Pesquisar
Close this search box.
/
/
Onze meses e contando

Onze meses e contando

O que o seu negócio espera nesses 11 meses restantes do ano interminável?

Estamos entrando no mês de fevereiro. Nada, nada e janeiro já se foi, contabilizando mais um mês no ano longo de 2015, aquele que não quer terminar. A partir daqui, pergunto: o que o seu negócio espera nesses 11 meses restantes do ano interminável?

Antes de sua resposta, já alerto que fiz a pergunta errada. Melhor é perguntar se você pode se permitir avançar a imaginação 11 meses à frente e discutir sobre tudo o que fez (fará) de errado nesse período. Ou seja, dar a si mesmo o benefício da dúvida, de que está prognosticando errado, inserindo esperança e otimismo onde deveria haver mais dados, mais elementos de comparação, mais substância.

Estou sendo um pouco complexo até o momento? Pode ser. O fato é que está na hora de exigir mais de você, leitor. Banalidades estão disponíveis na internet a um clique no Google de distância. Platitudes, obviedades e senso comum inundam as decisões corporativas e não trazem muita utilidade prática. Isso porque fazem você pensar apenas no seu negócio, desprezando o que acontece à sua volta, desprezando incógnitas e possibilidades que vão afetar o seu curso de ação.

ESTÁ NA HORA DE EXIGIR MAIS DE VOCÊ, LEITOR
PLATITUDES, OBVIEDADES E SENSO COMUM 
INUNDAM AS DECISÕES CORPORATIVAS E NÃO TRAZEM 
MUITA UTILIDADE PRÁTICA

O olhar para dentro é especialmente nocivo em tempos de crise, porque a margem de erro é menor, para não dizer nula. E é exatamente por isso que chamo a atenção para que adote uma visão ?de fora?, externa ao seu negócio e que prepare a sua empresa para reagir diante do imprevisto. Talvez você não saiba, mas o índice de acerto de diretores financeiros em relação às previsões que fazem sobre o desempenho dos negócios que cuidam beira zero (conforme demonstrou um estudo realizado por anos a fio na Duke University, nos EUA). Exatamente: zero. A margem de acerto dos CEOs não é muito melhor. Novos empreendedores têm contra si 99% de chances de verem malograr seus negócios e suas startups. O otimismo, como o senso comum, são péssimos conselheiros.

Talvez você espere que em algum momento desse texto eu sinalize algum conforto sobre como encarar o futuro, esses 11 intermináveis meses. Não. Minha intenção é justamente reiterar a necessidade de você coletar o máximo de dados externos ao seu negócio para orientar e se preparar para torná-lo resiliente diante de um futuro imprevisto. Daniel Kahneman chama isso de melhorar a qualidade das suas decisões. 

Falar com consultores também não costuma ajudar, na medida em que eles vão, paradoxalmente, olhar para dentro da sua empresa em busca de soluções. O planejamento estratégico não para em pé senão privilegiar uma exposição clara das múltiplas ameaças externas que afetam o negócio, a empresa e o segmento. Pense que neste momento, algum concorrente também está pensando na empresa, no negócio e no segmento e pode ser hábil que você, por inclusive ter mais sorte que você ? por exemplo, suas lojas estarem concentradas em uma região menos afetada pela crise que as suas.

A pergunta a ser respondida, todos os dias é a seguinte: a sua empresa, a sua loja é melhor que a média? Em que nível, em que atributo? Ela é mais eficiente no controle de custos, ela tem mercadorias exclusivas, tem gente mais treinada, tem lojas mais bem localizadas? Veja bem: uma competidora pode faturar mais que a sua empresa, mas talvez não seja melhor que ela, pode ter sido agraciada com algum acontecimento fortuito (tanto quanto o seu negócio). Mas insisto: a sua loja é melhor que a média? E até que ponto ela pode ser a referência máxima de qualidade ou de eficiência nos mais diversos indicadores de performance?

A SUA EMPRESA, A SUA LOJA É MELHOR QUE A MÉDIA?
EM QUE NÍVEL, EM QUE ATRIBUTO?
ELA É MAIS EFICIENTE NO CONTROLE DE CUSTOS?

Mirar nesses indicadores, adotar essa visão externa ao negócio pode colaborar de modo decisivo para que você e sua empresa possam ultrapassar esses 11 meses.

O momento é de trabalho duro, intenso, feroz e agressivo. Performance e indicadores de qualidade contam. Exercitar como você será implacável com seus próprios erros a cada 12 meses é uma forma de evitar cair na zona de conforto ou no chororô improdutivo. Quem sabe assim, 2017 não começa antes para você.

*Jacques Meir é Diretor de Conhecimento e Plataformas de Conteúdo do Grupo Padrão.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]