Pesquisar
Close this search box.
/
/
A relação do mercado de luxo com as novas tecnologias

A relação do mercado de luxo com as novas tecnologias

Mercado de luxo busca inovar com novas tecnologias, enquanto clientes ainda priorizam a experiência que as lojas físicas oferecem

As boutiques se tornaram, além de um espaço de compras, um local de prazeres e descobertas para os consumidores. Com a habilidade de se adaptar aos locais onde estão para atender as diferentes expectativas de seus visitantes, e têm tecnologia como uma aliada para melhorar a experiência e ajudar os canais a se comunicarem de forma integrada com os clientes.

Um estudo da Bain & Company mostra que o consumo no mercado de luxo tem se tornado, cada vez mais, uma jornada omnichannel. Dois terços dos clientes de luxo costumam pesquisar online antes de realizar uma compra. Além disso, pelos aplicativos, é possível orquestrar pontos de contato, interação contínua com o vendedor e o pós-venda. Uma das vantagens citadas pelo levantamento é a centralização de dados, que permite uma análise de cada cliente para que ele seja tratado como único.

Apesar da tecnologia, visita física está em alta entre clientes de luxo

Ao mesmo tempo que o estudo mostra a abertura do consumidor para as novas tecnologias, é apresentada uma resistência, por exemplo, ao autoatendimento. Se 75% estão interessados em adotar as mudanças tecnologias em geral, 19% dos entrevistados têm resistência à assistência robótica. Entre os motivos está a preferência por uma interação com o vendedor (30%), a não confiança na tecnologia (25%) e há também aqueles que não consideram uma prática luxuosa (16%).

Enquanto isso, as boutiques veem vantagens das tecnologias

A necessidade de tornar a jornada do consumidor mais ágil surgiu ainda com um interesse em soluções que proporcionem uma experiência perfeita para o cliente. Isso vem diante do fato de 58% dos clientes mencionarem a espera como uma fonte de frustração, enquanto 47% citam a indisponibilidade do produto (percentual que sobe para 60% entre a Geração Z, para quem é indisponibilidade é a principal causa de decepção em uma loja).

Entre os casos que levam as marcas de luxo a implantarem o uso da tecnologia estão ainda o objetivo de minimizar o tempo de espera do cliente e maximizar o tempo gasto com seu vendedor. Além disso, é mencionado também a possibilidade de acompanhar a localização do produto em tempo real na loja. Outro foco é no enriquecimento da jornada do cliente, a otimização dos volumes de produção, dos estoques e do fluxo de mercadorias.

A IA pode permitir a antecipação das necessidades, tendo em vista as possibilidades como a área geográfica, o tipo de boutique, número de clientes e muito mais. Esse recurso é aprimorado por meio de atualizações em tempo real vinculadas a vendas, lançamentos de novas coleções, campanhas publicitárias e interesse em produtos em mídias sociais ou sites de comércio eletrônico.

Como as tecnologias pode enriquecer a jornada do cliente no mercado de luxo

As tecnologias têm um papel que vai além do relacionamento com o vendedor, e visa também que o cliente passe a conhecer melhor as marcas dentro do mercado de luxo. Entre os principais usos, dois se destacam: aqueles que ampliam o diálogo entre o vendedor e o cliente, inspirando estes últimos a partir de um novo ângulo em torno das coleções; e aqueles que, desconectados da própria jornada de compra, desenvolvem a narrativa geral da marca para além da boutique e oferecem uma imersão em seu universo.

Dentro desse cenário, existem pontos em que a implantação dessas novas tecnologias será bem recebida pelos clientes do mercado de luxo. Entre eles, o acesso às informações dos produtos por meio de uma etiqueta digital (79%) e a possibilidade de o próprio cliente personalizar os produtos por conta própria (78%). Além disso, as chances de errar o tamanho da roupa serão reduzidas diante da existência de um scanner corporal 3D que permita encontrar a medida ideal (76%) e a possibilidade de provar os produtos virtualmente (73%).

