado.

Junto a isso, ela também salienta que não é apenas sobre oferecer o serviço online, mas também preparar a marca para se posicionar nas redes sociais e, ainda, capacitar colaboradores para que possam fazer esse atendimento diferenciado. “Os clientes do consumo de luxo esperam muito mais do que o produto em si. Eles querem um atendimento próximo, exclusivo, que agregue em sua vida, mesmo que seja feito online. As marcas não podem deixar isso de lado quando falamos do luxo”, diz.

O que esperar do futuro

Para a especialista em consumo da WGSN, o mercado de luxo continuará relevante para as classes altas, mas ganha cada vez mais uma nova roupagem. Agora, os produtos continuam sendo importantes, mas estão sendo cada vez mais relacionados com experiências, como um casamento, renovação de votos, formatura, viagens ou um segundo matrimônio. “As pessoas querem experiências, querem algo que marque aquele momento da vida delas, não é apenas o ter, é o viver também”, afirma.

Além das experiências, a profissional diz que as pesquisas e estudos mostram que a preocupação com a saúde e o bem-estar serão grandes impulsionadores do mercado varejista nos próximos anos, incluindo o de luxo. “Os clientes vão querer algo que torne suas vidas melhores de alguma forma, eles querem a diversão, o conforto, itens que ajudem com seu bem-estar. Saúde se tornou riqueza, isso redefiniu o conceito”, esclarece.

Com essa busca por experiências mais positivas, é esperado que as vendas nas lojas físicas continuem em alta, mas o varejo de luxo online também chegou para ficar. Em entrevista à Time Magazine, José Neves, CEO da Farfetch, um dos principais e-commerces de marca de luxo no mundo, conta que seu faturamento aumentou durante a pandemia.

Segundo ele, é esperado que isso continue mesmo no pós-pandemia por conta da facilidade da compra online e das tecnologias implementadas (principalmente a realidade aumentada, com a possibilidade de o consumidor ver uma peça em seu corpo sem sair de casa).

“No geral, o mercado de luxo pela internet cresceu 50% em 2020, embora a receita tenha diminuído 23%. O de moda teve um crescimento incrível e a previsão é que se torne uma indústria que movimenta bilhões de dólares até 2025. Ou seja, chegou para ficar e vai ganhar cada vez mais força”, afirma Daniela Penteado.


+ Notícias

No Brasil, mercado de luxo tem crescimento de 50% nas vendas

Menor presença das marcas de luxo no Instagram é tendência ou reflexo da pandemia?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]