Pesquisar
Close this search box.
/
/
Planos para a Black Friday dos moradores das favelas brasileiras

Planos para a Black Friday dos moradores das favelas brasileiras

Cerca de 47% dos moradores das favelas brasileiras pretendem consumidor na Black Friday, principalmente por meio de aplicativos e sites

A Black Friday já bate à porta dos consumidores e marcas no Brasil e no mundo. Segundo levantamento da Neotrust, espera-se que a data represente um faturamento de R$ 6,92 bilhões em compras – com um crescimento de 12,6% no ticket médio do consumidor na comparação com seus gastos na edição da Black Friday de 2022. Os moradores das comunidades e favelas do país também estão preparados para a data: 47% deles pretendem fazer compras durante a Black Friday.

Estudo “Persona Favela”, do Nós Pesquisas, aponta para uma tendência de diversificação dos canais de compra por parte desses consumidores. Segundo o levantamento, 48% dos entrevistados planejam utilizar aplicativos e sites para realizar suas compras. Já 44% optarão pelas lojas físicas, enquanto 22% apontam as redes sociais como seus canais de preferência. Além disso, 44% dos respondentes afirmam que realizarão suas compras em mais de uma loja.

“Esses dados reafirmam que a conexão phygital e omnichannel devem continuar sendo alvos de investimentos das marcas e anunciantes do varejo também nesses territórios”, afirma Emilia Rabello, fundadora e CEO da holding NÓS, o Novo Outdoor Social.

Os mais desejados

Segundo a pesquisa, os consumidores moradores de comunidades e favelas brasileiras também apontam uma preferência pelos produtos que desejam adquirir na Black Friday. Entre os mais desejados, estão os eletrônicos – como apontado por 35% dos respondentes. A categoria é seguida pelas roupas e acessórios (33%), os eletrodomésticos e portáteis (30%) e pelos itens para a casa (28%).

O levantamento também aponta os fatores que mais influenciam as decisões de compra desses consumidores na Black Friday. Os preços atrativos, por exemplo, desempenham um importante papel: 30% dos moradores das comunidades afirmam estarem dispostos a optar por lojas exclusivas caso os preços caibam no bolso. Além disso, descontos acima de 50% e frete grátis estão entre os principais motivos pelos quais os compradores poderão ser levados a fazer compras não planejadas, segundo 57% e 43% dos respondentes, respectivamente.

Há também motivos para a desistência de compras. Para quatro a cada dez moradores das comunidades, o frete de valor alto representa um importante risco de desistência de um produto. Já 37% dos entrevistados apontam a confiabilidade das lojas e sites como um fator de abandono do carrinho de compras.

Experiência e influência

Para Emilia Rabello, os números são essenciais para a compreensão dos consumidores periféricos, assim como a melhoria de suas experiências de consumo. “É tão importante garantir que a jornada de compra seja a mais próxima do consumidor, com demonstração dos produtos e linguagem acessível, por exemplo”, afirma a executiva. “Também é interessante trazer esse cliente para experiências digitais mais imersivas e marcantes, oferecendo parcerias com creators locais para ativação”.

Para Rabello, o influenciador que reside na favela, ou então que tem proximidade com as comunidades, consegue transmitir maior confiança a esses consumidores ao divulgar e comentar sobre um produto de uma marca ou empresa. “Ou seja, se fazer presente na favela, com um creator periférico e estratégias de comunicação assertivas, atrairá públicos mais diversos e com potencial de consumo”, afirma. “Consequentemente, contribuirá para o aumento das vendas no varejo e a expansão da economia, confirmando o poder de transformação da periferia”.  

O consumo das favelas

Segundo outro levantamento da Nós Pesquisas, o “Persona Favela – Dia da Favela 2023”, apontou que a renda média das famílias das comunidades periféricas do Brasil alcança o valor de R$ 3,036,23. Como resultado, o potencial de consumo supera os R$ 167 bilhões ano, sendo que a maioria dos consumidores pertence à classe C. O estudo também identificou a predominância das consumidoras mulheres nas favelas, com 51%. Em relação à faixa etária, a maioria desses consumidores se concentra entre os 25 e 49 anos de idade (30%).

Outro destaque foi a diversidade de produtos consumidos pelos moradores das comunidades. Enquanto os itens de cuidados pessoais e higiene movimentaram mais de R$ 465 milhões em 2023, estiveram também entre as preferências dos consumidores o consumo digital de aplicativos, streaming e serviços financeiros.



Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]