Pesquisar
Close this search box.
/
/
O Brasil é um ambiente propício para inovação e startups?

O Brasil é um ambiente propício para inovação e startups?

Nos últimos anos, as startups do Brasil captaram um total de R$ 108 bilhões em investimentos, destacando-se em aportes na América Latina

O crescente avanço do mercado digital tem impulsionado o ecossistema de inovação e as startups surgem como protagonista na economia e na transformação tecnológica do país. Nos últimos 4 anos, as startups nacionais receberam US$ 21,9 bilhões em investimentos (R$ 108,4 bilhões), conquistando 60% dos investimentos feitos na América Latina, segundo os dados recentes do Panorama Tech da Distrito.

O Brasil é o maior mercado em número de startups de toda a América Latina. Dos 45 unicórnios da América Latina, 24 estão no Brasil, mais que a soma de todos os unicórnios dos demais países latinos juntos. Isso significa que 53% dos unicórnios latinos estão em terras brasileiras. Ainda de acordo com o levantamento, o país conta com 13 mil startups.

Esses novos modelos de negócios tecnológicos representam uma nova abordagem para a inovação e o empreendedorismo, caracterizadas por sua agilidade, criatividade e capacidade de adaptação às mudanças do mercado. Mas, em meio a um cenário econômico desafiador, surge a pergunta: há espaço para o otimismo no Brasil quando se trata de startups?

Leia mais:
Quem são as startups mais inovadoras em 2023?

Potencial de mercado

O Brasil responde por aproximadamente 1,76% do PIB mundial, de acordo com dados recentes. Embora essa fatia possa parecer modesta em comparação com outras economias de grande porte, como os Estados Unidos e a China, o Brasil ainda desempenha um papel importante no contexto global.

Segundo o ranking de países mais competitivos elaborado pelo IMD (Instituto de Desenvolvimento de Gestão), o Brasil ocupa a 60ª posição. Este posicionamento coloca o país atrás de alguns de seus vizinhos na América Latina, como Chile, Peru, México e Colômbia.

De acordo com a publicação da Distrito, no ranking do Fundo Monetário Internacional (FMI), o Brasil ocupa a 12ª posição maiores economias do mundo e projeções da organização financeira aponta que, até 2026, o país ocupe a 8ª posição do ranking.

É nesse cenário que surge um amplo mercado consumidor e as startups vêm tentando preencher uma os pontos de dor ao resolver as oferecer soluções e serviços aos consumidores com inovações tecnológicas.

Conheça o Mundo do CX

Investimentos em Startups

As incertezas econômicas e políticas seguidas principalmente pelos pós pandemia e a Guerra da Ucrania, colocaram o investimento em startups em um momento de recuo. Em 2022, o volume de investimento anjo teve um recuo de 2% quando comparado ao ano anterior. No ano passado o aporte em startups foi cerca de R$ 984 milhões por investidores anjos brasileiros, em contrapartida, o número de investidores aumento em 2%, no mesmo ano. Os dados fazem parte da pesquisa realizada pela Anjos do Brasil, organização sem fins lucrativos que fomenta o investimento anjo e apoia o empreendedorismo inovador no país.

Para este ano, a pesquisa apontou para uma perspectiva na redução dos investidores. É esperado uma redução de pelo menos 4%, o que é considerado a pior expectativa desde 2011, ano em que os especialistas pela primeira vez projetaram uma redução nos investimentos. Cassio Spina, presidente e fundador da Anjos do Brasil faz uma análise sobre o cenário de investimentos nos últimos anos.

“Infelizmente vimos um recuo no volume de investimentos em startups em 2022 em comparação com 2021 como um todo, sendo que o investimento anjo apresentou menor redução do que outros investidores como os fundos de Venture Capital, mostrando sua resiliência mesmo diante de cenário adverso como a taxa de juros elevada, além de ter sido um ano de muitas incertezas geradas pela guerra da Ucrânia, alta da inflação e a acirrada disputa eleitoral brasileira. O que manteve o patamar de investimento anjo foi o aumento no número de investidores, compensando a queda nos valores aportados individualmente.

Conheça o Mundo do CX

Desafios do ecossistema de inovação

A incerteza é uma característica recorrente do ambiente de negócios e da política. No entanto, é na incerteza que a inovação encontra o seu terreno mais fértil. Quando empreendedores e inovadores enfrentam desafios, eles são motivados a encontrar soluções criativas e eficazes. Em vez de se apegarem a discussões polarizadas, eles se concentram em encontrar maneiras de fazer as coisas de forma diferente, melhor e mais eficiente.

A inovação é alimentada pela curiosidade, pela resolução de problemas e pela busca constante de maneiras de atender às necessidades dos consumidores de forma mais eficaz, ágil e moderna.

Para Lidia Gordijo, diretora de experiência da Buser na palestra sobre os pontos de dores das startups no CONEREC 2023, enfatizou que a agilidade, aprendizado contínua e a escuta ativa dos clientes são elementos essenciais para o sucesso das startups em um mercado caracterizado pela volatilidade e incerteza.

“Herdando um mercado volátil e repleto de incertezas, é preciso ter flexibilidade para testar, errar, aprender e corrigir sempre rápido. As startups, geralmente, focam na sua presença digital para ajudar a escalar seu produto e têm cada vez mais canais receptivos de feedbacks em tempo real, por meio das redes sociais, avaliações de clientes nas lojas de app e sites de reclamações”, exemplifica Lidia Gordijo, diretora de experiência na Buser na palestra sobre Startups no CONAREC 2023.



+ NOTÍCIAS
NA fonte secou e agora? Como as startups. Como as startups vão captar investimentos? 
CX e os pontos de dor: o que as empresas podem aprender com as startups?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]