Pesquisar
Close this search box.
/
/
Entenda o que é omnicanalidade para a Magazine Luiza e a Tok&Stok

Entenda o que é omnicanalidade para a Magazine Luiza e a Tok&Stok

Mais do que atender em diversos canais, é preciso que todos eles se conversem e que o cliente tenha a mesma experiência em todos os canais. Eis o desafio

A multicanalidade já é uma realidade no Brasil. É raro encontrar uma varejista consolidada que não tem vendas em diferentes canais. A omnicanalidade, no entanto, é algo dificílimo de encontrar. Um problema: a convergência e a integração dos canais são necessidades das varejistas atuais e quem não está se mexendo com certeza está ficando para trás.

Essa discussão foi feita no painel “Melhores estratégias para uma incrível experiência omnichannel”, conduzido por Alessandro Gil, CXO da VTEX, e que teve a participação dos executivos Felipe Cohen, diretor de planejamento e operações do Magazine Luiza e Adriano Tavollassi, diretor de e-commerce da Tok Stok.

Aquela imagem conhecida de shoppings e lojas lotados, especialmente nas datas comemorativas, está sendo cada vez menos frequente. E não é só por conta da crise econômica brasileira. Esse movimento está sendo visto no mundo inteiro. “Nos Estados Unidos, os shoppings estão apresentando queda no número de frequentadores”, diz Gil, da VTEX.

Isso significa que as empresas estão vendendo menos? Claro que não. As pessoas estão em busca da facilidade: querem tudo com um clique e na porta da sua casa. E trazer a experiência da loja física para a virtual é fundamental. “Os clientes não enxergam online e offline, é uma coisa só”, diz Cohen, do Magazine Luiza.

Na frente da concorrência

Os números registrados pelo Magazine Luiza nos últimos balanços somados à forte valorização de suas ações na bolsa de valores evidencia que a empresa está entendendo esse novo momento antes de suas concorrentes. Frederico Trajano é o líder desse movimento. A empresa entendeu que as suas lojas precisavam caminhar juntos com o e-commerce.
Logo, uma experiência convergente foi experimentada. Soluções como “compre na internet e retire na loja” passaram a ser frequentes. Houve casos até mesmo que a empresa dava uma corrida de táxi para o cliente retirar os seus produtos em uma unidade Magazine Luiza.

As vendas na internet da empresa só vem crescendo. Mas isso não significa que o movimento nas lojas físicas seja oposto. Muito pelo contrário. “Enquanto alguns falam que não existirá lojas, continuaremos abrindo novos pontos”, diz Cohen.

A questão é como aumentar a eficiência desses pontos. Uma das estratégias que a empresa está colocando em prática é o “Ship from store”. Ou seja, os centros de distribuição da varejista seriam descentralizados. Afinal, por que uma geladeira precisa viajar 2 000 quilômetros se há momentos em que uma loja a 200 metros de distância pode resolver o problema?

Os insights e os desafios da omnicanalidade

Os custos operacionais não são o único ganho de um bom plano e execução de omnichannel. Muitas ideias podem surgir com o cruzamento de dados. Um produto que era ignorado anteriormente, por exemplo, pode se mostrar uma ótima isca para atrair novos frequentadores para as lojas. Tudo passa pelo termômetro dos dados.

Algo similar aconteceu com a Tok&Stok. Antes totalmente focada nas lojas físicas, a empresa vem apostando cada vez mais no mundo digital. O resultado vem aparecendo, segundo Tavollassi. As dificuldades, contudo, sempre aparecem.

A questão principal é pensar em uma jornada completa para o cliente. Há, por exemplo, a jornada feliz: aquela em que o cliente compra o produto pela internet, decide ir à loja no dia seguinte retirá-lo e sai contente com a escolha. Ao mesmo tempo, contudo, há uma série de pontos a serem analisados.

Imagine, por exemplo, se o cliente não gostar da cor e quiser trocar na hora. Ou pior: e se ele quiser cancelar? Pensando de uma maneira mais positiva, talvez ele queira comprar mais coisas, logo como fazer para essa compra ter o mínimo de fricção? “Por isso, quem quiser partir para a omnicanalidade, tem que pensar em uma mapa completo da jornada”, diz o executivo da Tok&Stok.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]