Recomendadas

MAIS MATÉRIAS

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]

SUMÁRIO – Edição 282

As relações de consumo acompanham mudanças intensas e contínuas na sociedade e no mercado. Vivemos a era do pós-consumidor, mais exigente e consciente e, sobretudo, mais impaciente, mais insatisfeito e mais intolerante com serviços ruins, falta de conveniência, serviços deficientes e quebras de confiança. Mais do que nunca, ele é o centro de tudo, das decisões, estratégias e inovações. O consumidor é digital sem deixar de ser humano, inovador sem abrir mão do que confia, que critica sem consumir, reclama sem ser cliente, questiona sem conhecer. Tudo porque esse consumidor quer exercer um controle maior sobre suas escolhas e decisões. Falamos de um consumidor que quer respeito absoluto pela sua identidade – ativista, consciente, independentemente de gênero, credo, idade, renda. Um consumidor com o poder de disseminar ideias, que rapidamente se organiza em redes orquestradas capazes de mobilizar corações, mentes e manifestações a favor ou contra ideias, campanhas, marcas, empresas. Ele cria tendências e as descarta na velocidade de um clique. Acompanhar cada passo dessa evolução do consumidor é um compromisso da Consumidor Moderno, agora cada vez mais uma plataforma de distribuição de insights e conteúdo multiformato, com o melhor, mais completo, sólido e original conhecimento sobre comportamento do consumidor e inteligência relacional, ajudando executivos de empresas que tenham a missão de fazer a gestão eficaz de comunidades de clientes a tomar melhores decisões estratégicas. A agenda ESG, por exemplo, que finalmente ganha relevo na agenda corporativa, ocupa nossa linha editorial há muito tempo, porque já a entendíamos como exigência do consumidor no limiar da era digital. Consumidor Moderno também procura mostrar o que há de mais avançado em tecnologias, plataformas, aplicações, processos e metodologias para operacionalizar a gestão de clientes de modo eficaz, conectando executivos e lideranças em um ecossistema virtuoso de geração de negócios e oportunidades.

Concepção da capa:
Camila Nascimento


Publisher
Roberto Meir

Diretor-executivo de Conhecimento
Jacques Meir
[email protected]

Diretora-executiva
Lucimara Fiorin
[email protected]

COMERCIAL E PUBLICIDADE
Gerentes-comerciais
Andréia Gonçalves
[email protected]

Daniela Calvo
[email protected]

Érica Issa
[email protected]

NÚCLEO DE CONTEÚDO
Head
Melissa Lulio
[email protected]

Editora-assistente
Larissa Sant’Ana
[email protected]

Repórteres
Bianca Alvarenga
Cecília Delgado
Jade Lourenção
Jéssica Chalegra
Júlia Fregonese
Lara Madeira
Marcelo Brandão

Head de Arte
Camila Nascimento
[email protected]

Designer
Melissa D’Amelio

Revisão
Elani Cardoso

MARKETING
Coordenadora
Mariana Santinelli

TECNOLOGIA
Gerente

Ricardo Domingues

CX BRAIN
Data Analyst
Camila Cirilo
[email protected]


CONSUMIDOR MODERNO
é uma publicação da Padrão Editorial Eireli.
www.gpadrao.com.br
Rua Ceará, 62 – Higienópolis
Brasil – São Paulo – SP – 01234-010
Telefone: +55 (11) 3125-2244
A editora não se responsabiliza pelos conceitos emitidos nos artigos ou nas matérias
assinadas. A reprodução do conteúdo editorial desta revista só será permitida com
autorização da Editora ou com citação da
fonte. Todos os direitos reservados e protegidos pelas leis do copyright, sendo vedada a
reprodução no todo ou em parte dos textos
publicados nesta revista, salvo expresso
consentimento dos seus editores.
Padrão Editorial Eireli.
Consumidor Moderno ISSN 1413-1226

NA INTERNET
Acesse diariamente o portal
www.consumidormoderno.com.br
e tenha acesso a um conteúdo multiformato
sempre original, instigante e provocador
sobre todos os assuntos relativos ao
comportamento do consumidor e à inteligência
relacional, incluindo tendências, experiência,
jornada do cliente, tecnologias, defesa do
consumidor, nova consciência, gestão e inovação.

PUBLICIDADE
Anuncie na Consumidor Moderno e tenha
o melhor retorno de leitores qualificados e
informados do Brasil.

PARA INFORMAÇÕES SOBRE ORÇAMENTOS:
[email protected]