Pesquisar
Close this search box.
/
/
Estresse das mudanças climáticas está causando nova doença: a eco-ansiedade

Estresse das mudanças climáticas está causando nova doença: a eco-ansiedade

As mudanças climáticas causaram um novo distúrbio nas gerações mais jovens, com sintomas que incluem ataques de pânico, pensamentos obsessivos, perda de apetite e insônia

Um conceito novo tem surgido em consultórios de psicologia e psiquiatria ao redor de todo o mundo. Pacientes têm apresentado os sintomas tradicionais de ansiedade, depressão e síndrome do pânico, mas com raízes diferentes das habituais: são consequências do estresse causado pelas notícias aterradoras sobre as mudanças climáticas no planeta.
O transtorno foi chamado de eco-ansiedade e, por se tratar de um problema relativamente novo, não há estatísticas disponíveis sobre a sua predominância. No entanto, a Associação Psicanalítica Internacional reconhece a mudança climática como “a maior ameaça à saúde global do século 21.”

O terror climático como diagnóstico

A revista Psychology Today descreveu a eco-ansiedade como “um distúrbio psicológico bastante recente, que afeta um número crescente de indivíduos que se preocupam com a crise ambiental”.
Embora o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5) ainda não inclua este distúrbio como um diagnóstico específico, cada vez mais pessoas relatam, em consultórios, altos níveis de estresse devido às mudanças climáticas, com sintomas que incluem ataques de pânico, pensamentos obsessivos, perda de apetite e insônia.
eco-ansiedade

Como é ter eco-ansiedade?

De acordo com a ONU, o planeta tem menos de 11 anos para evitar mudanças ambientais catastróficas.
As queimadas da Amazônia, morte de rios, aumento do nível do mar, desaparecimento de corais e diversas espécies pelo mundo estão causando, de acordo com o glossário da American Psychological Association, profundos sentimentos de perda, desamparo e frustração às pessoas, devido à incapacidade de sentir que estão fazendo a diferença na interrupção das mudanças climáticas.
Para a ativista ambiental Kira Simpson, da The Green Hub, os sintomas da eco-ansiedade abrangem “uma dor imensa envolvida no reconhecimento das realidades do aquecimento global.”

Qual é o perfil dos pacientes?

A psicóloga londrina Roxana Rudzik-Shaw contou ao portal NetDoctor que Millennials são os pacientes mais comuns a apresentarem problemas de eco-ansiedade, por já carregarem sintomas de ansiedade anteriores, que podem piorar devido às notícias, imagens e vídeos compartilhados nas redes sociais e na mídia em geral.
Assim como a estudante sueca Greta Thunberg, de 16 anos – que fundou uma greve escolar pelo movimento climático em 2018 – muitas crianças e adolescentes têm manifestado sentimentos de pavor pelas alterações climáticas, aumentando o número de pacientes jovens que recebem esse tipo de tratamento, bem como seus pais, que se sentem estressados com o sofrimento dos filhos.
Caroline Hickman, executiva da Climate Psychology Alliance do Reino Unido, disse ao The Telegraph que o número de pais que deu entrada em tratamentos de terapia, pedindo ajuda com seus filhos eco-ansiosos, aumentou muito no último verão do hemisfério norte.
eco-ansiedade

O que pode ser feito?

Além dos métodos já conhecidos de psicoterapia, que são eficientes no tratamento de ansiedade, existe um campo emergente da psicologia que pode ser uma resposta interessante aos sintomas de eco-ansiedade: a ecopsicologia, que busca estudar a conexão emocional entre os indivíduos e a natureza, buscando estilos de vida mais adequados.
Eco-psicólogos desenvolvem métodos de motivação positiva em seus pacientes, para que haja a adoção de práticas sustentáveis sem o despertar de sintomas obsessivos.
Além disso, os eco-psicólogos integram práticas de ecologia e psicologia para afastar as emoções negativas causadas pelo impacto climático, como culpa e ansiedade, oferecendo insights importantes sobre cognição, bem-estar psicológico e a experiência humana em geral.
A eco-psicóloga e psicoterapeuta junguiana Mary-Jayne Rust contou à revista New Scientist que sugere a seus pacientes que vivam mais alinhados de acordo com seus valores, para que as taxas de ansiedade diminuam.

eco-ansiedade
Foto Unsplash

Segundo ela, praticar técnicas de reciclagem ou até mesmo tomar frente em projetos ativistas fazem com que o sentimento de culpa tão presente entre eco-ansiosos diminua.
O projeto ativista The Green Hub sugere ainda que as pessoas que apresentam esses sintomas aumentem o seu contato com a natureza, para reviver sua conexão com a beleza da natureza que ainda temos presente.
De acordo com o projeto, imersões constantes na natureza ajudam indivíduos a se manterem inspirados e motivados, além de reduzir os sintomas negativos da eco-ansiedade.
Uma participante do projeto sugere, também, que as pessoas com o distúrbio foquem mais nas coisas positivas que podem fazer pela natureza do que só pensar naquilo que não podem fazer, pois assim poderão se sentir mais esperançosos.


+ NOTÍCIAS

Millennials: 95% dizem sofrer com Burnout
A natureza como fonte de inspiração para o design sustentável
13 iniciativas de grandes empresas na luta contra o uso de plástico
Sustentabilidade é a terceira principal preocupação do consumidor, diz estudo
6 marcas sustentáveis e 100% brasileiras

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]