Pesquisar
Close this search box.
/
/
Atenção: a pandemia pode estar afetando sua percepção de tempo

Atenção: a pandemia pode estar afetando sua percepção de tempo

Especialistas alertam que o isolamento social traz a sensação de perda de noção de tempo e o fenômeno tem até nome: distorção temporal. Saiba como melhorar esse comportamento

Uma mudança drástica, como a que estamos vivendo diante da pandemia de coronavírus, pode fazer com que as pessoas percam a “noção de tempo”. Quando deixamos de ter uma rotina diária, nossa linha do tempo interna pode ser afetada, por isso, grande parte da população passou a ter dúvidas sobre o dia em que estão – da semana ou do mês -, por exemplo.

Há pessoas que afirmam que os dias estão demorando para passar, enquanto outras pensam que estão rápidos demais. Apesar de parecer um comportamento natural, isso pode estar associado a um fenômeno chamado de distorção temporal.

Rodolfo Tamborin, hipnoterapeuta e especialista em liderança psicológica, reviravolta organizacional e desempenho pessoal, explica que é possível sentir essa distorção logo na infância.

“Com certeza você já experimentou a sensação de estar em uma aula, na época escolar, em que o tempo parecia estar parado, tendo em vista que você não gostava da matéria ou do professor, e possivelmente dos dois. Do mesmo modo, havia aquela aula ou aquele professor(a) que você adorava e nessas aulas o tempo parecia estar voando. Este último exemplo pode ser a realidade de pessoas que são mais produtivas e focadas; o primeiro exemplo pode acontecer para aquelas que se sentem entediadas e dispersas em suas atividades”, diz o especialista.

Uma vez que os horários passam a ser mais livres, nem todos conseguem se organizar para uma nova agenda interna e externa. Para muitos, os dias perderam sua estrutura e o fim de semana está sendo tratado como um dia da semana normal. Há que esteja trabalhando mais que do que é aconselhado e há quem esteja trocando o dia pela noite. Esses comportamentos, além de sobrecarregarem nossa relação com o tempo, podem afetar diretamente a saúde emocional e a produtividade no trabalho remoto.

“Estamos condicionados a trabalhar durante a semana em uma rotina e em um ambiente específico pelo menos 1/3 do nosso dia e aos finais de semana aproveitamos para termos outros compromissos; com mais horas disponíveis aproveitamos para estarmos com quem queremos, onde queremos, fazendo o que queremos. É uma espécie de recompensa pelos dias trabalhados durante a semana. Portanto, quando os dias da semana se fundem e se equalizam com os dias do final de semana, podemos passar a nos sentir mais desmotivados e improdutivos, mas, nesta fase em que vivemos é importante mantermos o foco e nos organizarmos para que possamos adaptar e criar novas recompensas como as dos finais de semana no nosso dia a dia”, orienta Rodolfo Tamborin.

Estresse e sobrecarga de tarefas

Sem uma boa organização, podemos perder a noção dos dias e do calendário, mas, essa desorientação sobre o tempo também pode ser associada a sintomas de estresse, caso se agrave. De acordo com o especialista, existem casos em que o estresse pode vir a se tornar neuro-toxico. Para que este fenômeno aconteça, uma pessoa deve estar em estado de estresse crônico, ou seja, por mais de 3 meses em uma intensidade constante.

“O estresse acontece principalmente pela ação de dois hormônios produzidos pela nossa glândula adrenal: o cortisol e a adrenalina. Em um estado em que estes são produzidos acontece em nosso corpo uma revolução de reações químicas, todas elas com a finalidade de nos proteger do perigo eminente, mas se isto acontecer com constância e diariamente, passaremos com o tempo a ter problemas de memória, concentração e atenção temporal. Por isso, é mais que recomendado que busquemos meios saudáveis para a melhor administração do estresse”, explica Rodolfo.

Quem está em quarentena dentro de casa, provavelmente, precisa de dividir entre deveres familiares, trabalho e lazer. Como tudo está acontecendo no mesmo lugar, muitas pessoas podem sentir dificuldade em manter o foco somente em uma tarefa e acaba alternando atividades com mais frequência.  Isso também pode estar associado a distorção temporal “tendo em vista que alguns possuem tarefas em demasia sentindo que o tempo está curto para a realização de todas, já outras pessoas sentem o tempo devagar, pois seus compromissos e tarefas são reduzidos ou até mesmo inexistentes”.

Tentar realizar várias tarefas cognitivas ao mesmo tempo pode ser um grave erro, afinal, nosso cérebro não foi projetado para isso. Iniciar e terminar uma tarefa é, comprovadamente, mais produtivo e gera menos estresse.

“Uma das maneiras praticáveis para melhorar esta sensação é treinarmos o ‘aqui’ e ‘agora’. Se conseguirmos nos manter no presente em uma maior fração do dia, possivelmente estaremos em maior contato com uma percepção real do tempo em que vivemos”, comenta o terapeuta.

Como podemos melhorar a relação com o tempo?

Há ainda quem esteja em batalha com a procrastinação, que pode causar mais prejuízos diante da rotina de isolamento. “O ato de procrastinar as atividades, via de regra, independe dessa situação atual. Quem já fazia isso antes só tende a piorar nesta época. Quem era mais organizado e disciplinado antes, tende a continuar agindo assim mesmo em um período de mudanças como esse que estamos vivendo”, explica José Helio Contador Filho, especialista em Neurociências aplicada ao mundo corporativo e qualidade de vida.

Então, como afastar essa vontade de deixar as coisas para depois e fazer o tempo “valer a pena”? Neste sentido, seguir uma agenda diária que respeite suas prioridades e resistir à tentações (como olhar as mídias sociais insistentemente) ajuda bastante.  Ter um horário regrado para o almoço e utilizar aplicativos de organização também são boas opções.

“Trabalhar em casa é um grande desafio, que exige muita disciplina e foco, senão a pessoa se perde totalmente em termos de tempo e produtividade. É preciso manter uma rotina como se estivesse trabalhando fora de casa, com uma agenda bem definida e respeitando os finais de semana para atividades mais pessoais. Caso contrário, o relógio “mental e cognitivo” pode entrar numa situação de descontrole total, prejudicando o foco e a produtividade”, orienta o especialista em Neurociências.

Segundo José Helio, o isolamento social também é uma ótima oportunidade para aprimorar o autoconhecimento e desenvolver novas experiências. Por isso, manter o contato com amigos e familiares e buscar atividades que possam ajudar a si mesmo e as outras pessoas, faz toda a diferença. Ajudar os outros “ativa os circuitos de prazer e recompensa do nosso cérebro, trazendo uma sensação de satisfação e felicidade”.

Além disso, a noção de tempo sempre foi e sempre será relativa às atividades e disciplina de cada um e ela pode mudar com o grau de interesse que temos nas coisas. “A sensação de melhor aproveitamento do dia só virá se a pessoa organizar uma agenda de atividades para a semana e segui-la com disciplina. Manter os horários de dormir, acordar, fazer exercícios físicos, leituras apropriadas, refeições saudáveis e bons filmes são alguns exemplos”, finaliza o profissional.Tecnologia mostra que é possível ser produtivo fora do escritório

Conheça as tendências que foram aceleradas pelo coronavírus

Carga mental: como equilibrar durante o isolamento

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]