Pesquisar
Close this search box.
/
/
WhatsApp empata com a TV como canal de informação no Brasil

WhatsApp empata com a TV como canal de informação no Brasil

Pesquisa aponta as mudanças mais significativas no consumidor, provocados pela digitalização acelerada durante e pós-Covid; WhatsApp e outras mídias são destaques. Confira os detalhes!

O WhatsApp segue como um dos canais mais relevantes no Brasil. Não apenas pelo fato de que uma geração de consumidores o descobriu e remodelou a forma de se relacionarem e se comunicarem, mas, sobretudo o impacto desse aplicativo nas relações de consumo hoje.

Mas não apenas isso, a pandemia também foi um dos vetores de mudanças mais significativos nessa relação dos consumidores com soluções digitais e marcas e, claro, como próprios indivíduos.

Quase 90% dos brasileiros (88,24%) concordam que a pandemia de covid-19 os transformou como pessoas. É o que diz uma nova pesquisa realizada pela agência de comunicação MARCO, que aponta as mudanças mais significativas nos hábitos de consumo provocadas pela digitalização acelerada.

As mudanças em faixas de renda

Contudo, essa percepção muda conforme a faixa de renda. Dentre os que ganham mais de R$ 100 mil por ano, há unanimidade: 100% desse grupo considera que a covid-19 as transformou como pessoas, diz o estudo da MARCO.

O percentual cai para 89% entre os que têm ganhos anuais de R$ 20 mil a R$ 100 mil.

Enquanto 82% dos que possuem renda abaixo de R$ 20 mil por ano concordam que a covid-19 os transformou – refletindo o maior impacto da pandemia nas classes D e E.

Conheça o Mundo do CX

WhatsApp empata com a TV como canal de informação

Entre as transformações mais notáveis destacadas pelo estudo, está a forma como os brasileiros consomem informação.

Embora a TV continue liderando como o canal usado de forma mais frequente, com 73% dos entrevistados atribuindo notas de 7 a 10 para esse meio de comunicação em termos de recorrência, o crescimento do WhatsApp – que tem no Brasil uma de suas maiores audiências globais – fez o aplicativo de mensagens praticamente empatar com a televisão, com 72% dos apontamentos.

Nesse quesito, o WhatsApp ficou acima do Instagram (68%), hoje a rede social usada de forma mais frequente no país, e de canais tradicionais como jornais online (61%), rádio (44%) e jornais impressos (15%).

Fora do Sudeste e considerando as médias das outras regiões brasileiras, o WhatsApp concentra 75% das notas máximas em frequência de uso, enquanto o Instagram ostenta 69%.

Nesse recorte geográfico ambos já ultrapassaram a TV (com 67%), mas esse canal segue liderando com relativa folga na região Sudeste – onde registra 78% contra 69% do WhatsApp.

Em todo o país, Instagram (68%), Facebook (59%) e outras redes sociais (51%) também mostraram força entre os canais consumidos de forma mais frequente pelos brasileiros.

>>WhatsApp praticamente empata com a TV entre os canais de informação mais consumidos no Brasil

>>Podcasts reúnem 42% das maiores notas em frequência de uso no Brasil

>> 68% dos brasileiros estão familiarizados com o metaverso

>> Mais de 90% dos brasileiros consideram muito importante que marcas e empresas promovam a diversidade e o respeito ao meio ambiente 

Novas mídias em ascensão

Destaque também para os podcasts, outro formato em ascensão, que já concentra 42% das maiores notas em frequência de uso no Brasil.

Independentemente da recorrência e da comparação com outras mídias, 70,26% dos entrevistados normalmente ouvem podcasts.

Os brasileiros também estão bem atentos ao surgimento de novas formas de comunicação e interatividade. A pesquisa aponta que 68,30% dizem saber o que é o metaverso, sendo que mais da metade desse grupo aponta os jogos online como algo que já fizeram nesse meio.

whatsapp

Marcas e empresas deve estar mais atentas

A pandemia também ajudou a solidificar exigências do público relacionadas à responsabilidade social das empresas e à forma como elas se posicionam perante a sociedade.

Segundo o estudo da MARCO, 90% dos brasileiros atribuem notas de 7 a 10 sobre o quão importante é que marcas e empresas promovam a diversidade, enquanto 93% fazem a mesma avaliação sobre o respeito ao meio ambiente.

“A pesquisa realizada nos 14 países em que operamos ajudou a mensurar o quanto a pandemia, de fato, influenciou em mudanças importantes para a sociedade. Esses insights são valiosos e precisam ser levados em consideração para ampliar o engajamento do público e atender suas expectativas na era pós-pandemia”, diz Douglas Meira, Head da MARCO para a América Latina e Country Manager para o Brasil.

“Em relação à primeira edição da pesquisa, logo no início da pandemia é possível ver uma clara evolução no comportamento dos cidadãos em todo o mundo. Desde então passamos a ter uma consciência global que, inevitavelmente, foi reforçada pela digitalização. Esse compromisso com os chamados ‘soft values’ se tornou chave para a estratégia de marca de diversas companhias, anunciantes e instituições públicas”, conclui Didier Lagae, CEO e fundador da MARCO.


+ Notícias

Entendendo os nativos digitais e a geração Z 

Brasileiro abre Whatsapp pelo menos uma vez ao dia 

 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]