Pesquisar
Close this search box.
/
/
Qual é o cenário da indústria de limpeza no Brasil no pós-pandemia?

Qual é o cenário da indústria de limpeza no Brasil no pós-pandemia?

A volatilidade das vendas no decorrer da pandemia prejudicou o setor - que costuma trabalhar com estratégias a longo prazo.

Há cerca de um ano e meio, notícias a respeito da falta de álcool em gel se espalharam por todo o Brasil. Não é para menos: nessa época, estávamos vivendo o início da pandemia, e a indústria da limpeza ainda não havia se adaptado à tamanha procura.

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das notícias sobre a experiência do cliente

E não foi só o álcool em gel a sumir das prateleiras. De acordo com dados da Nielsen, empresa de medição e análise de dados, em apenas uma semana, entre os dias 16 e 22 de março de 2020, os desinfetantes tiveram alta de 80,3% nas vendas em relação à semana anterior, atrás apenas do álcool de limpeza (96,6%).

Hoje, o cenário é otimista: com a produção ajustada para a demanda, a confiança da indústria de limpeza atinge seu maior nível no ano, crescendo 13 pontos no ICEI Setorial – Índice de Confiança do Empresário Industrial, entre março e julho de 2021, segundo dados da Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene, Limpeza e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional (ABIPLA).

“É uma alta superior a 13 pontos, em apenas quatro meses, e pode indicar uma recuperação do setor neste segundo semestre do ano”, diz Paulo Engler, diretor-executivo da ABIPLA.

Engler afirma que os fabricantes de produtos de limpeza têm convivido com grande volatilidade na demanda de seus produtos, desde o início da pandemia. Como o setor costuma basear suas estratégias de negócio em planejamentos de longo prazo, os períodos de alta na produção, seguidos de quedas repentinas, aliados a problemas pontuais de falta de insumos e à pressão de preços, acabaram diminuindo o otimismo dos empresários, especialmente, no primeiro trimestre.

“Começamos o ano com um nível bom de confiança (54,4), que teve alta em fevereiro (56), mas, em março (46,7), já houve uma queda grande no índice. A boa notícia é que, desde então, registramos quatro melhoras seguidas”, diz Paulo Engler.

O cenário da indústria de limpeza hoje

De acordo com o executivo, o setor atingiu o melhor nível de confiança no ano de 2021. Para ele, o dado é muito animador porque, desde o início da pandemia, em 2020, todos os setores econômicos viveram uma volatilidade muito grande, com quarentenas, liberações graduais, volta de restrições, vacinação e muitas dúvidas sobre como seria a reabertura dos negócios.

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das notícias sobre a experiência do cliente

“Digo isso apenas para explicar que, no ano passado, chegamos a figurar como um dos setores mais confiantes de toda a indústria. Hoje não estamos entre os mais otimistas, mas atingimos o melhor nível do ano. Por conta da crise sanitária que vivemos, que é uma das maiores da história, acredito que a sociedade tenha se conscientizado de que os produtos de limpeza são uma espécie de “primeira vacina” não só contra o coronavírus, mas contra diversos tipos de contaminações, e esse hábito deve se manter mesmo no período pós-pandemia”, ressalta Paulo Engler.

O diretor-executivo esclarece que o setor encerrou o ano de 2020 com um nível de produção praticamente estável em relação a 2019, mas os efeitos negativos da pandemia ainda são sensíveis para a indústria de limpeza.

“Neste ano, a produção cresceu 1,2% de janeiro a maio, com base na PIM – Pesquisa Industrial Mensal do IBGE. Mas não passamos ilesos pela pandemia. O setor tem números sólidos, mas isso esconde um desafio muito grande que temos enfrentado, que é a alta volatilidade na demanda de nossos produtos. Vivemos uma montanha-russa desde o ano passado. Apenas para ilustrar, de janeiro a julho de 2020, o incremento de produção do setor foi de 5,9%. Nos meses seguintes, no entanto, houve forte queda de demanda, em um período que coincide com o fim do Auxílio Emergencial.

No último bimestre de 2020, notamos uma leve recuperação, que nos permitiu fechar o ano em níveis estáveis, em relação a 2019. Além da volatilidade, as empresas tiveram que alterar cronogramas de lançamento e lidar com aumentos súbitos de demanda em determinados produtos, como água sanitária e sabão em barra”, salienta.

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das notícias sobre a experiência do cliente

Sendo assim, lembrando como o setor costuma basear suas estratégias em planejamentos de longo prazo, Engler informa que foi um período de grandes desafios. Contudo, ele acredita que os associados foram assertivos em suas estratégias e conseguiram manter o abastecimento necessário para o combate à pandemia – lembrando que o setor abrange a limpeza profissional, que inclui ambientes hospitalares, por exemplo.

Inovações estão em pleno desenvolvimento

Para Paulo Engler, o segmento de desinfecção continua com boa demanda. Além disso, a ABIPLA observou uma conquista de espaço de produtos mais tecnológicos e sofisticados no setor de saneantes nos últimos anos, como bactericidas em spray, detergentes formulados com enzimas, itens multiuso, perfumados e produtos concentrados.

“Há também inovação constante em embalagens e produtos sustentáveis, com formulações com maior biodegradabilidade e frascos de reuso, por exemplo. É um setor caracterizado pela inovação e isso ajuda a explicar parte dos bons resultados nos últimos anos. Os fabricantes estão atentos e preparados para atender todos os perfis de consumidor, seja limpeza corporativa, doméstica ou hospitalar, e isso fica claro na variedade de produtos disponíveis”, pontua o executivo.

Transformação digital e tendências

Paulo Engler ressalta que, de maneira geral, o setor é composto de empresas bem organizadas em todos os seus departamentos e, por isso, estão maduras para atender o consumidor final. No entanto, algo que cresceu com a pandemia foi a implementação de canais de vendas diretas ao consumidor.

“Antes da covid-19, as vendas eram feitas essencialmente a distribuidores, supermercados e atacados, que, então, forneciam aos consumidores. Não havia uma relação comercial direta entre indústria e consumidor final. Com a pandemia e o consequente crescimento do e-commerce, indústria e consumidores perceberam que poderiam estabelecer uma relação comercial direta. Esta é uma tendência interessante que temos acompanhado”, salienta.

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das notícias sobre a experiência do cliente

O diretor da ABIPLA revela que a entidade mantém a projeção de crescimento do setor em 3% para o ano de 2021. A produção de saneantes cresceu 1,2% entre janeiro e maio de 2021, com base no índice de base fixa mensal da PIM – Pesquisa Industrial Mensal do IBGE.

Entre os segmentos que devem mostrar bons resultados, no segundo semestre, estão os produtos voltados à limpeza profissional, já que, com o avanço da vacinação, estabelecimentos comerciais e públicos podem voltar a reabrir com menos restrições; os produtos para desinfecção – em alta desde o início da pandemia – e as vendas por meio do e-commerce.


+ Notícias

Comércio eletrônico: a nova fronteira das regras sobre os rótulos dos produtos

Você sabe quais são os hábitos de limpeza do consumidor ao redor do planeta?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]