Pesquisar
Close this search box.
/
/
Publicidade: como o streaming determinará perfis de consumo no futuro?

Publicidade: como o streaming determinará perfis de consumo no futuro?

The Future Viewing Experience revela que a televisão assumirá um novo papel – e isso irá impactar as pesquisas de audiência

O futuro para a entrega de conteúdo e publicidade de TV e vídeo e a evolução das experiências e comportamentos dos espectadores expõem muita complexidade. Por isso, a Kantar, em seu mais recente estudo, destaca as oportunidades e desafios para proprietários de mídia, anunciantes e agências, e as implicações para a medição de audiência e o perfil de consumo.

Muitas vezes, as tentativas de olhar para o futuro podem ser hipnotizadas por objetos brilhantes, pelo que a tecnologia pode fazer em oposição ao que as pessoas realmente querem que ela faça. Trabalhando com a Research the Media, o objetivo da empresa era fornecer uma avaliação centrada no espectador — de onde a experiência está indo e as oportunidades e desafios que estão por vir no streaming.

Assine a nossa newsletter e fique atualizado sobre as principais notícias da experiência do cliente  

Portanto, confira 7 insights descobertos pela organização sobre o streaming:

1.A tela grande domina o consumo de streaming dos espectadores

O aparelho de TV inteligente agora é o principal impulsionador do aumento do uso de serviços de streaming conectados, como subscription video on demand (SVOD, ou streaming de vídeo) e broadcaster video on demand (BVOD, ou streaming de áudio).

O celular é um meio bem estabelecido e dominante em muitas atividades, mas quando se trata de transmitir conteúdo de formato longo, trata-se da melhor tela disponível. A era dos decodificadores está chegando ao fim e a batalha começa pelo controle do principal gateway de entrega de vídeo em casa: a própria tela da TV conectada.

2. Marcas de mídia globais buscarão autossuficiência monolítica com controle total sobre as cadeias de suprimentos

Passos significativos em direção à integração vertical definirão o longo prazo, à medida que os proprietários de mídia global procuram controlar toda a cadeia, desde a produção de conteúdo até a entrega em casa. A tendência pode significar uma desaceleração na disponibilidade de conteúdo.

Leia mais: Como a Geração Z e os millennials estão redefinindo o consumo em streamings

3. A briga por franquias esquenta

As empresas de mídia estão buscando um retorno sobre seus investimentos significativos em propriedade intelectual promovendo franquias e capitalizando em bases de fãs globais e locais. A internacionalização da cultura e o amor do público mais jovem por legendas estão inaugurando uma era em que o conteúdo local pode se tornar global.

4. A produção independente e regional continua vital

A massa crítica para um serviço global estará além de todos, exceto um punhado de players com propriedade intelectual valiosa e extensa, a produção independente permanecerá significativa com players menores e de nicho encontrando valor em colaborar com outros para competir de forma eficaz.

5. Começo do fim para a compulsão de box set?

O que antes era uma unique selling proposition (USP) importante está se tornando cada vez mais incomum à medida que os serviços de streaming adotam uma abordagem de lançamento sequencial mais inspirada na emissora para os originais emblemáticos — ajudando a impulsionar o burburinho e prolongar as assinaturas.

Essa tendência está fazendo com que os serviços SVOD se afastem cada vez mais das estratégias de lançamento ‘tudo de uma vez’ e está até levando a uma reavaliação do papel dos canais lineares para ajudar na descoberta de conteúdo.

Conheça o Mundo do CX

6. SVOD e AVOD: o futuro terminará em camadas

O mercado de vídeo está entrando em um novo período de modelos híbridos, com muitos serviços SVOD e BVOD migrando para níveis sem anúncios e suportados por anúncios. No entanto, os desafios estão à frente em não canibalizar as ofertas principais e outros obstáculos são identificados.

Essa abordagem irá acelerar o mercado em direção a um ecossistema de publicidade de duas camadas no qual aqueles que podem pagar por ambientes sem anúncios se tornarão cada vez mais difíceis de alcançar?

7. A complexidade do ecossistema de TV e vídeo é uma ameaça ao crescimento da publicidade endereçável

O progresso em direção à capacidade de endereçamento real tem sido mais lento do que o esperado e os recursos atuais e as oportunidades de entrega são limitados. No entanto, se a complexidade do ecossistema de distribuição de vídeo puder ser enfrentada de forma eficaz, as Smart TVs avançarão, oferecendo oportunidades transformadoras – além de facilitar novas formas de publicidade.

Subjacente a essas e outras tendências importantes identificadas no relatório completo está o valor colocado na medição de audiência, que deve continuar a evoluir de acordo com as mudanças do mercado.

Embora muitas das tendências ofereçam oportunidades de monetização empolgantes e valor para o setor, também há desafios significativos e decisões vitais à frente para todos.

Leia mais: Ecossistema da experiência: a jornada se constrói de forma colaborativa

Como isso impacta as pesquisas de medição?

Cientes dessas novas premissas que devem guiar os caminhos do streaming daqui para frente, a Kantar, enquanto uma empresa de pesquisas, monitoramento e análises de dados, também elencou alguns pontos que podem ser potencializados nos estudos decorrentes desse novo cenário.

Enriquecimento de dados primários por meio de colaboração segura

A colaboração segura é o caminho claro a seguir para clientes que combinam seus conjuntos de dados primários e se conectam aos ativos de dados da Kantar. Este significa entender códigos de conduta para dados trocados entre organizações para garantir que seja feito com responsabilidade e para garantir que os dados sejam acessados em cenários seguros.

Estratégias de dados responsáveis para publicidade

A Kantar continua a investir fortemente em sistemas que garantem o manuseio consciente de dados pessoais, usando estratégias de agregação e ofuscação para preservar a privacidade. Isso serve para preservar a privacidade dos respondentes, com base em práticas estabelecidas no setor de pesquisa de mercado, cujos códigos de conduta anteciparam os desenvolvimentos atuais e excederam em muito a legislação da época.

Leia mais: Cibersegurança: 459 brasileiros têm seus dados vazados a cada 60 segundos

Painéis totalmente consentidos são ainda mais essenciais

Neste novo mundo de maior soberania de dados e legislação mais rígida, painéis de medição totalmente consentidos e baseados em pessoas serão cada vez mais críticos para proprietários de mídia, agências e anunciantes entenderem como os espectadores se movem entre plataformas e dispositivos para consumir conteúdo e publicidade.

Existem três partes do quebra-cabeça de medição: proprietário da mídia/plataforma dados primários, as marcas possuem dados primários de clientes e painéis consentidos como uma fonte de verdade para unir as coisas.

Gerenciamento de painel seguro e sem atrito

À medida que os consumidores percebem o valor de seus dados e seus direitos crescentes sob a legislação de privacidade, há a concentração em uma abordagem renovada para interagir com os membros.

Painel com membros é um ativo vital, o coração pulsante da medição de painel consentida baseada em pessoas. O papel da ciência de dados está em ativar conjuntos de dados consentidos, um papel essencial, fundindo fontes de dados complementares e calibrando painéis para dados de censo off-line sobre hábitos de consumo.


+ Notícias

Um hacker teria realizado o maior vazamento de dados da história

Facebook reduz investimentos. E o culpado seria a expansão de leis que protegem os dados pessoais 

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]