Pesquisar
Close this search box.
/
/
Analytics irá desenhar o merchandising do futuro

Analytics irá desenhar o merchandising do futuro

Para sobreviver ao cenário atual, varejistas devem ter em mente que o futuro do setor é guiado pelo consumidor e que ferramentas e insights estão integrados aos processos

* Por Fernando Lunardini e Henrique Sinatura*

Os varejistas estão operando em um ambiente implacável em termos de pressão competitiva e financeira. Além de gerenciarem negócios que se desenvolvem em vários formatos, lidam com preferências em constante mudança por parte do consumidor e enormes volumes de dados. Os clientes de hoje demandam que os comerciantes facilitem as coisas, com sortimentos direcionados a cada praça, ofertas personalizadas, experiência de compra mais rápida, novos segmentos de produtos e compras sustentáveis. Para vencer, os varejistas precisam entregar tudo isso e mais, com ajustes de preços em tempo real e integração com mercados online de terceiros.

O setor já tinha desafios suficientemente grandes e a pandemia de Covid-19 deixou algumas urgências ainda mais latentes. Não obstante um número considerável de pessoas que passou a consumir online (mais de 11,5 milhões de brasileiros compraram pela primeira vez por e-commerce em 2020, de acordo com pesquisa do BCG), o consumidor tem a expectativa de retomar alguns hábitos, como priorizar lazer fora de casa e viagens, tão logo isso seja possível. Diante disso, antecipar preferências e intenções de consumo por meio de análises de dados definitivamente trará ganhos para as empresas.

O poder desafiador do analytics

Para sobreviver nesse cenário, é vital ter em mente que o futuro do varejo é guiado pelo consumidor e que ferramentas e insights estão integrados aos processos. O desenho da estrutura para fazer o melhor uso da análise de dados, portanto, passa pela definição de uma estratégia clara, consistente, e que explicite a proposta de valor da empresa. Ou seja, deve-se lançar mão de uma combinação de atributos como preços justos, conveniência, exclusividade e outros pontos de diferenciação – como sustentabilidade, por exemplo.

Outra alavanca importante é redesenhar a organização e atualizar os talentos, seja com treinamentos e capacitações ou novas contratações. O movimento criará um ciclo virtuoso com cientistas e engenheiros de dados talentosos à disposição, que sabem quanto valor essa abordagem pode criar.

Outra dica fundamental é aplicar a tecnologia certa, construindo e migrando dados modulares e infraestrutura de interface de programação de aplicativos para a nuvem a fim de habilitar a advanced analytics necessária para iniciativas estratégicas. Por fim, para que as organizações transformem a maneira como o trabalho é feito e façam as melhorias durarem, é crítico atuar na governança e gestão. Os líderes precisam mostrar claramente às suas equipes o que está mudando e por que, assim como definir novas funções, processos e expectativas.

Para fazer a análise de dados funcionar de maneira eficaz, os varejistas devem adotar uma abordagem integrada para essas alavancas. Não é um desafio fácil, mas levantamentos conduzidos por nós, do BCG, mostram que quem redireciona o seu merchandising para capitalizar em análises avançadas seguindo esse sistema obtém crescimento de receita e margens de até dois pontos percentuais por ano desde a implementação. E esses ganhos podem ser reinvestidos para garantir uma criação de valor mais forte a longo prazo.

Por outro lado, muitas organizações estão mal equipadas para lidar com essa complexidade. Algumas ainda dependem amplamente de processos manuais, planilhas do Excel e instinto. A maioria reconhece que precisa fazer melhor e parte já fez investimentos na área. Falta, porém, deixar de lado a percepção de que analytics é uma caixa preta de onde vai surgir a resposta certa, quando na verdade ela é uma ferramenta extremamente poderosa, mas que pode ser mais ou menos eficaz dependendo de como é tratada.

Todas essas peças precisam se encaixar perfeitamente. Como esse tipo de abordagem abrangente e integrada pode ser difícil, CEOs e lideranças do varejo precisam começar agora. Ao fazer isso, podem obter uma vantagem crítica sobre a concorrência, posicionar-se com destaque apesar de um ambiente complexo e construir a função de merchandising do futuro. É um desafio difícil, mas as recompensas valem o esforço.

* Fernando Lunardini é diretor executivo e sócio no Boston Consulting Group, e Henrique Sinatura, sócio do BCG e líder do BCG GAMMA no Brasil


+ Notícias 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]