Pesquisar
Close this search box.
/
/
Novos comportamentos de consumo que vão impactar o mundo pós-pandemia

Novos comportamentos de consumo que vão impactar o mundo pós-pandemia

O horizonte que se abre nos países que vacinam mostra comportamentos que devem se fixar

Enquanto ainda somos impactados severamente pela pandemia, economias mais avançadas começam a mostrar como será um mundo com a Covid-19 sob controle. O otimismo nestes países aumenta conforme avança a quantidade de pessoas vacinadas, o que gera segurança sobre o emprego e consequentemente a confiança do consumidor. O horizonte que se abre nestes países traz novos comportamentos, com novas oportunidades e desafios para empresas e governos.

No intuito de trazer um olhar mais preciso sobre todas as possibilidades de um mundo pós-pandemia, a consultoria McKinsey examinou como vão os gastos do consumidor na China, França, Alemanha, Reino Unido e Estados Unidos, dividindo eles por segmento e de acordo com idade e renda. Assim, são feitas análises de setores do consumo, possibilitando espectro geral dos novos comportamentos.

Diversos insights foram alcançados. O primeiro é o ponto de partida do consumo, que é retomado com a combinação de gastos contidos – que fizeram muita gente ter boas reservas – com pacotes de estímulos. Em um cenário de vacinação, esta combinação garante uma recuperação robusta, de acordo com a consultoria.

Contudo, o comportamento de consumo geral está fortemente impactado. Enquanto aqueles com renda mais elevada escaparam de muitos problemas da pandemia, os de renda mais baixa perderam emprego ou enfrentam incertezas. “Há uma polarização no consumo e aumento da desigualdade, especialmente nos Estados Unidos”, aponta o estudo.

Novos comportamentos

A pandemia está deixando marcas de longo prazo no consumo. Afinal, ela levou a maiores gastos com serviços, maior adoção digital, e uma série de mudanças comportamentais como economias e investimentos.

Para determinar se esses comportamentos têm probabilidade de persistir, o estudo observou seis mudanças de consumo que cobrem uma ampla gama da vida do consumidor – e que correspondem a quase três-quartos do consumo das pessoas. São eles: aceleração no e-commerce alimentício, queda acentuada no entretenimento ao vivo, alta dos cuidados com a casa (gastos com itens como academias domésticas, quintais e jardins, além de jogos), diminuição nos voos a lazer, mudança para o aprendizado remoto e aumento na telemedicina.

Em projeções para até 2024, a McKinsey prevê que aprendizado remoto, voos a lazer e entretenimento ao vivo voltem para os níveis pré-pandemia. Enquanto isso, três comportamentos se mostram consistentes: compras online de alimentos, telemedicina e cuidados com a casa. Enquanto os dois primeiros chegaram para ficar com a aceleração da adoção digital, os cuidados com a casa surpreendem por representarem uma reversão, uma vez que estava em declínio até o começo da pandemia nos países pesquisados.

“Esperamos que esse comportamento permaneça, já que uma parte das famílias de alta renda preferirá trabalhar em casa até certo ponto após a pandemia e as famílias de baixa renda devem manter alternativas domésticas de baixo custo, como entretenimento digital. Ao mesmo tempo, esperamos que muitos outros comportamentos interrompidos pela pandemia – viagens aéreas de lazer, educação presencial e jantares presenciais – sejam retomados, embora potencialmente com modificações da experiência”, aponta o estudo.

As modificações mais nítidas podem vir do turismo, da educação e dos restaurantes. Com a alta do trabalho remoto, pode haver impacto permanente nos voos, provocando alterações em horários, rotas e preços dos bilhetes. Na educação, um equilíbrio entre o ensino presencial e online deve manter o uso de ferramentas educacionais, enquanto os restaurantes devem adotar menus mais digitais, por exemplo.

A cara da recuperação

A pesquisa aponta que a recuperação tende a ser mais rápida e desigual nos Estados Unidos em relação aos países europeus. Isso se deve a programas de suporte para preservar empregos na Europa, que ocasionam jornadas de trabalho mais curtas por mais tempo. Ainda assim, a cara da recuperação depende das ações a serem tomadas de agora em diante por empresas e governos, segundo a McKinsey.

Regulamentações a serem definidas à telemedicina, por exemplo, vão definir quantos usarão o serviço, dando forma ao consumo. O mesmo acontece com mudanças comportamentais citadas – mas não abordadas – pelo estudo, como sustentabilidade. Neste segmento, o comportamento do consumidor vai depender de ofertas e papel dos governos, pois estes definirão a natureza dos produtos e preços, bem como dos incentivos para empresas e indivíduos escolherem bens e serviços.


+ Notícias

O mundo digital nunca precisou ser tão humano como no pós-pandemia

Consumidores vão priorizar compras online e lojas sem fila no pós-pandemia

Lojas autônomas: como elas podem se fixar no Brasil

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]