Pesquisar
Close this search box.
/
/
6 Motivos para você começar a fazer uma boa gestão de estoque

6 Motivos para você começar a fazer uma boa gestão de estoque

O estoque está entre os principais problemas do varejo e encontrar o equilíbrio nem sempre é fácil. Confira o porquê você deve melhorar a gestão desta área

O estoque é como uma aplicação bancária. Se bem gerido, pode render bons resultados. Caso contrário, poderá inviabilizar o negócio ou, no mínimo, torná-lo menos competitivo em um mercado cada vez maior. Somente em 2016, o custo logístico (soma dos gastos com transporte, estoque, armazenagem e serviços administrativos) consumiu 12,7% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil.
A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora!
Toda empresa deve buscar um ponto de equilíbrio em seus estoques. O excesso ou escassez poderão gerar perdas e despesas. Deve-se avaliar não apenas o impacto material, mas, também, o impacto no bolso do varejista, como gastos de manutenção e operacionais maiores que o previsto. Além disso, a má administração do armazenamento pode ocasionar uma ruptura (ausência do produto), consequentemente gerando uma má experiência para o cliente.
Quando há uma correta gestão de estoques e ações de diminuição de perdas, o aumento da lucratividade vem como consequência, pois os ganhos são refletidos em várias frentes:

1. Menores perdas (inventário/quebras)

Segundo dados da pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Supermercados, apresentada na Convenção ABRAS 2017, as perdas do varejo brasileiro de supermercados representam 2,10% do faturamento bruto de R$ 338,7 bilhões, totalizando 7,11 bilhões. Dentro desta estatística estão as avarias, vencimento, furtos e erros administrativos. Estas situações podem gerar insatisfação ou, até mesmo, a perda do cliente.
Os valores apresentados foram totalizados por empresas que já possuem uma área de prevenção de perdas ou gestão de estoque. Sendo assim, os índices de perdas podem ser ainda superiores em empresas que não possuem tais práticas.

2. Melhor reposição

Rupturas e perdas por vencimento são, normalmente, consequentes de uma má gestão de inventário. Quanto maior o nível de acurácia dos estoques, melhores serão as compras para reposição; mais assertiva será a distribuição; menores serão as perdas por vencimento ou avarias em virtude de excessos e maiores serão as chances de fidelização do cliente – uma vez que encontra o produto que precisa em na loja.

3. Redução de custos de manutenção e operacionais

Empresas com área de gestão de estoques adequada possuem gastos menores, pois os investimentos e despesas são alinhados à demanda real. Nestas empresas há um planejamento para que os volumes geridos possuam o nível de qualidade desejada pelo empresário e pelo consumidor. Custos com mão de obra para a manipulação do estoque; manutenções e investimentos em equipamentos e novas tecnologias são ajustados conforme a necessidade, evitando, assim, eventuais desperdícios.

4. Aumento da produtividade

Soluções que permitam o controle adequado das movimentações no inventário são essenciais para obter um estoque organizado e, consequentemente, uma eficiência organizacional.
Esses métodos de controle irão gerir todos os processos de recebimento/expedição, armazenagem e separação. Sendo assim, garantem a eficiência do time alocado, o atendimento dos prazos de distribuição às unidades de negócio e ao cliente final. Vale lembrar que o prazo de entrega, alinhado a qualidade de envio e recebimento do produto farão toda diferença no recebimento da loja.

5. Melhora na experiência de compra do cliente

O consumidor atual está se tornando cada vez mais exigente. A variação de modelos, de fabricantes e fornecedores no mercado aumenta a cada dia. Com isso, cresce a necessidade de se possuir um estoque alinhado à demanda e, sobretudo, à expectativa de compra deste perfil, que busca cada vez mais agilidade, facilidade, eficiência e qualidade de atendimento.
Essa situação pode ser ilustrada com a venda de televisores. Décadas atrás, as TVs eram compradas nas opções colorida ou monocromática. Com o passar dos anos, o tamanho dos aparelhos foi variando e as coloridas se tornaram padrão. Há pelo menos 10 anos, foi possível acompanhar o avanço de tecnologias que tornaram as TVs mais leves, com mais funcionalidades e maiores – hoje podendo ter mais que 70 polegadas. Toda essa novidade pode ser adquirida dentro de uma loja física ou, até mesmo, em poucos cliques pela internet ou em um smartphone.
Neste sentido, um controle de estoque correto permite organizar os processos de forma a atender às necessidades dos clientes com excelência, evitando percalços como atrasos de entrega e produtos danificados, por exemplo.

6. Maior competitividade

Empresas com gestão de estoques e atuação em prevenção de perdas são mais estratégicas e competitivas, apresentando maiores vendas, menores perdas, e como consequência clientes mais satisfeitos e fidelizados. Economizar nas perdas faz com que a empresa possa atuar com preços mais competitivos, obtendo margens mais adequadas ao negócio e atendendo seu cliente da forma como ele quer ser atendido.

Conclusão

É necessário possuir processos muito mais alinhados às necessidades operacionais, mas que permitam gerar a segurança necessária, evitando duplicidades; atrasos; quebras operacionais; baixa produtividade ou margens baixas e, em especial, impactos à competitividade e à lucratividade do negócio. Reduzir perdas é converter gastos em lucros.
*Gilberto Quintanilha Júnior é gerente de Prevenção de Perdas da Johnson Controls.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]