Pesquisar
Close this search box.
/
/
Bloqueio com aplicativo “Celular Seguro” não pode ser revertido

Bloqueio com aplicativo “Celular Seguro” não pode ser revertido

Secretário-executivo do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República comenta que a ferramenta tem se saído como um “combate efetivo” a um dos principais crimes presentes no dia a dia das cidades

A ferramenta para bloquear celular perdido, furtado ou roubado caiu no gosto do cidadão. Prova disso é que o aplicativo Celular Seguro ultrapassou a marca de um milhão de usuários. Na prática, o sistema digital, lançado em 19 de dezembro de 2023, conta com uma opção para bloquear os aparelhos com apenas um clique e pode ser acessado pelo portal Gov.br. O governo registrou 750.135 smartphones no sistema no último balanço, em 30 de dezembro, seja pelo site ou pelo aplicativo. Foram cadastradas 692.571 pessoas de confiança autorizadas a bloquear o celular caso o titular tenha o seu aparelho extraviado ou roubado.

Ainda segundo o governo, até o final do ano passado foram 7.005 alertas de usuários referentes a roubo, perda ou furto de aparelhos. Diante desses números, o secretário-executivo do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Ricardo Capelli, comentou que a ferramenta tem se saído como um “combate efetivo” a um dos principais crimes presentes no dia a dia das cidades. “Nosso objetivo é atuar em todas as frentes pela redução da violência no país”, comenta.

Bancos

No que diz respeito aos aplicativos bancários, os bancos e instituições financeiras que aderiram ao projeto bloqueiam automaticamente as contas que registrarem extravio, roubo ou furto do celular. O processo e o tempo de bloqueio de cada empresa estão disponíveis nos termos de uso do aplicativo ou site.

Segundo o governo, as empresas de telefonia também passarão, em breve, a efetuar o corte das linhas. A ideia é que os usuários possam contar com essa opção até fevereiro de 2024.

Desbloqueio

Muitas pessoas que baixaram o Celular Seguro têm testado o bloqueio do aparelho para verificarem como funciona. Após “experimentar” o smartphone travado, a dúvida é: como fazer o desbloqueio?

O Governo Federal diz em nota que o Celular Seguro apresenta um botão de emergência que deve ser utilizado somente em casos de perda, furto ou roubo do smartphone. “A ação garante o bloqueio ágil do aparelho e de dispositivos digitais. A ferramenta não oferece a possibilidade de fazer o desbloqueio”.

Assim, caso o usuário acione o botão de bloqueio, mas recupere o telefone, deverá requerer, junto à operadora e instituições financeiras, o acesso novamente ao aparelho. É importante destacar que cada empresa segue uma norma específica para a recuperação dos smartphones e das contas em aplicativos. Essas regras estão descritas nos termos de uso.

Fake News

Cadastro no Celular Seguro

Para se cadastrar no serviço Celular Seguro é necessário fornecer os seguintes dados: marca, modelo e número de série do celular; operadora; telefone; Identificação Internacional de Equipamento Móvel (Imei); UF e município; CPF; e-mail; nome; e geolocalização (dado tratado apenas pelo login no Gov.br, não pelo aplicativo Celular Seguro). Para o cadastro da pessoa de confiança é preciso informar: nome; CPF; telefone; e e-mail. Também é possível que a própria vítima bloqueie o aparelho ao acessar o site do Celular Seguro por um computador.

Uma pesquisa do Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Fundação Getúlio Vargas (FGVcia) aponta que o Brasil tem 464 milhões de celulares. O número representa uma média de telefones 2,2 por habitante. “Portanto, estamos falando de um aparelho que se tornou uma extensão da vida das pessoas. Ele não diz respeito somente à comunicação, mas traz dados pessoais, bancários, de trabalho, de aplicativos”, enfatizou Capelli durante evento.

O secretário-executivo do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República ainda reforçou que, quando uma pessoa tem o celular furtado ou roubado, quem está em posse do aparelho consegue acessar contas bancárias e senhas, o que pode causar um estrago imenso na vida do cidadão em poucos minutos.



Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]