Pesquisar
Close this search box.
/
/
A mulher que o mundo da moda escuta. E teme

A mulher que o mundo da moda escuta. E teme

Anna Wintour, Diretora Criativa da Condé Nast revela todo seu perfeccionismo e sua visão de um mundo em transformação no Cannes Lions

Cannes – França – O que significa criatividade em um momento no qual a produção digital acontece 24 horas por dia? É impressionante verificar como a revolução digital criou abalos sísmicos em praticamente todos os setores da economia e em quase todos os mercados. Anna Wintour, a poderosa, admirada, controvertida e temida Diretora Criativa da Condé Nast, gigante editorial global, sente os impactos dessa revolução em dois negócios simultâneos – no editorial, que é seu trabalho direto – e na moda – que é seu assunto.

Anna Wintour dificilmente dá entrevistas e normalmente é refratária a falar em público. Não se expõe. “Anna é uma força da natureza”, diz Christopher Bailey, o atual CEO e também Diretor Criativo da Burberry, grife inglesa que se reinventou há alguns anos. Christopher fez uma apresentação emocionada da executiva: “Anna é uma pessoa direcionada à mudança. Nunca, nunca, nunca, nunca mesmo faz nada que não busque a perfeição.”

Em sua fala, Christopher exaltou o grande coração e a integridade de Anna. “Ela doou mais de 165 milhões de dólares para o Metropolitan Museum de Nova York. E também doa sistematicamente recursos para o Partido Democrata.”

annawintour_mundo_dois
Crédito: Jacques Meir

Eis que Anna entra no palco e simplesmente dedica-se a ler a sua apresentação. Quase uma profissão de fé, Anna fala de forma pausada, firme, mas com inflexões que denotam emoção genuína por uma ideia ou uma pessoa. Não usa slides, não se movimenta no palco. Não permitiu transmissão simultânea para o telão. Vista à distância, parece frágil, reservada, contida. Nem de longe lembra a mulher que atemoriza a indústria da moda e do show business com suas opiniões ácidas e sua busca insana por perfeição.

E assim, sentada no púlpito, com sua voz e suas ideias, Anna se expôs. “Christopher é flexível, o tipo de profissional que está em sintonia com esses tempos. Eu, ao contrário, não sou nada flexível. Não me considero uma pessoa criativa, mas me vejo como uma pessoa a quem as pessoas criativas recorrem.”

Anna falou sobre a ousadia de ser diferente e sobre o que criatividade significa nessa era de intensa e descartável produção digital, 24 horas por dia. “Temos mais acesso às pessoas que queremos atingir, graças à evolução das redes sociais. Como atingir as pessoas? Esse é o que vimos pensando muito na Condé Nast. Como a minha empresa pensa se estabelecer na era digital?”

Anna diz que seria ridículo ignorar a velocidade e as possibilidades da era digital. Mas é necessário obter a atenção das pessoas. “Você não pode cortar a criatividade para conseguir a atenção das pessoas.” Anna falou sobre Beyoncé, sobre John Galiano e Alexander McQueen. Sobre estilistas, moda e Apple Watch. Sobre a renovação da Balenciaga, casa tradicional que também resolveu mudar no caminho dessa revolução digital. Para Anna, o Apple Watch é um objeto estranho, mas que tem um potencial incrível.

Seu engajamento ao Partido Democrata a fez elogiar Bernie Sanders, o candidato que lançou dúvidas sobre a força real de Hillary Clinton. “que surpresa agradável! Pelo simples fato de Bernie ser como é e como conseguiu transmitir paixão e engajar pessoas”. Sim, Bernie Sanders ousou ser diferente.

Crédito: Jacques Meir
Crédito: Jacques Meir

Assim, camada após camada, Anna não foi simpática, extrovertida, nem divertida. Não delineou frases de efeito. Foi altiva e falou sobre como suas conversas com mentes brilhantes e influentes a ajuda a nortear seu trabalho e sua visão de mundo.

“Eu não quero sugestionar vocês, mas digo que precisam sentir a pressão de serem criativos. Vejam Alexander McQueen (estilista britânico, falecido em 2010), que foi o pioneiro à frente do movimento de fluidez de gênero. Seu trabalho era pessoal e novo. O quão longe essa disrupção poderia ir? Fugir do mainstream é assustador. Muitas vezes, a confiança se dissipa.”

Ao fim, a imagem de Anna é a de uma profissional que exige mais do mundo, que procura a criatividade para inspirar e trazer beleza e significado ao mundo. Anna Wintour não é decididamente uma personalidade convencional. Ainda bem que seja assim. É o tipo de pessoa que nos expulsa da zona de conforto e nos manda usar o máximo de nosso potencial. O melhor, para ela, nunca é o suficiente.

 

*Jacques Meir é Diretor de Conhecimento e Plataformas de Conteúdo do Grupo Padrão.

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]