Pesquisar
Close this search box.
/
/
Chegou o momento de repensar o uso dos estacionamentos dos shoppings?

Chegou o momento de repensar o uso dos estacionamentos dos shoppings?

Novos ideais de mobilidade urbana e ociosidade vivida na pandemia levam os shoppings a buscar opções criativas para aproveitar o espaço

A mudança de comportamento do consumidor gera, todos os dias, desafios diferentes para o mercado. Os shoppings já foram considerados os grandes centros de compra da sociedade. Com a onda digital, principalmente com o crescimento dos e-commerces, o quadro mudou, e eles se adaptaram como centros de convivência, mais conectados à experiência do cliente. No cenário que se desenha atualmente, uma nova reavaliação começa a ganhar espaço: o uso do estacionamento.

A concepção do shopping center envolvia a recepção de um consumidor que se deslocava por automóveis. Os grandes espaços, parte essencial da arquitetura de um empreendimento do tipo, também tem uma influência importante na receita do setor. O que se observa hoje é que, cada vez mais, o uso do transporte particular está passando por uma transformação.

Mesmo que os carros ainda sejam a principal forma para se chegar a um shopping, o fato é que seu uso está diminuindo. Um estudo sobre mobilidade urbana realizado pela Kantar aponta que, até 2030, a utilização de carros deve cair 28% em São Paulo, grande metrópole brasileira. A grande tendência aponta para o uso das bicicletas.

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das notícias sobre a experiência do cliente

O modal também ganhou destaque durante a pandemia. Uma pesquisa realizada pelo DataFolha, encomendada pela Uber, mostra que 38% dos brasileiros consideram a bicicleta o modo mais seguro para se locomover durante o isolamento, enquanto 35% preferem os aplicativos de viagem. O estudo Future of Mobility indica que cerca de 60% dos brasileiros que fazem uso de serviços como Uber, 99 e apps de bike sharing, como Bike Itaú, já pensam em deixar de ter carro próprio nos próximos dez anos.

Nesse sentido, a saída do setor é se adaptar. “Hoje, muitos shoppings já possuem espaços especiais para os carros de aplicativo, além de um espaço separado para os táxis. Antes da pandemia, isso já acontecia em eventos como shows, festivais e no Carnaval, como um reflexo da adesão dos brasileiros a essa forma de transporte”, explica Maurício Romiti, diretor administrativo e financeiro da Nassau Empreendimentos, empresa que atua há 30 anos na gestão, planejamento e consultoria de centros de compras brasileiros.

O executivo acredita que, se as projeções se confirmarem nos próximos anos, os estacionamentos correm o risco de se tornar obsoletos. Pode parecer algo distante, porém, é importante que as empresas visualizem o cenário para começar a agir. A instalação de bicicletários é uma saída nesse sentido, que já vem sendo adotada não apenas por shoppings, mas por diversos estabelecimentos.

O fator pandemia

Se uma possibilidade de esvaziamento ao longo de anos já gerava certa preocupação, imagine visualizar o estacionamento completamente inutilizado? De forma inesperada, é o que aconteceu durante os meses mais duros da pandemia de Covid-19 no ano passado. A situação, claro, representa um limite devido às circunstâncias, mas demonstrou, na prática, como é possível reinventar o uso do espaço.

Para passar pelo período, as empresas adotaram iniciativas como os cinemas drive-in e atrações infantis, novas utilidades para o grande espaço. Exemplos disso são o Jump Around, castelo inflável que ocupou estacionamentos de shoppings em São Paulo e no Rio de Janeiro, bem como o espetáculo drive-in Jurassic Safari, em centros de compras de Curitiba, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo.

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das notícias sobre a experiência do cliente

“Esse momento de crise fez com que surgissem novas oportunidades. Além de atrações e shows, os espaços de estacionamento também foram utilizados para a realização de testes rápidos de Covid e como pontos drive-thru de vacinação em diversas cidades brasileiras”, destaca Romiti. “Além da forma tradicional, é necessário encontrar novos usos para os espaços de estacionamento e diversificar as formas de rentabilizar esse ambiente”, completa.

Outra opção é adotar o local como um espaço alternativo para eventos. “Eles não são e não devem ser vistos apenas como espaços vazios, e sim como uma extensão do shopping. Mesmo antes da pandemia, os estacionamentos já vinham sendo utilizados pontualmente para outras funções, como venda de ingressos para eventos, por exemplo, já que é um ambiente que comporta grandes filas”, finaliza o executivo.


+ Notícias

Devolução de produtos em marketplaces: como o CX pode ser um aliado nessa jornada?

As possibilidades do reconhecimento facial no varejo

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]