Pesquisar
Close this search box.
/
/
Como anda a confiança no seu ambiente de trabalho?

Como anda a confiança no seu ambiente de trabalho?

Como a confiança pode impactar o ambiente de trabalho e negócios? Estudo avalia este coeficiente importante, mas, muitas vezes negligenciado pelas empresas

A confiança no ambiente de trabalho pode ser determinante para o sucesso de um negócio. Este coeficiente tão importante nas relações, muitas vezes é negligenciado pela liderança em virtude de outros indicadores.

No entanto, um estudo recente da ResumeLab Brasil pesquisou a opinião de mais de 1.000 funcionários sobre a confiança em seus locais de trabalho e como isso tem impacto seu desempenho e consequentemente o desempenho das empresas onde atuam.

Destaques: confiança no ambiente de trabalho

• 56% dos entrevistados deixaram o emprego porque não se sentiam confiáveis

• 63% disseram que a falta de confiança no trabalho afetou sua saúde mental

• 54% acham que um novo gerente precisa conquistar confiança da equipe

• 65% sentem que confiança no ambiente de trabalho aumentou desde a pandemia

• 73% possuem software de monitoramento remoto em seus computadores de trabalho

• 60% já deletou uma mensagem instantânea por medo de ser lida

Confiança é tudo!

Segundo o estudo, a confiança é hoje um assunto em alta no ambiente de trabalho. Vale destacar também que um relatório recente da Edelman Trust, mostra que atualmente as instituições mais confiáveis na sociedade são as empresas.

Seu estudo global mostra que as corporações são mais confiáveis do que o governo, as ONGs e a mídia em 18 dos 27 países, e que 75% das pessoas confiam em seu empregador – os níveis caem para outras instituições.

Conheça o Mundo do CX

Menos educação significa níveis mais baixos de confiança

Outro recorte interessante do estudo, avalia como a educação interfere na confiança do indivíduo e, consequentemente, no seu ambiente de trabalho. Quem menos confia nas pessoas no trabalho são os profissionais sem estudo superior.

Neste grupo, 76% confiam em seu gerente direto; 70% confiam em colegas no mesmo nível de senioridade que eles e 65% confiam em gerentes e executivos seniores. Já no grupo de colaboradores com diplomas universitário, as porcentagens sobem para 91%, 85% e 81%, respectivamente.

“Big Brother” no ambiente de trabalho

Para muitas empresas confiança ainda precisa ser monitorada. Pesquisas mostram que houve um aumento nas empresas que usam monitoramento por computador desde o início da pandemia.

A justificativa é mitigar o que está sendo chamado de cyberslacking. Em outras palavras, eles não querem que você navegue nas redes sociais enquanto deveria estar trabalhando.

Sobre isso o estudo revela que a maioria dos colaboradores (73%) já teve em seu computador um software de monitoramento instalado. No entanto, eles parecem não se importar muito com isso: 37% são indiferentes; 34% um pouco preocupado; 18% muito preocupado e 11% sem nenhuma preocupação.

Já quando analisados por nível educacional, os colaboradores com Mestrado ou Doutorado são mais preocupados com o monitoramento em seu computador (56%), do que os sem ensino superior (37%). Os Bacharelados e Técnicos também se preocupam mais (53%).

Como gerentes e funcionários podem construir confiança mútua?

Ser confiável no trabalho é: trabalhar duro e cumprir metas. Estes estavam entre os três primeiros aspectos sobre construir confiança no trabalho, tanto para gerentes quanto para funcionários pesquisados no estudo.

Um item curioso revelado pela pesquisa sobre as maneiras pelas quais os funcionários podem construir confiança com seus gerentes foi: “Concordar com tudo o que o gerente diz”.

Segundo os analistas do estudo, “isso não é um bom conselho”. Mas apareceu entre os cinco primeiros aspectos, o que significa que às vezes os funcionários acham que é melhor apenas sorrir e concordar.

Baixe grátis o mais completo estudo sobre o CX brasileiro: Mapa do CX Brasil 2022

Discordar também é criar confiança

Mais da metade dos pesquisados disse que as pessoas em suas organizações não questionam o status quo.

Para os analistas, a conformidade no trabalho assume muitas formas: replicar o comportamento de outros em funções semelhantes, expressar emoções apropriadas, vestir roupas adequadas, concordar rotineiramente com as opiniões dos gerentes, concordar com as más decisões de uma equipe e assim por diante. E com muita frequência, ceder à pressão dos colegas reduz o envolvimento dos indivíduos com seus trabalhos.

Promova a “não conformidade construtiva”

Ainda sobre o tópico anterior, de acordo com o estudo, os respondentes da pesquisa expressaram claramente que sempre concordar com a administração é uma forma de aumentar a confiança.

Mas o documento também enfatiza que os empregadores devem promover a não conformidade construtiva. Ou seja, os funcionários devem se expressar de maneiras não tradicionais e autênticas, aumentando assim seu engajamento e confiança.

Quem já desistiu por sentir falta de confiança?

O estudo também revela que mais da metade dos entrevistados havia deixado um emprego por sentir falta de confiança. O curioso é que quanto maior o nível de educação de um entrevistado, maior a probabilidade de desistirem por causa disso.

Sobre o motivo que os funcionários pedem demissão, a confiança foi um dos principais critérios ligados à probabilidade de desistir. E eles descobriram que a forma como os líderes se comporta era o fator mais crítico de todos.

Por exemplo:

  • Sinto que há falta de confiança na liderança organizacional sobre a gestão da organização.
  • Sinto que os líderes organizacionais agem de forma injusta.
  • Sinto que há falta de transparência e comunicação em tempos de mudança organizacional significativa, ou seja, injustiça informacional.

Que lições podemos tirar sobre confiança no ambiente de trabalho?

Entre muitos aspectos que geram desconfiança dentro da empresa, o estudo destaca que monitoramento por computador é um deles. Talvez, pelos segmentos pesquisados?

Por outro lado, os funcionários (seja qual for o setor) sabem o que é preciso para manter e construir confiança no ambiente de trabalho. De forma objetiva: ações que correspondem às palavras são grandes.

Para os empregadores, levar em consideração a transparência sobre as práticas de monitoramento do computador, por exemplo, ou sobre qualquer outro tema, é fundamental para estabelecer um clima de confiança dentro de uma empresa.

Além de todos os aspectos aqui retratados, vale ressaltar que a confiança é a base de todas as relações. Para as empresas e colaboradores, sua importância nunca deve ser subestimada, mas, sim, trabalhada, como qualquer outra habilidade necessária para o desempenho de suas atividades.


+ Notícias

Como disseminar uma cultura CX em uma empresa? 

Novas gerações e o “desistir em silêncio” 

 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]