Pesquisar
Close this search box.
/
/
Transformação digital nos processos de gestão de pessoas

Transformação digital nos processos de gestão de pessoas

Tornar trabalho mais ágil e seguro são os principais objetivos, mas digitalização precisa ser feita com atenção

O processo de transformação digital das empresas vem sendo apontado como um dos mais importantes dos últimos tempos, principalmente no momento da pandemia, em que muitos escritórios tiveram que fechar suas portas e contar com o trabalho remoto como opção.

Segundo pesquisas da McKinsey, inúmeros pontos de transformação digital foram acelerados com a pandemia. Um deles é a gestão de pessoas. Como realizá-la à distância? Como tornar o processo mais transparente e ágil? É nesse momento que implementar a digitalização da maneira correta e ideal para cada necessidade se torna mais importante do que a transformação em si.

Transformação digital nas empresas

“Hoje em dia não é mais sobre se a transformação digital acontecerá, mas quando e como acontecerá”, afirma Orlando Souza, presidente da Iron Mountain Brasil, empresa de mais de 70 anos trabalhando na gestão de conteúdo e de informações, inclusive no processo de digitalização desses.

Para ele, a transformação digital é uma realidade, mas diferente do que muitos pensam, o processo não é sobre tornar tudo digital, mas sim, em melhorar os processos já existentes, respeitando o que ele chama de “legado da empresa”.

“Quando se fala em transformação, muitos pensam que é sobre jogar todos os papéis fora e só utilizar sistemas a partir dali. Mas não. É preciso estudar as informações existentes, o conteúdo que precisa ou não ser armazenado. Cada empresa necessita de algo diferente e esse é o ponto de partida”, explica.

Assim, ao pensar em transformação digital, o primeiro passo, na opinião do profissional, é entender quais as necessidades da empresa. Ou seja, qual o desafio ou problema que está buscando resolver.

Benefícios da transformação digital

Para o presidente da Iron Mountain Brasil, a transformação digital pode contribuir com pontos importantes de uma empresa, desde o crescimento até ao customer experience. “Ao escalar processos, você torna o trabalho mais produtivo, o que contribui com o crescimento, por exemplo. O customer experience, seja interno ou externo, também acaba ganhando, pois processos digitais oferecem resultados mais agilidade, algo cada vez mais buscado”, afirma.

Outra questão que também pode ser melhorada com o processo de digitalização é a segurança. “Hoje não é apenas digitalizar, é preciso fazer isso de maneira segura, seguindo as legislações vigentes. Muitos documentos não podem ser descartados, mas há também um jeito certo de armazená-los, pois não são todos que podem ter acesso”, exemplifica Orlando Souza.

Entenda o que é cibersegurança e por que os negócios precisam dela para sobreviver no mundo de hoje, principalmente a partir da vigoração da LGPD

Durante a pandemia, o setor de gestão de pessoas e recursos humanos dentro das empresas foram uns dos mais afetados, sendo um bom exemplo de como a transformação digital pode contribuir com todos os pontos de uma empresa.

“No caso da gestão de pessoas, muitas empresas têm uma demanda enorme de contratações, mudanças de setor, rotatividade, entre outros processos que geralmente contam com documentos físicos. Digitalizar isso pode tornar tudo mais ágil, além de dar a possibilidade de analisar melhor tanto indicadores de desempenho quanto de clima organizacional”, explica o executivo.

Digitalizando a gestão de pessoas

Uma empresa que utilizou os serviços de Iron Mountain para digitalizar a gestão de pessoas durante a pandemia foi a Polishop. De acordo com Sandra Gindero, gestora de RH da Polishop, “as ações de transformação digital estão contribuindo com o setor na automação de certas tarefas, ou seja, processos que antes eram feitos de forma manual, podem ser feitos por sistemas”.

Entre os resultados da implementação, redução de erros, qualidade no trabalho e rapidez nas entregas são alguns dos citados pela profissional de RH, que afirma ter sentido um aumento na produtividade de toda a equipe depois desse processo de transformação digital.

Além desses pontos positivos sentidos por toda equipe, Sandra Gindero também aponta outros processos que foram facilitados, mesmo em meio à pandemia:

● maior facilidade e controle de dados
● compartilhamento de informações;
● geração de métricas e indicadores;
● possibilidade de maior autonomia para as equipes.

“Muitos RHs ainda são vistos como antiquados e com processos burocráticos. Trabalhar de forma digital traz uma clareza de informações, que gera confiança e satisfação de todos os envolvidos. Pensar em uma gestão de pessoas estratégica hoje em dia não tem sentido se não houver uma transformação digital”, comenta.

experiência-do-cliente

Pontos de atenção na transformação digital

O processo de digitalização e transformação de processos é o desejo da maior parte das empresas atualmente, mas antes de pensar sobre isso, o presidente da Iron Mountain Brasil explica que é preciso entender as necessidades de cada setor, priorizando aqueles que têm mais potencial de melhoria da empresa como um todo em curto prazo.

Sandra Gindero viu isso de perto no processo da Polishop. Segundo ela, ficou claro para a empresa que não é preciso ou possível transformar tudo de uma vez. “Foram buscadas as prioridades para o momento e criado um projeto em cima disso. Para isso, pela nossa experiência, também é importante ter a participação ativa das lideranças, para se entender o que precisa ser organizado, digitalizado ou transformado por completo”, explica.

A maneira como a transformação digital será feita, de acordo com Orlando Souza, também depende dessa escolha da priorização, assim como uma análise aprofundada do que precisa, de fato, mudar. Segundo ele, muitas empresas querem dispensar completamente seus documentos em papel, mas nem sempre essa é a necessidade principal.

O presidente da Iron Mountain Brasil explica que existem muitos documentos que as empresas nem podem jogar fora, por exemplo, ou que merecem uma atenção maior por conta dos dados que estão presentes ali. “É preciso uma análise aprofundada, visando solucionar o problema em questão. Às vezes não é sobre a organização em si, mas sim na forma como os documentos e dados são utilizados, por exemplo”, diz.

Para entender isso, são vários os profissionais envolvidos: arquivistas, organizadores, especialistas em lei empresarial, programadores e muitos outros, que avaliam os documentos e as necessidades apresentadas. A partir disso, é sugerida uma solução de como melhorar os processos.

Para Orlando Souza, a transformação digital é sobre isso: respeitar o legado das empresas, entendendo o que é importante ou não para seu trabalho, mas também sua história. A partir disso, criar soluções de transformação digital que de fato impactem o dia a dia da empresa. “Existem inúmeras tecnologias e soluções, mas a melhor será a que se adequa às necessidades da sua empresa”, afirma.


+ Notícias

7 em cada 10 empresas não conseguem se defender de ataques cibernéticos

Como as metodologias de inovação podem beneficiar o segmento de Food Service?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]