Pesquisar
Close this search box.
/
/
Você pratica o que defende?

Você pratica o que defende?

Ter um posicionamento ético, socialmente correto e ambientalmente responsável é uma premissa amplamente discutida e cada vez mais cobrada pela sociedade de empresas de todos os tamanhos.

Ter um posicionamento ético, socialmente correto e ambientalmente responsável é uma premissa amplamente discutida e cada vez mais cobrada pela sociedade de empresas de todos os tamanhos.

É claro que o compromisso com o ESG (Ambiental, Social e Governança) deve estar realmente presente no propósito e nas práticas das companhias, mas a provocação que proponho é sobre as pessoas: todos nós, na vida pessoal, também não deveríamos assumir esse compromisso? Estamos realmente exercendo nosso papel tal como cobramos as empresas? Deveríamos!

A expressão em inglês “Walk the Talk” define bem esse momento.

Leia Mais: O que o “G” da governança nos diz sobre a relação com digital influencers?

O ser humano age de acordo com o discurso que defende – e cobra – das organizações? São os pequenos gestos do dia a dia que fazem a diferença.

Jogar lixo pela janela do carro, não recolher os dejetos do cachorro durante o passeio, dar uma “ajudinha” ao policial para não ser multado, fazer ou ser permissivo com comentários preconceituosos, entre tantas outras “pequenas” atitudes que podem passar despercebidas, mas que quando são realizadas por uma empresa o julgamento é imediato.

Cobrar não é o suficiente, devemos praticar. “O jeitinho brasileiro”, conhecido no mundo todo, não é uma referência positiva à população. Há milhares de relatos de brasileiros que moram fora do país e sofrem preconceitos por causa dessa fama e a única forma de mudá-la é com nossas ações.

Assine nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente

Ao fazer essa reflexão quero ressaltar a responsabilidade de cada um de nós. Afinal, uma empresa é feita de pessoas e, em muitas situações, o mundo corporativo e o privado são considerados distantes quando na realidade se misturam. Os colaboradores devem compartilhar dos valores que a empresa propaga, devem caminhar juntos em prol de objetivos nos quais também acreditam, defendem e promovem.

Como consumidores, teoricamente o discurso está alinhado: a pesquisa Retratos da Sociedade Brasileira – Consumo Consciente, feita pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra que um em cada três brasileiros está disposto a pagar mais por produtos fabricados de maneira ambientalmente correta, com baixa emissão de poluentes e resíduos.

A porcentagem é de 36% quando a pergunta é sobre os valores dos alimentos orgânicos e de 37% ao serem questionados sobre pagar mais caro em produtos de origem animal que minimizem o sofrimento.

Conheça o Mundo do CX

Porém, quando consideramos que são mais de 20 milhões de brasileiros que vivem em moradias precárias Fundação João Pinheiro (FIP), Ministério do Desenvolvimento Regional, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)) e 33,8 milhões de trabalhadores com renda mensal de, no máximo, um salário mínimo (levantamento da LCA Consultores, com base nos indicadores da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) trimestral do IBGE), sabemos que não é bem assim que funciona. Infelizmente, com essa realidade, o preço e qualidade levam vantagem em relação aos critérios sustentáveis.

Faça parte do maior congresso sobre experiência do cliente da América Latina

A relação empresa-cliente deve então encontrar um equilíbrio. A cobrança e as ações devem ter o mesmo peso e a mesma medida para ambos. Nossas informações pessoais, um dos bens mais valiosos que temos, podem ser trocados por um desconto em uma promoção? O consumidor pode estragar propositalmente um produto e depois pedir para ser ressarcido? Um “cliente” pode adquirir determinada mercadoria para fazer um estoque de preços com uma marca premium e assim barganhar na venda de outra mais barata? São alguns exemplos que já presenciei e ouvi de colegas que ocorrem tanto no mercado B2C quanto no B2B.

Leia Mais: Falta experiência do cliente na agenda ESG

Mais do que praticar o ESG, as empresas precisam olhar com atenção para esse tipo de relação e terão que se posicionar com atitudes mais firmes, como a rejeição de fornecedores, parceiros e até mesmo clientes que não compactuem com os mesmos valores e práticas em que acredita.

O G de Governança também se refere à ética em relação ao cliente, a observação de quem está consumindo os produtos, de qual forma e essa premissa deve estar à frente do lucro. Fica o convite para uma reflexão sobre nossas atitudes antes de promovermos cancelamentos e linchamentos virtuais. Juntos podemos transformar nossa sociedade, com respeito e reciprocidade.

*Luís Fernando Guggenberger é executivo de Marketing, Inovação e Sustentabilidade da Vedacit.


+ Artigos

Consumo geracional consciente: como avançar no Brasil?

Os limites do CRM

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 284

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos na era da Inteligência Artificial, dos dados e de um consumidor mais exigente, consciente e impaciente. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo: das decisões, estratégias e inovações.
O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia. Ele quer respeito absoluto pela sua identidade, quer ser ouvido e ter voz.
Acompanhar cada passo dessa evolução é um compromisso da Consumidor Moderno, agora um ecossistema de Customer Experience (CX), com o mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor, inteligência relacional, tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a experiência de modo eficaz, conectando executivos e lideranças.

CAPA:
YUCA | Estúdio Criativo

ILUSTRAÇÃO:
Midjorney


Publisher
Roberto Meir

Diretor-Executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-Executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-Comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Elisabete Almeida
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

Fabiana Hanna
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head de Conteúdo e Comunicação
Verena Carneiro
[email protected]

Head de Conteúdo
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-Assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Danielle Ruas 
Jéssica Chalegra
Julia Fregonese
Marcelo Brandão

Designer
Melissa D’Amelio
YUCA | Estúdio Criativo

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Líder de Marketing Integrado 
Suemary Fernandes 
[email protected]

Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com autorização da Editora ou com citação da fonte.
Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright,
sendo vedada a reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados
e informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]