Pesquisar
Close this search box.
/
/
Os passos silenciosos da Amazon pelo interior de São Paulo

Os passos silenciosos da Amazon pelo interior de São Paulo

ESPECIAL AMAZON NO BRASIL: A Reuters afirma que a Amazon está esticando seus braços lentamente pelo interior de São Paulo rumo ao aeroporto de Campinas. A ideia pode ser passar por cima dos problemas logísticos. Literalmente...

Para criar uma malha de logística eficiente, a Amazon registrou-se na cidade de Cajamar, interior de São Paulo, com o objetivo de exercer atividade econômica para instalar um centro de distribuição, segundo a Reuters. Recentemente, a agência também noticiou que a companhia estaria fechando uma parceria com a Azul Cargo Express para fazer entrega de produtos eletrônicos no Brasil. O braço de entregas da Azul alcança mais da metade dos municípios do Brasil, 3 mil dos cerca de 5,5 mil. Seria a solução para a Amazon driblar o problema de deslocamento de produtos. Cajamar fica a menos de uma hora do hub da Azul, em Campinas.

A revista NOVAREJO digital está com conteúdo novo. Acesse agora! 

Essa possível parceria faz sentido, uma vez que a logística pode ser o grande calcanhar de Aquiles da Amazon. “No Brasil, a partir do momento em que a empresa vende produtos de terceiros e estes passam a ser responsáveis por ditar o preço do produto e realizar a entrega num País com tantos problemas de logística, fatalmente a qualidade do serviço será afetada”, avalia André Dias, diretor-executivo da Ebit.

ESPECIAL AMAZON NO BRASIL: Magazine Luiza aposta nas ‘lojas-estoque’ para superar problemas logísticos

Mesmo que a Amazon consiga contornar o problema de logística, ela terá de lidar com um mercado muito fragmentado. Dias afirma que os sellers que a Amazon integrar ao seu marketplace também estarão em vários outros mercados on-line, vendendo o mesmo produto. “Hoje, deve ter entre 15 e 20 grandes marketplaces no Brasil”, explica Dias.

Paula Cardoso, CEO do Carrefour Soluções Financeiras: cultura e logística são barreiras para ampliar a venda de alimentos na internet e aumentar a calda do e-commerce (crédito: Douglas Luccena)

Um dos maiores e mais tradicionais sistemas de vendas on-line do Brasil é o do GPA, que tem reformado sua lista de sellers para ampliar o mix de produtos na internet. Essa iniciativa já trouxe resultados positivos à Via Varejo em 2017, com o GMV do marketplace chegando a 24% do faturamento total da Via Varejo. Hoje, a marca tem 3,1 mil lojistas e 1,5 milhão de itens em seu mercado virtual.

Alimento pela internet: o caminho para a expansão

Para Dias, produtos de consumo rápido precisam ser integrados à venda on-line porque o perfil de consumo na internet ainda é majoritariamente de itens duráveis, que têm giro lento. A média de compras na internet é de cinco por pessoa ao ano, segundo a Ebit. Tirando o Mercado Livre, líder de mercado, as vendas caem para 2,7 por pessoa. “É preciso aumentar a recorrência de produtos que têm saída mais frequente, como pet e alimentos. O problema é que esses produtos precisam de uma logística eficiente”, avalia.

Compras on-line em supermercados representam apenas 2% no Brasil

O drama para incluir alimentos nas vendas on-line não é exclusividade do varejo nacional. A Amazon americana trabalha para alongar a cauda de seu marketplace por meio da entrega de alimentos em um prazo cada vez menor. O Pão de Açúcar tem um programa de entrega que leva os produtos aos consumidores em no máximo 24 horas e está tentando baixar esse prazo para, no máximo, quatro horas por meio de seu novo programa de retirada na loja.

O Carrefour prepara uma operação de pontos de retirada para reduzir as filas dentro das lojas e encurtar a distância entre o consumidor on-line e o produto. Hoje, o serviço de pontos de retirada já funciona em 12 lojas. O desafio tem sido solidificar esse tipo de entrega e expandi-lo para o varejo alimentar.

Carrefour e GPA

Para Paula Cardoso, CEO do Carrefour Soluções Financeiras, a logística e a cultura do brasileiro são os principais desafios para implementação de um serviço amplo de vendas on-line de alimentos. “As pessoas não têm o hábito de comprar alimentos on-line. Mas não sei dizer se falta serviço bom para motivar esse comportamento ou se o consumidor, aprendendo a consumir dessa maneira, incentivaria bons serviços. Mas, uma vez vencida essa barreira, não haverá mais volta”, explica.

Carrefour começa a vender alimentos pelo site

Para vender alimentos no Brasil, a Amazon teria de entender o sucesso peculiar do atacarejo, segundo a executiva do Carrefour, um fenômeno tipicamente brasileiro. Uma pesquisa da Nielsen apontou que 10 milhões de famílias migraram dos super e hipermercados para o atacarejo, atraídos, principalmente, pelo preço.

O Assaí, bandeira de atacarejo do GPA que responde por um faturamento anual de R$ 20,1 bilhões, registrou crescimento de 28% em 2017 e fechou o ano com 128 unidades em 18 Estados, em todas as regiões do Brasil. Um alcance territorial que a Amazon penaria para conseguir. Em tempos nos quais a internet dita uma preferência do consumidor por preço baixo, o atacarejo acaba sendo uma espécie de marketplace do varejo físico, com seus preços que chegam a ser de 15% a 20% mais baixos.

ESPECIAL  AMAZON NO BRASIL: Quem tem medo da Amazon e de Jeff Bezos?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]