Pesquisar
Close this search box.
/
/
O resultado é no atacado

O resultado é no atacado

Conheça em detalhes a modalidade de negocio que combina grandes volumes, variedades e preços baixos

Atacado, varejo ou atacarejo?  “O que o varejo não percebe é que o atacado vem por trás e comendo pela frente; um tema moderno apesar da atividade extremamente antiga; atacado e varejo são cada vez mais variáveis e momentos da cadeia que se confundem”, disse Daniel Domeneghetti, um dos maiores especialistas em gestão e desenvolvimento de insights do país, com lideranças de grandes redes de atacarejo, durante o BR Week 2016. O sócio-diretor da Dom Strategy Partners mediou um debate que revelou quais são as particularidades que definem o sucesso dessas redes, um modelo que vem registrando resultados expressivos mesmo diante da crise.

1) ENTENDER O MOMENTO É ESTRATÉGIA: Para Ricardo Roldão, CEO do Roldão Atacadista, diante da taxa de emprego, renda e inflação (que corrói o poder de compra) não dá mais para cobrir o cliente do atacado e do varejo. Segundo ele há quatro anos quatro anos a grande força do atacado eram os clientes transformadores, ou revendedores. Mas com as 1,6 milhão de famílias que deixaram de comer fora e passaram a usar a varanda gourmet, o tíquete médio do consumidor final vem subindo, uma vez que a alimentação que vem acontecendo mais dentro de casa. “Nosso cliente tem dois chapéus, o de consumidor final e de cliente transformador.

2) PREVENIR É SEMPRE MELHOR DO QUE REMEDIAR: O mais importante é antever e se posicionar no mercado a tempo, pois para Roldão “goleiro bom não é o que vê, mas aquele que antevê”. Segundo o empresário, quando se  pende mais para o lado do varejo os custos aumentam, as vendas brutas são menores e o negócio deixa de ser atacado. “A diferenciação de marca é complicada pois para o consumidor final é tudo ‘atacadão’. O modelo de negócio é sem duvidas definido pelo consumidor final. A frequência é importante, mas quanto mais ela aumenta, mais demanda operação, e custo, e ai o modelo perde o sentido. A gente prefere um fluxo razoável mas um tíquete médio alto”, completou Roldão.

3) O PODER É DE QUEM TEM O CONSUMIDOR FINAL: Tem poder quem tem o consumidor final, defende Euler Fuad Nejm, diretor-presidente do Grupo Super Nosso, grupo fundado há 75 anos que atua em multicanais no atacado e autosserviço na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com ele, o mais importante para o atacarejo é a frequência em loja, embora a preocupação com o fluxo de caixa em tempos de crise sejacrucial. “A distância entre o lucro e o prejuízo é pequena e a crise é uma oportunidade de limpar custos que não enxergávamos anteriormente, visualizar novos negócios, situar e fortalecer a marca. O poder aquisitivo está mais apertado, então o atacado tem estado em evidência”, garante Nejm. “Estávamos numa reta em que o dia era dia claro, andando a 120 km/h. Agora estamos atravessando uma longa curva em noite de chuva forte, onde é perigoso acelerar, mas se pararmos uma carreta atropela – é preciso saber conduzir o acelerador. As bases da economia vêm sendo arrumadas, e estamos dependendo apenas de uma estabilidade política para voltar a crescer.”

4) PROFISSIONALIZAÇÃO DO CONSUMO: De acordo com Cristiano Mendonça Luz, superintendente- executivo da Caixa Econômica Federal, um grande varejista de produtos e serviços financeiros, a fronteira está cada vez mais tênue entre atacado e varejo porque o consumidor esta se movimentando e buscando alternativas muito rapidamente. “Os mais de 30 milhões de brasileiros que ascenderam ao consumo agora desejam manter a condição que conquistaram e, ao tentarem manter o padrão de consumo, eles com certeza vão buscar marcas especificas”, prevê Luz. “Isso representa uma profissionalização do consumo, em que se busca formas de checar preço, montar carrinho, e fazer compras com maior eficiência para o bolso. Hoje as pessoas se juntam para comprar melhor, abrindo um enorme espaço para o atacado”, concluiu.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]