Pesquisar
Close this search box.
/
/
Conheça os smartphones chineses que estão incomodando a Apple

Conheça os smartphones chineses que estão incomodando a Apple

Apple perdeu mercado em países, inclusive ocidentais, para Huawei, Xiaomi, entre outras. Tecnologia comparável a preço menor são os atrativos das chinesas

As placas de publicidade nos estádios russos durante a Copa do Mundo apresentavam ao planeta a Vivo, que parte dos brasileiros confundiram com a empresa de telefonia e banda larga que atua no Brasil. A companhia em questão também atua com telefonia, mas na produção de smartphones. E sua sede é na China. A empresa é uma das que têm avançado a passos largos no mercado de telefonia celular pelo mundo. O que explica em parte os resultados chamados de decepcionantes pelo The New York Times para a Apple ao fim de 2018.

Com a saturação do mercado chinês para smartphones (onde a disputa feroz se dá agora no desenvolvimento de aplicativos e soluções on-line para os aparelhos), as gigantes chinesas estão buscando espaço nos mercados desenvolvidos e em economias emergentes da Ásia. Segundo o NYT, as chinesas estão pressionando a Apple em países como França e Alemanha mais acentuadamente.

A emergência das marcas chinesas parece seguir a trajetória das marcas coreanas de tecnologia (a Samsung é o maior exemplo), que antes dos anos 90 eram vistas como de segunda linha. Também as empresas japonesas passaram por processo semelhante num horizonte mais distante, quando desbancaram as tradicionais marcas americanas na produção de itens de tecnologia de ponta nas décadas subsequentes ao pós-Guerra.

A Apple ainda é, de longe, a marca favorita entre os consumidores no mundo todo e na China ela também lidera entre os aparelhos mais sofisticados. Porém, a Huawei tomou o posto, em 2018, de segunda maior fabricante de smartphones do mundo, desbancando a Samsung. Agora, a marca chinesa já ultrapassa o iPhone em experiência e preço em alguns lugares pelo mundo.

Maior mercado do mundo

Na China, por exemplo, um iPhone XR tem preço mínimo de 950 dólares, segundo apuração do NYT, enquanto os aparelhos top de linha da Huawei são um terço mais barato, com preços a partir de 600 dólares. A Xiaomi, outra ascendente chinesa, tem preços ainda mais em conta ao consumidor final.

O país se tornou o maior mercado de smartphones do mundo na última década com o salto da renda per capta. Apesar de ainda ser a queridinha dos chineses mais ricos, a Apple observa sua participação no mercado chinês cair gradativamente. Hoje, ela tem apenas 7% do mercado no país, ocupando a quinta colocação. A Huawei é líder com 25%.  Vivo, com 22,6%, e Oppo, com 21,1%, ocupam as segunda e terceira posições. Em seguida vem a Xiaomi, com 13,1% de participação no mercado chinês.

Outros mercados

A Xiaomi, quarta maior indústria de smartphones da China, é a principal responsável pelo avanço dos smartphones chineses na segunda economia que mais cresce no mundo, a indiana, onde tem tirado mercado da Apple. Fundada há apenas 8 anos, a Xiaomi se tornou a maior vendedora de telefones móveis na Índia e já é a quarta maior na Europa.

Parte do sucesso das marcas chinesas está relacionada a estratégias como da Vivo, de bombardear os consumidores de anúncios por todos os lados, nas plataformas tradicionais e na internet, o que transforma as marcas chinesas em algo mais familiar, em especial para os consumidores ocidentais, que historicamente relutam em migrar para produtos asiáticos por serem desconhecidos e por levarem, num primeiro contato, a pecha de serem de má qualidade.

Há ainda restrições do cliente final em relação aos produtos chineses, em especial entre o público mais endinheirado. Porém, a média de preço 30% menor dos celulares de ponta chineses têm permitido ao consumidor experimentar esses novos produtos. É assim que a China abre espaço nesse e em outros setores pelo mundo.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]