Pesquisar
Close this search box.
/
/
O que esperar da parceria entre Nike e Centauro?

O que esperar da parceria entre Nike e Centauro?

CEO do Grupo SBF, controlador da Centauro, fala à NOVAREJO sobre a estratégia por trás do negócio de R$ 900 milhões anunciado na última semana

Na última semana, o Grupo SBF, controlador da Centauro, anunciou a compra da Nike no Brasil (falamos disso por aqui, clique para ler). O acordo dá à empresa brasileira o controle da distribuição de produtos Nike no País, lojas físicas e e-commerce por 10 anos.

O negócio de R$ 900 milhões movimentou o mercado. Não à toa, as ações do Grupo SBF vêm crescendo desde o anúncio feito na quinta-feira (6).

Contudo, existe preocupação quanto a uma possível interferência na distribuição dos produtos Nike para varejistas concorrentes da Centauro.

Por um lado, a varejista de artigos esportivos ganharia em participação de mercado com a prioridade na distribuição de produtos como tênis e camisetas. Por outro, o movimento seria um tiro no pé para o grupo, que tem agora a Nike Brasil como uma unidade de negócio independente.

Em entrevista à NOVAREJO, Pedro Zemel, CEO do Grupo SBF, disse que Centauro e Nike continuarão a operar com independência:

“Para garantir a independência dos negócios, é importante enfatizar que o grupo passa a atuar como uma holding, com a Centauro e a Nike do Brasil como unidades de negócios completamente separadas em seu guarda-chuva.

Isso garantirá que as operações sejam estruturadas, gerenciadas e desenvolvidas de forma independente. Ou seja, Centauro e Nike seguirão operando junto aos seus demais parceiros com total comprometimento e sem interferência entre os negócios”.

A negociação ainda precisa da aprovação do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) mas, como explica Zemel, o Grupo SBF já estruturou a chegada da Nike do Brasil pensando na empresa como uma unidade de negócio independente.

Para Luiz Claudio Dias Melo, sócio-diretor da divisão de varejo da consultoria 360 Varejo, não faria sentido que o novo dono da Nike do Brasil criasse grandes dificuldades para os concorrentes, já que com isto a empresa perderia dinheiro no negócio de distribuição.

Foto: Divulgação

“O Grupo SBF tem, obviamente, metas a serem cumpridas. Porém, por outro lado, existe uma rede varejista, que faz parte do seu core business. A questão é: até que ponto haverá neutralidade?”, questiona.

Outro ponto importante: com a exclusividade na distribuição dos produtos Nike no Brasil, a Centauro passará a ter margens melhores nos artigos produzidos pela norte-americana. Sem intermediários, a rede varejista poderá se beneficiar de um custo menor que seus concorrentes.

Para entender melhor a estratégia por trás da compra da Nike do Brasil, a NOVAREJO conversou com o Pedro Zemel, CEO do Grupo SBF. Confira:

NOVAREJO – Quais resultados o Grupo SBF espera após a negociação?
Pedro Zemel – Com a Nike, uma marca tão poderosa, o Grupo SBF vê uma oportunidade de continuar comprometido em desenvolver o ecossistema do esporte brasileiro, servindo ainda mais a comunidade esportiva.

NOVAREJO – Como ficam as parcerias com outras lojas?
PZ – Não podemos abrir nenhum plano concreto com antecipação, até porque somos uma empresa de capital aberto e por diretrizes não podemos fazer projeções. O que podemos dizer é que estamos sempre olhando o mercado, atentos a oportunidades que tenham sinergia com a nossa missão de aprimorar o ecossistema do esporte no país.

NOVAREJO – Ainda que Centauro e Nike sejam unidades de negócio separadas, haverá integração entre os canais de venda das marcas?
PZ – Não. Para garantir a independência dos negócios, é importante enfatizar que o grupo passa a atuar como uma holding, com a Centauro e a Nike do Brasil como unidades de negócios completamente separadas em seu guarda-chuva. Isso garantirá que as operações sejam estruturadas, gerenciadas e desenvolvidas de forma independente. Ou seja, Centauro e Nike seguirão operando junto aos seus demais parceiros com total comprometimento e sem interferência entre os negócios.

NOVAREJO – Quando começaram as negociações?
PZ – A Nike é nossa parceira há mais de 20 anos. Sempre olhamos para possíveis oportunidades que estreitassem nossa parceria. O que podemos dizer é que as conversas se afunilaram nos últimos meses.

NOVAREJO – Como se dará a integração da Nike à operação do Grupo SBF? Em quanto tempo os colaboradores Nike estarão integrados ao grupo?
PZ – A transição se dará de forma muito suave. A Nike permanecerá em sua sede, na Lapa. Com a aprovação do CADE e o cumprimento de todas as condições previstas, espera-se que a transição comercial e operacional seja concluída em meados de 2020.

Ganha-ganha

A Centauro tem a capacidade de aumentar a distribuição dos produtos da Nike por conhecer bem o mercado, entender todas as dificuldades logísticas e tributárias que uma operação nacional traz, avalia Luiz Claudio Dias.

“Do ponto de vista do mercado brasileiro foi uma belíssima tacada no Grupo SBF. A Nike é marca líder, de maior prestígio. É a marca que dita as cartas do mercado. O movimento faz total sentido”, afirma Dias.

Já a Nike está livre para focar apenas na parte estratégica.

O marketing da empresa norte-americana é referência mundial e, não à toa, a marca é uma das responsáveis por ditar o que é tendência no concorrido mercado de artigos esportivos.

Entregando a parte operacional do negócio a um parceiro que entende do mercado brasileiro a Nike pode voltar seus esforços à manutenção e crescimento de sua marca.

ARTIGO: 7 tendências que vão movimentar o varejo em 2020
Nova Lei das Franquias: o que é preciso saber?

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]